Festas e desenvolvimento local em Cachoeira, Bahia

Palavras-chave: festa, turismo, cultura, desenvolvimento local, Recôncavo da Bahia

Resumo

Cachoeira, cidade histórica e culturalmente entre as mais expressivas do Recôncavo da Bahia, é também conhecida pelas inúmeras festas que realiza anualmente. A cidade faz festas para promover o turismo cultural, realizar suas potencialidades e dinamizar sua economia. É precisamente o desenvolvimento local de Cachoeira, que se promove também com as festas, que este artigo objetiva analisar. Este estudo adota uma abordagem processual da história e da realidade social e econômica de Cachoeira, além da observação participante no seu cotidiano e, sobretudo, nas festas juninas, nos últimos quatro anos (2016-2019). Verificou-se que Cachoeira experimenta um novo dinamismo econômico, com significativos avanços sociais, com menor dependência de recursos externos e uma crescente capacidade municipal de promover investimentos com base em recursos próprios. Conclui-se, assim, que o turismo cultural, com base na promoção de eventos festivos, tem sido uma das bases mais importantes do desenvolvimento local em Cachoeira.

Biografia do Autor

Sérgio Ricardo Oliveira Martins, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Doutor e mestre em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Graduado em Geografia pelas Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso (FUCMT). Líder do Grupo de Pesquisa Tempo Ritual e Espaço Festivo, vinculado ao Laboratório de Estudos Interdisciplinares e Interculturais do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas. Professor associado da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Waleska Rodrigues de Matos Oliveira Martins, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Doutora em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) − Araraquara e mestre em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduada em Letras pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Membro do Grupo de Pesquisa Tempo Ritual e Espaço Festivo, vinculado ao Laboratório de Estudos Interdisciplinares e Interculturais, do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas. Professora adjunta da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Referências

ALMEIDA, P. M. R. Gestão turística do município de Cachoeira sob a ótica do turismo responsável. 2017. Dissertação (Mestrado em Gestão de Políticas Públicas e Segurança Social) – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Cruz das Almas, BA, 2017. Disponível em: https://www.ufrb.edu.br/mpgestaoppss/dissertacoes/category/14-2017?download=126:pamela-moura-da-rocha-almeida. Acesso em: 31 mar. 2020.

ALMEIDA, R. S.; REIS, R. B. Análise da expressividade cultural do São João de Cachoeira-BA com a contribuição da geotecnologia: a percepção dos moradores locais. Revista Iberamericana de Turismo, Penedo, v. 6, n. 1, p. 94-113, jan./jun. 2016.

BAHIA (Estado). Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais do Estado da Bahia. Índice de Performance Econômico e Social dos Municípios Baianos 2002-2010. Salvador: SEI, 2014.

BAHIA (Estado). Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais do Estado da Bahia. Efeitos da Festa de São João em municípios selecionados. Salvador: SEI, 2013. [Relatório].

BARQUERO, A. V. Desenvolvimento endógeno em tempos de globalização. Porto Alegre: FEE/UFRGS, 2001.

BOURLEGAT, C. A. Ordem local como força interna de desenvolvimento. Interações, Campo Grande, MS, v. 1, n. 1, p. 13-20, set. 2000.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Relação Anual de Informações Sociais. Brasília-DF: MTE, 2015.

BRITO, C. A. Petrobrás e a gestão do território no Recôncavo Baiano. Salvador: EDUFBA, 2008.

CACHOEIRA (Cidade). Lei n. 1.150, de 6 de janeiro de 2016. Institui a Política Municipal de Turismo Responsável, o Sistema Municipal de Turismo, o Conselho Municipal de Turismo e dá outras providências. Cachoeira: Prefeitura Municipal, 2016.

CACHOEIRA (Cidade). Lei n. 1.140, de 22 de setembro de 2015. Institui o Plano Municipal de Cultura de Cachoeira para o decênio 2015-2025. Cachoeira: Prefeitura Municipal, 2015.

