Educação de Jovens e Adultos e representações sociais: um estudo psicossocial entre estudantes da EJA

Palavras-chave: Escola, Educação de Jovens e Adultos, Representações Sociais

Resumo

Este estudo objetivou apreender as representações sociais (RSs) de estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) acerca da escola, da própria modalidade “educação de jovens e adultos” e do futuro. Os resultados indicaram que a RS da escola é ancorada à aquisição de conhecimento e também à socialização. A EJA é tida como uma oportunidade de concluir os estudos, de obter conhecimento e uma formação. O futuro por vezes é representado pela família, trabalho, possibilidade de emprego, casar e cuidar dos filhos.

Biografia do Autor

Carolina Martins Moraes, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Mestra em Psicologia no Programa de Pós-Graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Psicóloga. Pesquisadora pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi).

Ludgleydson Fernandes de Araújo, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Doutor em Psicologia pela Universidad de Granada (Espanha), com período sanduíche na Università di Bologna (Itália). Mestre em Psicologia e Saúde pela Universidade de Granada (Espanha); mestre em Psicologia Social e especialista em Gerontologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Psicólogo. Professor orientador do Programa de Pós-Graduação (Stricto Sensu) em Psicologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Bolsista de Produtividade PQ-2 em pesquisa pelo CNPq. Coordenador do GT da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (Anpepp) “Relações Intergrupais: Preconceito e Exclusão Social”.

Fauston Negreiros, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Doutor e mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Psicólogo pela Universidade Estadual do Piauí. Professor-pesquisador adjunto IV do Departamento de Psicologia, do Programa de Pós-Graduação (Stricto Sensu) em Psicologia e do Programa de Pós-Graduação (Stricto Sensu) Ciência Política da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Referências

ALMEIDA, A. A EJA: uma educação para o trabalho ou para a classe trabalhadora? Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos, Salvador, v. 4, n. 8, 2016.

AMARAL, E. B.; NEGREIROS, N.; ARAÚJO, L. F. Medicalização da Educação: representações sociais. In: MEDEIROS, E. D.; ARAÚJO, L. F.; COUTINHO M. P. L.; ARAÚJO, L. S. (Org.). Representações Sociais e práticas psicossociais. Curitiba: CMRV, 2018. p. 281-98.

ALTHOF, F.; MARTINS FILHO, L. J. O mapeamento do estudante para o ensino médio da educação de jovens e adultos na rede estadual de ensino do estado de Santa Catarina: cenários e perspectivas. Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos, Salvador, v. 4, n. 8, 2016.

ARAÚJO, L. F; CASTRO, J. L. C.; SANTOS, J. V. O. A família e sua relação com o idoso: um estudo de representações sociais. Revista Psicologia em Pesquisa, Juiz de Fora, v. 12, n. 2, 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 1, de 5 de julho de 2000. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Diário Oficial da União, Brasília, 19 jul. 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB012000.pdf. Acesso em: 8 dez. 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer n. 6, de 4 de abril de 2010. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos – EJA. Diário Oficial da União, Brasília, 4 abr. 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=5366-pceb006-10&category_slug=maio-2010-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 8 dez. 2018

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília-DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 8 dez. 2018.

CAMARGO, B. V.; SCHLOSSER, A.; GIACOMOZZI, A. I. Aspectos epistemológicos do paradigma das representações sociais. In: MEDEIROS, E. D.; ARAÚJO, L. F.; COUTINHO, M. P. L.; ARAÚJO, L. S. (Org.). Representações Sociais e práticas psicossociais. Curitiba: CMRV, 2018. p. 153-66.

CARLOS, K. P. T.; SANTOS, J. V.O.; ARAÚJO, L. F. Representações sociais da velhice LGBT: estudo comparativo entre universitários de Direito, Pedagogia e Psicologia. Psicogente, Barranquilla, v. 21, n. 40, p. 297-320, 2018.

DI PIERRO, M. C. Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de educação de jovens e adultos no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, 2005.

FRANCHI, S.; GÜNTHER, M. C. C. Juvenilização da EJA: repercussões na Educação Física. Motrivivência, Florianópolis, v. 30, n. 53, p. 209-25, 2018.

