O conceito de cultura na intersecção de debates interdisciplinares: estudo de caso - a Aldeia Tapuia em Rubiataba, GO

Palavras-chave: indígena, saúde, direito, antropologia

Resumo

A Antropologia criou um relevante enfoque conceitual e metodológico para a pesquisa voltada ao entendimento das formas culturais relacionadas aos saberes a respeito da saúde e do sistema jurídico. No mundo contemporâneo, a antropologia da saúde e a antropologia jurídica são esferas com diversas linhas teóricas e benefícios diversificados. Pela importância dessas e de outras circunstâncias, é necessário realizar debates a respeito do Povo Indígena Tapuia no Cerrado goiano, principalmente a fim de compreender como esse povo desenvolve-se culturalmente, supera e resiste aos conflitos e às disputas pela terra, e para entender o desenvolvimento dos costumes dessa gente. Na atual pesquisa, foi utilizado o método de pesquisa bibliográfica, descritiva, com caráter qualitativo, a partir de conversas em determinada comunidade. Acredita-se que a vivência do processo saúde-doença pelos indivíduos, sendo eles de aldeia indígena ou não, está enraizada em valores, crenças, práticas, representações, imaginários, significados, experiências individuais e coletivas, reafirmando o caráter sociocultural dos fenômenos que o compõem, além, é claro, de fatores biopsicológicos nele envolvidos. Conclui-se que adquirir conhecimento da história desses povos e procurar informações, sejam elas culturais, sejam elas jurídicas ou biológicas, que possam colaborar para uma comunicação e ação colaborativa mais contextualizadas, são pontes que necessitam ser estabelecidas para tornar mínima a distância entre agentes indígenas e não indígenas.

Biografia do Autor

Valtecino Eufrásio Leal, Universidade Corporativa da Polícia Rodoviária Federal (UniPRF)

Doutor em Direito pela Faculdade Autônoma de Direito (FADISP). Advogado, pesquisador e professor na Universidade Corporativa da Polícia Rodoviária Federal (UniPRF). 

Geruza Silva de Oliveira Vieira, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Pesquisadora e professora na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Helmer Marra Rodrigues, Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)

Bacharel em Direito pela Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA). Pesquisador.

Maria Abadia da Silva, Faculdade Evangélica de Ceres (FECER)

Bacharel em enfermagem pelo Centro Universitário do Cerrado de Patrocínio (UNICERP). Especialista em Enfermagem do Trabalho pelo Centro de Estudos de Enfermagem e Nutrição (CEEN).

Referências

ALVES, Paulo César B.; RABELO, Miriam Cristina M. (Org.). Antropologia e saúde: traçando identidade e explorando fronteira. Rio de Janeiro: Fiocruz; Relume Dumará, 1998.

BARROS, Sônia Maria Oliveira. Enfermagem obstétrica e ginecológica: guia para a prática assistencial. 1. ed. São Paulo: Roca, 2002.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília-DF, 1988.Disponível no endereço eletrônico: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 20 out. 2020.

COIMBRA JR., Carlos E. A.; GARNELO, Luiza. Questões de saúde reprodutiva da mulher indígena no Brasil. Porto Velho: Fiocruz, 2003.

FACHIN, Odília. Fundamentos de metodologia. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

FORTES, Paulo Antônio de Carvalho. Ética, direitos dos usuários e políticas de humanização da atenção à saúde. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 30-5, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sausoc/a/8GZ4zMCW6FhzZZw7CzdtF4n/?lang=pt. Acesso em: 21 out. 2021.

GOOGLE. Localização do território indígena Tapuia. Google Maps, 2020. Disponível em: https://www.google.com.br/maps/@-15.0579969,-49.9022366,26489m/data=!3m1!1e3. Acesso em: 21 out. 2021.

GUSDORF, George. Passado presente, futuro da pesquisa interdisciplinar. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 121, 1995, p. 7-27.

INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GEOGRAFIA [IBGE]. Os indígenas no censo demográfico. IBGE, Brasília-DF, 2010. Disponível em http://indigenas.ibge.gov.br/estudos-especiais-3/o-brasil-indigena/os-indigenas-no-censo-demografico-2010. Acesso em: 12 abr. 2016.

JOSÉ NETO, Joaquim. Jovens tapuios do carretão: processos educativos de reconstrução de identidade indígena. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Goiás, Goiânia, GO, 2004.

