Banco Palmas: inclusão e desenvolvimento local

Palavras-chave: Banco Palmas, economia solidária, banco comunitário, microcrédito.

Resumo

Este trabalho objetiva analisar o surgimento e a trajetória do Projeto Palmas, sua moeda social, seus avanços e limitações. Utilizando abordagem qualitativa, buscou-se apresentar as especificidades do Banco Comunitário Palmas e suas implicações no contexto em que está inserido. Os resultados indicam a importância do Banco Palmas e da moeda social circulante como mecanismo de empoderamento local e impulso para a geração de trabalho e renda para as populações mais fragilizadas.

Biografia do Autor

Nicole Cerci Mostagi, Universidade Estadual de Londrina
Possui graduação em Administração pela Universidade Estadual de Londrina - UEL (2015). Mestre em Administração do PPGA-UEL (2017). Atuando principalmente com produção acadêmica nos seguintes temas: espaço urbano, gestão urbana, políticas públicas, subjetividade, sustentabilidade.
Lilian de Lima Pires, Universidade Estadual de Londrina
Possui graduação em Tecnologia em Gestão Pública pelo Instituto Federal do Paraná (2011), graduação em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2011) e mestrado em ADMINISTRAÇÃO pela Universidade Estadual de Londrina (2017). Atualmente é estaturário da Prefeitura Municipal de Ibiporã. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração Pública.
Chayne de Lima Pereira Mahnic, Universidade Federal de Santa Catarina
Graduada (2014) em Administração pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Mestra (2017) em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual de Londrina (PPGA-UEL). Atualmente é discente do Doutorado em Administração do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGA-UFSC).
Luís Miguel Luzio dos Santos, Universidade Estadual de Londrina
Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP); Pós-Doutorando em Ciências Sociais - Pensamento Complexo; Mestre em Administração (UEL); Graduado em Ciências Econômicas (UEL) e em Administração (UEL). Professor Associado do Departamento de Administração da Universidade Estadual de Londrina (UEL); Professor do Programa de Mestrado em Gestão e Sustentabilidade (UEL); Autor dos livros: Socioeconomia: Organizações e Solidariedade em Debate. Atlas-Salta; Pautas para Outra Sociabilidade - Eduel; Organizador e Coautor dos livros: Economia Solidária em Londrina e Economia Solidária numa pluralidade de perspectivas. Pesquisador do CNPQ, nas áreas: Democracia Econômica, Socioeconomia, Economia Solidária, Sustentabilidade e Políticas Públicas.

Referências

AGHION, A.; MORDUCH, J. The economics of microfinance. London: MIT Press, 2005.

AZEVEDO, D. B.; SILVA, T. N.; MALAFAIA, G. C. O papel dos stakeholders sociais nas redes solidárias sob a ótica do desenvolvimento sustentável: o caso da Univens. Revista Global Manager, v. 11, n. 1, p. 1-22, 2011.

BRAGA, M. B.; TONETO JÚNIOR, R. Microcrédito: aspectos teóricos e experiências. Análise Econômica, Porto Alegre, RS, v. 18, n. 33, p. 69-86, mar. 2000.

CREDIT SUISSE. Global Wealth Report. 2016. Disponível em: https://www.credit-suisse.com/corporate/en/articles/news-and-expertise/the-global-wealth-report-2016-201611.html. Acesso em: 2 abr. 2017.

DALEY-HARRIS, S. State of microcredit summit campaign. Report 2005. Washington, Dec., 2005.

DOWBOR, L Democracia econômica: alternativas de gestão social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

FOBE, N. J.; VILELA, R. Moedas sociais – mecanismo de desenvolvimento e desafio multidisciplinar. 2011. Disponível em: https://direitosp.fgv.br/sites/direitosp.fgv.br/files/moedas_sociais_-_narrativa.pdf. Acesso em: 25 fev. 2016.

FREIRE, M. V. Social economy and central banks: legal and regulatory issues on social currencies (social money) as a public policy instrument consistent with monetary policy. International Journal of Community Currency Research, v. 13, p. 76-94, 2009.

GODOY, A. S. Estudo de caso qualitativo. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. (Org.). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, 2006. p. 115-47.

INSTITUTO BANCO PALMAS. O que é um Banco Comunitário. [s.d.]. Disponível em: http://www.institutobancopalmas.org/o-que-e-um-banco-comunitario/. Acesso em: 22 fev. 2016.

JAYO, M.; POZZEBON, M.; DINIZ, E. H. Microcredit and innovative local development in Fortaleza, Brazil: the case of Banco Palmas. Canadian Journal of Regional Science, v. 32, p. 115-28, 2009.

LAVILLE, J. L. The solidarity economy: an international movement. RCCS Annual Review [Online], n. 2, p. 1-41, 2010.

LUZIO-DOS-SANTOS, L. M. Socioeconomia: solidariedade, economia social e as organizações em debate. São Paulo: Atlas, 2014.

MELO NETO SEGUNDO, J. J.; MAGALHÃES, S. Bairros pobres, ricas soluções: Banco Palmas, ponto a ponto. Fortaleza, CE: Expressão Gráfica, 2003.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

MILLER, E. Solidarity economy: key concepts and issues. In: KAWANO, E.; MASTERSON, T. N.; TELLER-ELSBERG, J. Solidarity economy I: building alternatives for people and planet. Amherst: Center for Popular Economics, 2009. p. 25-42.

NASCIMENTO, A. M. Moeda palma e o desenvolvimento sustentável do conjunto Palmeiras através da economia solidária. 2011. 131 fls, Dissertação (Mestrado Profissional em Economia) - Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, 2011.

OLIVEIRA, N. D. A.; SILVA, T. N. Inovação social e tecnologias sociais sustentáveis em relacionamentos intercooperativos: um estudo exploratório no CREDITAG-RO. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, RS, v. 5, n. 2, p. 277-295, maio/ago. 2012.

OSTROM, E. Governing the commons – the evolution of institutions for collective action. 22. ed. New York: Cambridge University Press, 2009.

OXFAM. Uma economia para o 1%. 2016. Disponível em: https://www.oxfam.org.br/publicacoes/sumario_executivo. Acesso em: 2 mar. 2017.

PIKETTY, T. O capital no século XXI. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014.

POCHMANN, M. Desigualdade econômica no Brasil. São Paulo: Ideias & Letras, 2015.

SACHS, I. Desenvolvimento includente, sutentável e sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SERVET, J.-M. Banquieres et banquiers aux pieds nus. Paris: Odile Jacob, 2006.

SILVA JUNIOR, J. T.; MAGALHÃES, S.; MELO NETO, J. O poder do circulante local: a moeda social no conjunto Palmeira. Fortaleza, CE: Expressão Gráfica, 2005.

SINGER, P. Introdução à economia solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2002.

SOUSA SANTOS, B. de (Org.). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre, RS: Bookman, 2010.

YUNUS, Muhammad. Um mundo sem pobreza: a empresa social e o futuro do capitalismo. São Paulo: Ática, 2008.

Publicado
2019-03-21