Possibilidades de incorporação do processamento do cumbaru do assentamento Facão, Furna São José, na cadeia produtiva do turismo rural: estudo de caso na fronteira Brasil/Bolívia

  • Marcela de Almeida Silva Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Ronaldo José Neves Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Sandra Mara Alves da Silva Neves Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Palavras-chave: produção de alimentos, Dipteryx alata, turismo rural, desenvolvimento local.

Resumo

Objetivou-se investigar o potencial agregador dos produtos diferenciados produzidos no assentamento Facão/ Furna São José, pelo grupo “Amigas do Cerrado”, para sua incorporação na cadeia produtiva do turismo local. Procedeu-se à pesquisa bibliográfica; a trabalho de campo com registro fotográfico; a estudo de caso e matriz SWOT para análise. Há possibilidade de incorporação dos produtos diferenciados produzidos pela agroindústria investigada, constituindo para a comunidade outra vertente de geração de renda, emprego e melhoria na qualidade de vida dos envolvidos.

Biografia do Autor

Marcela de Almeida Silva, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Turismóloga e Mestre em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola pela Universidade do Estado de Mato Grosso/UNEMAT

Assessora Territorial de Gestão Social do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial da Grande Cáceres (CNPq/MDA?SPM-PR nº11/2014)

Bolsista extensão B do CNPq

Ronaldo José Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Docente da Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Sandra Mara Alves da Silva Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Docente da Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Referências

ALENTEJANO, P. R. R. Pluriatividade: uma noção válida para a análise da realidade agrária brasileira? In: TEDESCO, J. C. (Org.). Agricultura familiar: realidade e perspectivas. Passo Fundo, RS: Editora EDIUPF, 1999. p. 147-173.

ÁVILA, V. F. Pressupostos para Formação Educacional em Desenvolvimento Local. Interações - Revista Internacional de Desenvolvimento Local, Campo Grande, MS, v. 1, n. 1, p. 63-76, set. 2000.

BRASIL. Relatório de Gestão do Exercício de 2013. Brasília: Embratur, 2014. 378 p. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/relatorios/relatorios_2015/Relatorio_de_Gestao_de_2013_Embratur.pdf>. Acesso em: 4 ago. 2016.

BRASIL. Secretaria de Agricultura Familiar/Ministério Desenvolvimento Agrário. Programa de Turismo Rural na Agricultura Familiar. Brasília: SAF/MDA, Brasil, 2003.

CAATINGA-CERRADO: comunidades eco-produtivas. O que é mercado diferenciado? [s.d.]. Disponível em: <http://www.caatingacerrado.com.br/perguntas-frequentes/o-que-e-mercado-diferenciado/>. Acesso em: 4 ago. 2016.

CAMPOS, A. Investigación participativa: reflexiones acerca de sus fundamentos metodológicos y de sus aportes al desarrollo social. Cuadernos de agroindustria y economía rural, n. 24, p. 129-146, 1990.

CASTILHO, M. A.; ARENHARDT, M. M.; LE BOURLEGAT, C. A. Cultura e identidade: os desafios para o desenvolvimento local no assentamento Aroeira, Chapadão do Sul, MS. Interações - Revista Internacional de Desenvolvimento Local, Campo Grande, MS, v. 10, n. 2, p. 159-169, jul./dez. 2009.

DRUMMOND, J. A. A extração sustentável de produtos florestais na Amazônia brasileira: vantagens, obstáculos e perspectivas. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 6, p. 115-137, jan./jun. 1996.

FELFILI, J. M.; RIBEIRO, J. F.; BORGES FILHO, H. C.; VALE, A. T. Potencial econômico da biodiversidade do Cerrado. In: AGUIAR, L. M. S.; CAMARGO, A. J. A. Cerrado: ecologia e caracterização. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2004. p. 177-220.

GRAZIANO DA SILVA, J. O que é questão agrária? 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1981.

KASHIMOTO, E. M.; MARINHO, M.; RUSSEFF, I. Cultura, identidade e desenvolvimento local: conceitos e perspectivas para regiões em desenvolvimento. Interações - Revista Internacional de Desenvolvimento Local, Campo Grande, MS, v. 3, n. 4, p. 35-42, mar. 2002.

LABGEO UNEMAT (2013)

LE BOURLEGAT, C. A. Ordem local como força interna de desenvolvimento. Interações - Revista Internacional de Desenvolvimento Local, Campo Grande, MS, v. 1, n. 1, p. 13-20, set. 2000.

MANKTELOW, J.; CARLSON, M. SWOT Analysis - discover new opportunities, manage and eliminate threats. [s.d.]. Disponível em: <http://www.mindtools.com/pages/article/newTMC_05.htm>. Acesso em: 12 jul. 2013.

MARIANI, M. A. P.; FAGUNDES, M. B. B.; ARRUDA, D. O.; SCHMIDT, V.; CENTURIÃO, D. A. S. Identificação das variáveis - chave para a promoção do desenvolvimento local por meio da atividade turística no município de Corumbá/MS/Brasil: uma aplicação da Análise de SWOT. Pasos: Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, v. 12, n. 1, p. 65-78, 2014.

MARIN, M. Z.; TRENTIN, C. E. G. Desenvolvimento rural: análise das agroindústrias familiares de Campinas do Sul-RS. Perspectiva, v. 34, n.127, p. 35-51, set. 2010.

MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral. Relatório de Pesquisa Qualitativa. In: PRADO, José Gonçalves Botelho; BERTCHIELI, Regiane; OLIVEIRA, Lucieni Grassi (Org.). Plano de Longo Prazo de Mato Grosso. Cuiabá, MT: Central de Texto, 2012. v. II, 99 p. Disponível em: <http://www.seplan.mt.gov.br/mt20/mt20.htm>. Acesso em: 22 jan. 2013.

MATTEI, L. Programa de aquisição de alimentos da agricultura familiar (PAA): antecedentes, concepção e composição geral do Programa. Cadernos do CEAM, Brasília, v. 7, p. 33-44, 2007.

MELO, N. R. A aplicação da análise SWOT no planejamento turístico de uma localidade: o caso de Araxá, MG. Caderno Virtual de Turismo, v. 11, n. 2, p.164-176, ago. 2011.

MENDES, M. F. Agricultura familiar extrativista de frutos do Cerrado na região sudoeste mato-grossense - Brasil: produção e manejo ecológico. 2012. 73 f. Dissertação (Mestrado em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola) - Programa de Pós-graduação em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola. Universidade do Estado de Mato Grosso, Tangará da Serra/MT, 2012.

MIOR, L. C. Agricultura familiar, agroindústria e desenvolvimento territorial. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SUSTENTÁVEL, 1., Florianópolis, SC, 2007. Anais... Santa Catarina, SC, 2007.

______. Agricultores familiares, agroindústrias e redes de desenvolvimento rural. Chapecó, SC: Argos, 2005. 338 p.

NEVES, S. M. A. S.; NUNES, M, C, M.; NEVES, R. J. Caracterização das condições climáticas de Cáceres/MT Brasil, no período de 1971 a 2009: subsídios às atividades agropecuárias e turísticas municipais. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, GO, v. 31, n. 2, p. 55-68, jul./dez. 2011.

PESSANHA, L. D. R. Segurança Alimentar como um princípio orientador de políticas públicas: implicações e conexões para o caso brasileiro. 1998. 338 f. Tese (Doutorado em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais - Programa de Pós-graduação Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (ICHS/CPDA) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

PIMENTEL, N. M.; DEL MENEZZI, C. H.; GONCALEZ, J. Aproveitamento dos produtos florestais não madeireiros do baru (Dipteryx alata). In: BENSUSAN, N. (Org.). Unindo sonhos: pesquisas ecossociais no Cerrado. Brasília: Instituto Internacional de Educação do Brasil, 2009. p. 13-328.

RIBEIRO, J. F.; WALTER, B. M. T. As principais fitofisionomias do bioma cerrado. In: SANO, S. M.; ALMEIDA, S. P.; RIBEIRO, J. F. Cerrado: ecologia e flora. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2008. p. 151-212.

ROCHA, M. R.; SANTOS, J. C.; LESAMA, M. F. Relato de experiência: percebida e vivida nas relações com agricultores e comerciantes da feira - “Matinfeira”, em Matinhos, PR. In: Cadernos de Agroecologia, v. 7, n. 2, p. 1-5, dez. 2012.

RODRIGUES, A. B. (Org.). Turismo e geografia: reflexões teóricas e enfoques regionais. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 1999. 274 p.

SCHNEIDER, S. A pluriatividade na agricultura familiar. Porto Alegre, RS: UFRGS, 2003. 245 p.

______. O desenvolvimento agrícola e as transformações da estrutura agrária nos países desenvolvidos: a pluriatividade. Revista Reforma Agrária - ABRA, v. 24, n. 03, p. 106-132, 1994.

SERRA, F.; TORRES, M. C.; TORRES, A. P. Administração estratégica: conceitos, roteiro prático e estudos de casos. Florianópolis, SC: Insular, 2003. 232 p.

SILIPRANDI, E.; CINTRÃO, R. As mulheres agricultoras no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Segurança Alimentar e Nutricional, v. 18. n. 2. p. 12-32, 2011.

SILVA, M. A. Produção agroindustrial desenvolvida nos assentamentos da Região Sudoeste Mato-grossense e a atividade de turismo rural. 2014. 81 f. Dissertação (Mestrado em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola) - Programa de Pós-graduação em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola. Universidade do Estado de Mato Grosso, Tangará da Serra, MT, 2014.

SILVA, T. N.; CASIMIRO FILHO, F.; LIMA, P. V. P. S. Turismo rural: uma estratégia de desenvolvimento rural para o Assentamento Coqueirinho - Fortim/CE. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 48., 2010, Campo Grandes, MS. Anais... Brasília: SOBER, 2010. p. 1-20.

TAKEMOTO, E.; OKADA, I. A.; GARBELOTTI, M. L.; TAVARES, M.; AUED-PIMENTEL, S. Composição química da semente e do óleo de baru (Dipteryx alata Vog), nativo do município de Pirenópolis, Goiás. Revista do Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, v. 60, n. 2, p. 113-117, 2001.

TOGASHI, M.; SGARBIERI, V. C. Avaliação nutricional e da proteína e do óleo de semente de baru (Dipteryx alata Vog.). Ciência e Tecnologia dos Alimentos, Campinas, SP, v. 15, n. 1, p. 66-69, jan./jun. 1995.

WILKINSON, J.; MIOR, L. C. Setor informal, produção familiar e pequena agroindústria: Interfaces. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 2, n. 13, p. 29-45, 2000.

YORI, C. M. La planificación estratégica y la participación de los actores sociales locales. Interações - Revista Internacional de Desenvolvimento Local, Campo Grande, MS, v.1, n.1, p. 31-40, set. 2000.

Publicado
2016-12-18