LANGDON, Esther Jean; WIIK, Flávio Braune. Antropologia, saúde e doença: uma introdução ao conceito de cultura aplicado às ciências da saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem Ribeirão Preto, v. 18, n. 3, p. 459-66, 2010.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

LAZARIN, R. H. A. O aldeamento Carretão: duas histórias. 1985. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Universidade de Brasília, Brasília-DF, 1985.

LIDÓRIO, Ronaldo. Etnias indígenas brasileiras: relatório 2010. Indígena AMTB, Manaus, 2010 Disponível em http://www.indigena.org.br/v1/index.php?option=com_content&view=article&id=7:relatorio2010&catid=1:banco-de-dados&Itemid=3. Acesso em: 27 abr. 2016.

MACHADO, Maria das Dores de Jesus. Diferenças intra-urbanas da saúde em Belém, Pará. 2004. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido) – Universidade do Pará, Belém, Pará, 2004. 311 p.

MARCONI, Marina de Andrade; PRESOTTO, Zelia Maria Neves. Antropologia: uma introdução. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARRONI, Denize. A importância da antropologia na saúde. Saúde Coletiva, Barueri, v. 4, n. 16, [s.p.], jul./ago. 2007. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/842/84201602.pdf. Acesso em: 21 out. 2021.

MAZZUOLI, Valerio de Oliveira (Org.). Constituição Federal. 13. ed. rev. ampl. e atual. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2015. (Coletânea de direito internacional)

MORAES, Alexandre. Direito Constitucional. 13. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

PALHETA, Rosiane Pinheiro; FERREIRA, Reuly Silva. Fazer e pensar a saúde: os povos indígenas no Amazonas. In: JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS, 23-26 ago. 2011, São Luís. Anais [...]. São Paulo: FAPEAM, 2011. Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinpp2011/CdVjornada/. Acesso em: 21 out. 2021.

RAYNAUT, Claude. Interfaces entre a Antropologia e a Saúde: em busca de novas abordagens conceituais. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 27, n. 2, p. 149-65, 2006.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2003.

SILVA, Isabela Dantas; SILVEIRA, Maria de Fátima Araújo. A humanização e a formação do profissional em fisioterapia. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, supp.1, p. 1535-46, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/dJfwdfzVc4nVysSC7HSNY6R/?lang=pt. Acesso em: 21 out. 2021.

SILVA, Lorrane Gomes. A luta pela terra, a luta pela vida: a interveniência das Políticas Públicas no território do povo indígena Tapuia em Goiás. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 7, n. 3, p. 164-87, 2013.

SILVA, L. G.; VASCONCELOS, E. H. B. Os Tapuia: uma história de resistências e esperança. Tarairiú, Campina Grande, ano 3, n. 4, abr./maio 2012.

SILVA, Rose Mary Costa Rosa Andrade Silva; PEREIRA, Eliane Ramos; SANTO, Fátima Helena do Espírito; SILVA, Marcos Andrade. Cultura, saúde e enfermagem: o saber, o direito e o fazer crítico-humano. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1165-71. 2008.

TEIXEIRA, Carla Costa; SILVA, Cristina Dias. Antropologia e saúde indígena: mapeando marcos de reflexão e interfaces de ação. Anuário Antropológico, Brasília, v. 38, n. 1, p. 35-57, 2013. Disponível em: https://journals.openedition.org/aa/374. Acesso em: 21 out. 2021.

UCHÔA, Elizabeth; VIDAL, Jean Michel. Antropologia Médica: elementos conceituais e metodológicos para uma abordagem da saúde e da doença. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, p. 497-504, 1994.

VERANI, Cibeli; MORGADO, Anastácio. Fatores culturais associados à doença da reclusão do alto Xingu (Brasil Central). Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 7, n. 4, p. 515-37, 1991. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/6XWT5W3SdSYPLw6NGTcTCkb/?lang=pt. Acesso em: 21 out. 2021.

Publicado
2021-11-03
Como Citar
Leal, V. E., Vieira, G. S. de O., Rodrigues, H. M., & da Silva, M. A. (2021). O conceito de cultura na intersecção de debates interdisciplinares: estudo de caso - a Aldeia Tapuia em Rubiataba, GO. Interações (Campo Grande), 22(3), 755-771. https://doi.org/10.20435/inter.v22i3.2786