Transparência como limitação à corrupção e estímulo ao desenvolvimento local no estado de Mato Grosso

Palavras-chave: transparência, corrupção, desenvolvimento local, impactos

Resumo

A transparência nas decisões governamentais impede a proliferação da corrupção ao proporcionar o controle social pelos atores locais que prezam pelo fluxo contínuo do desenvolvimento local. Nesse cenário, o objetivo deste estudo consiste em identificar as ferramentas de transparência que auxiliam no combate à corrupção e no desenvolvimento local do estado de Mato Grosso. Para o alcance do objetivo central, foi necessária a consulta à literatura, a identificação das ferramentas de transparência existentes e, finalmente, a análise de como as ferramentas de transparência contribuem para a redução da corrupção e o desenvolvimento local. Em síntese, a metodologia utilizada em relação aos objetivos é a pesquisa exploratória e, em relação aos procedimentos técnicos, é a pesquisa documental, por meio da coleta de dados secundários cujos relatórios estatísticos são predominantes. Os resultados encontrados apontam que as ferramentas de transparência geram impactos positivos universais, indicados para quaisquer unidades da Federação, haja vista que estimulam o desenvolvimento local ao combaterem a corrupção. Uma vez que elevam a legitimidade política, o destino correto dos recursos públicos e a consciência de coletividade, efetivam o empoderamento e o controle social, impulsionando o compromisso dos governantes com o exercício pleno da ética e da integridade.

Biografia do Autor

Karina Nunes da Silva Santos, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Graduanda no curso de Bacharelado em Administração na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Bolsista do programa de Iniciação Científica (PIBIC) na UFMT.

Ivana Aparecida Ferrer Silva, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Doutora em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Professora adjunta da faculdade de Administração e Ciências Contábeis na UFMT.

Referências

AFONSO, Almerindo Janela. Recuo ao cientificismo, paradoxos da transparência e corrupção em educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. especial, p. 1313-26, dez. 2015.

AMARTYA-SEN. Desenvolvimento como liberdade. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

ANJOS, Lislaine. Ação contra ex-deputado de MT réu em mais de 100 processos prescreve. G1 Mato Grosso, Cuiabá, jun. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2016/06/acao-contra-ex-deputado-de-mt-reu-em-mais-de-100-processos-prescreve.html. Acesso em: 30 abr. 2019.

BONIFÁCIO, Robert; RIBEIRO, Ednaldo. Corrupção e participação política no Brasil: diagnósticos e consequências. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 20, p. 7-42, maio/ago. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de informática do SUS. Indicadores e dados básicos para a saúde: Brasil 2012. Datasus, [s.l.], 2021. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/idb2012/matriz.htm. Acesso em: 30 abr. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Brasil no PISA 2015: análises e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. Brasília-DF: Fundação Santillana, INEP, Ministério da Educação, 2016.

BRASIL. Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União [CGU]. Manual da lei de acesso à informação para Estados e Municípios. Brasília-DF: CGU, 2013.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de Magda Lopes. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

FERRER-SILVA, Ivana Aparecida. Inovação sustentável na indústria do estado de Mato Grosso: setores de alimentos e madeireiro (1970-2012). 2012. 232 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido) – Universidade Federal do Pará, Belém, PA, 2012.

GAMBI, Mauricio Olavarría; MORESCO, Hernán García; GONZÁLEZ, Claudio Allende. Transparencia en funcionarios públicos chilenos. Documentos y Aportes en Administración Pública y Gestión Estatal (DAAPGE), Santa Fe, ano 14, n. 23, p. 71-92, 2014.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

LAMBSDORFF, Johann Graf. The institutional economics of corruption and reform: theory, evidence, and policy. New York: Cambridge University Press, 2007.

LOUREIRO, Maria Rita; TEIXEIRA, Marco Antônio Carvalho; PRADO, Otávio. Construção de instituições democráticas no Brasil contemporâneo: transparência das contas públicas. Organizações & Sociedade, Salvador, v. 15, n. 47, p. 107-19, out./dez. 2008.

MAIA, Zildenice Matias Guedes; SIQUEIRA, Elisabete Stradiotto; ROZENDO, Cimone. Desenvolvimento local e qualidade de vida na percepção de agricultoras no Assentamento Mulunguzinho em Mossoró-RN. Polis Revista Latinoamericana, Santiago, v. 16, n. 46, p. 295-319, 2017.