FONTANELLA, B. J. B.; LUCHESI, B. M.; SAIDEL, M. G. B.; RICAS, J.; TURATO, E. R.; MELO, D. G. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 388-94, 2011.

GOMES, A. C. Os significados que os alunos da EJA têm em relação à instituição escolar. Interagir: pensando a extensão, v. 20, p. 1-21, 2015.

GOUVEIA, D. D. S. M.; SILVA, A. M. T. B. D. A formação educacional na EJA: dilemas e representações sociais. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 17, n. 3, p. 749-67, 2015.

GUZZO, R. S. L. As contradições dos bastidores da Educação de Jovens e Adultos: elementos da história de vida e perspectiva de mudança. In: GUZZO, R. S. L. Psicologia Escolar: desafios e bastidores da educação pública. Campinas, SP: Alínea, 2014.

HADDAD, S. A ação de governos locais na educação de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 35, p. 197-211, maio/ago. 2007.

HADDAD, S.; DI PIERRO, M. C. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 108-30, maio/ago. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n14/n14a07.pdf. Acesso em: 8 dez. 2018.

IBGE. Parnaíba. Brasília: IBGE, 2018. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/parnaiba/panorama. Acesso em: 8 dez. 2018.

JODELET, D. Représentations sociales: un domaine en expansion. In. JODELET, D. Les représentations sociales. Paris: PUF, 1989, pp. 31-61.

LEITE, S. A. A construção da escola pública democrática: algumas reflexões sobre a política educacional. In: SOUZA, B. P. Orientação à queixa escolar. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.

LIBÂNEO, J. C. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

NAIFF, L. A. M.; NAIFF, D. G. M. Educação de jovens e adultos em uma análise psicossocial: representações e práticas sociais. Psicologia & Sociedade, v. 20, n. 3, 2008.

NASCIMENTO, A. W. S.; CORDEIRO, Y. E. M.; TAVARES, F. B.; BELTRAO, N. E. S. Educação e sociedade: o papel das Políticas de Ensino Médio na formação de estudantes em escola pública da Amazônia Paraense. Interações, Campo Grande, MS, v. 19, n. 2, p. 417-28, jan./mar. 2018.

NEGREIROS, F.; SILVA, C. F. C.; SOUSA, Y. L. G.; SANTOS, L. B. Análise psicossocial do fracasso escolar na Educação de Jovens e Adultos. Psicologia em Pesquisa, v. 11, n. 1, 2017.

NEGREIROS, F.; CAMPOS, H. R. A Psicologia Escolar e a Educação de Jovens e Adultos. Campinas: Alínea, 2019.

PEREIRA, J. V. Tendências históricas da educação dos jovens e adultos no Brasil: da subordinação a tentativas de emancipação. Educativa, v. 17, n. 1, p. 175-200, 2014.

PEREIRA, T. V.; OLIVEIRA, R. A. A. Juvenilização da EJA como efeito colateral das políticas de responsabilização. Estudos em Avaliação Educacional, v. 29, n. 71, p. 528-53, maio/ago. 2018.

RUMMERT, S. M. A educação de jovens e adultos trabalhadores brasileiros no século XXI. O “novo” que reitera antiga destituição de direitos. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, Porto, n. 2, p. 35-50, jan./abr. 2007. Disponível em: http://sisifo.fpce.ul.pt. Acesso em: 10 dez. 2018.

SANTOS, M. F. S.; MORAIS, E. R. C.; NETO, M. L. A. A produção científica em representações sociais: análise de dissertações e teses produzidas em Pernambuco. Psico, v. 43, n. 2, p. 8, 2012.

SANTOS, J. S.; PEREIRA, M. V; AMORIM, A. Os sujeitos estudantes da EJA: um olhar para diversidade. Revista Internacional de Educação de Jovens e Adultos, v. 1, n. 1, 2018.

SILVA, M. M. Desafios Intersetoriais: possibilidades de diálogos e a Educação de Jovens e Adultos. Curitiba: Appris, 2017.

TEIXEIRA, I. N.; DIAS, L. C.; CASTRO, T. L.; FREITAS, F. R. S.; ARAÚJO, L. F. Resiliência na velhice: uma análise das representações sociais dos idosos. Kairós: Gerontologia, v. 18, n. 4, p. 215-32, 2015.

Publicado
2020-09-16