MENANTEAU, André. Transparencia y comunicación financiera. Cuadernos del Centro de Estudios en Diseño y Comunicación, Buenos Aires, ano 12, n. 40, p. 97-106, abr. 2012.

MORAES, Lidiane. Ex-governador de MT confessa ter 'se apropriado' de R$ 1 bilhão em dinheiro público. G1 Mato Grosso, Cuiabá, fev. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/ex-governador-de-mt-confessa-ter-se-apropriado-de-r-1-bilhao-em-dinheiro-publico.ghtml. Acesso em: 30 abr. 2019.

MOURA, Suzana. A gestão do desenvolvimento local: estratégias e possibilidades de financiamento. Organizações & Sociedade, Foz do Iguaçu, v. 5, n. 12, p. 37-57, mai./ago. 1998.

OLIVEIRA, Lina Yule Queiroz; BORGES, Pedro Pereira. O direito à cidade e o desenvolvimento local como base para a humanização do espaço urbano. Interações, Campo Grande, v. 19, n. 4, p. 739-55, out./dez. 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS [ONU]. Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento. Human Development Report 2016. Nova Iorque: ONU, 2016. Disponível em: http://hdr.undp.org/sites/default/files/2016_human_development_report.pdf. Acesso em: 29 abr. 2019.

PAGOTTO, Leopoldo Ubiratan Carreiro. O combate à corrupção: a contribuição do direito econômico. 2010. 409 f. Tese (Doutorado em Direito) – Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2010.

PEREIRA, José Matias. Reforma do Estado e transparência: estratégias de controle da corrupção no Brasil. In: CONGRESO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO Y DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, 7., 8-11 out. 2002. Lisboa: CLAD, 2002. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/33529140.pdf. Acesso em: 18 abr. 2019.

IBGE. Sistema de contas regionais: Brasil 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018.

RAUSCH, Rita Buzzi; SOARES, Maurélio. Controle social na administração pública: a importância da Transparência das Contas Públicas para inibir a corrupção. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, Brasília-DF, v. 4, n. 3, p. 23-43, 2010.

RIGUEIRO, Inês Cipriano. Desenvolvimento local sustentável: uma abordagem à sustentabilidade dos projetos de empreendedorismo social. 2014. Dissertação (Mestrado em Intervenção Social, Inovação e Empreendedorismo) – Universidade de Coimbra, Coimbra, 2014.

ROSA, Márcio Fernando Elias. Corrupção como entrave ao desenvolvimento. Revista do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Brasília-DF, v. 16, n. 8, p. 17-34, ago. 2004.

ROSE-ACKERMAN, Susan. The challenge of poor governance and corruption. Revista Direito GV, São Paulo, v. 1, n. especial, p. 207-66, 2005.

SACRAMENTO, Ana Rita Silva; PINHO, José Antonio Gomes. Combate à corrupção no Brasil: identificando entraves à luz da versão revisitada da teoria da modernização. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, Salvador, v. 7, n. 1, p. 113-34, jan./abr. 2018.

TRANSPARENCY INTERNATIONAL. Transparency, 2019. Corruption perceptions index. Disponível em: https://www.transparency.org/research/cpi/overview. Acesso em: 29 abr. 2019.

TUMA, Raquel Lage; MARQUES, Heitor Romero; SOARES, Maria Elisabeth Alves Mesquita. Feria del Cerrado, Goiânia: la participación social para el desarrollo local. Interações, Campo Grande, v. 18, n. 1, p. 191-202, jan./mar. 2017.

VIEIRA-MELO, Clóvis Alberto. Corrupção e políticas públicas: uma análise empírica dos municípios brasileiros. 2010. 230 f. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 2010.

YUNUS, Muhammad. The grameen bank. Scientific American, Nova Iorque, v. 281, n. 5, p. 114-19, nov. 1999.

Publicado
2021-11-03
Como Citar
Santos, K. N. da S., & Ferrer Silva, I. A. (2021). Transparência como limitação à corrupção e estímulo ao desenvolvimento local no estado de Mato Grosso. Interações (Campo Grande), 22(3), 839-853. https://doi.org/10.20435/inter.v22i3.2557