CACHOEIRA (Cidade). Lei n. 1.000, de 13 de dezembro de 2013. Institui o Conselho Municipal de Política Cultural de Cachoeira. Cachoeira: Prefeitura Municipal, 2013.

CACHOEIRA (Cidade). Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Cachoeira, BA. Folder. Cachoeira: Artemapas, [s. d.].

CASTRO, A. C. O patrimônio histórico-cultural e o turismo na Cidade Heroica de Cachoeira-BA: potencialidade x realidade. Interações, Campo Grande, MS, v. 7, n. 11, p. 113-9, set. 2005a.

CASTRO, A. C. A Irmandade da Boa Morte: Memória, intervenção e turistização da festa em Cachoeira (BA). In: ENCONTRO DE ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES EM CULTURA, 1., 2005, Salvador. Anais [...]. Salvador: Edufba, 2005b. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/enecul2005/ArmandoAlexandreCastro.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

CASTRO, J. R. B. Espetacularização e mercantilização das festas juninas na atualidade. In: Da casa à praça pública: a espetacularização das festas juninas no espaço urbano. Salvador: Edufba, 2012. p. 85-146. Disponível em: http://books.scielo.org/id/tqvcj/pdf/castro-9788523211721-04.pdf. Acesso em: 10 abr. 2020.

CASTRO, J. R. B. O papel das manifestações culturais locais/regionais no contexto da turistificação das festas juninas espetacularizadas em Cachoeira-BA. In: ENCONTRO DE ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES EM CULTURA, 5., 2009, Salvador. Anais [...]. Salvador: Edufba, 2009. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/enecult2009/19383.pdf. Acesso em: 5 nov. 2019.

CATTANI, A. D.; FERRARINI, A. V. Participação, desenvolvimento local e política pública: estratégias articuladas para a superação da pobreza. Revista Katál, Florianópolis, v. 13, n. 2, p. 164-72, jul./dez. 2010.

FARIAS, S. C. O Programa Monumenta e a sua implementação em Cachoeira. 2018. Dissertação (Mestrado em Teoria e História da Arquitetura) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília, Brasília, 2018. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/33914/1/2018_SylvioCarneirodeFarias.pdf. Acesso em: 31 mar. 2020.

FERNANDES, R. B.; OLIVEIRA, L. C. S. Evolução econômica do município de Cachoeira (BA): do século XVI ao século XXI. In: SIMPÓSIO CIDADES MÉDIAS E PEQUENAS DA BAHIA, 3., 2012, Feira de Santana. Anais [...]. Feira de Santana: UEFS, 2012. Disponível em: http://anais.uesb.br/index.php/ascmpa/article/viewFile/3747/3431. Acesso em: 30 mar. 2020.

GOHN, M. G. Teorias sobre participação social: desafios para a compreensão das desigualdades sociais. Caderno CRH, Salvador, v. 32, n. 85, p. 63-81, jan./abr. 2019.

GUIA DO TURISMO BRASIL. Entrevista concedida por Daniel Santana, então presidente do Comtur/Cachoeira, em 2016. Disponível em: https://www.guiadoturismobrasil.com/noticia/645/festival-gastronomico-movimenta-cachoeira-ba-ate-sabado. Acesso em: 22 mar. 2020.

HENRIQUE, W. A instalação da UFRB, a ação do Programa Monumenta e o turismo étnico na reestruturação urbana e no cotidiano de Cachoeira-BA: Notas preliminares de pesquisa. Revista GeoTextos, Salvador, v. 5, n. 1, p. 89-112, jul. 2009.

IBGE. Produto Interno Bruto dos Municípios. Rio de Janeiro: IBGE, 2020. (Cidades@) Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/cachoeira/pesquisa/38/46996. Acesso em: 15 mar. 2020.

IBGE. Sistema de informações e indicadores culturais 2007-2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. (Estudos e pesquisas, informação demográfica e socioeconômica, n. 42).

IBGE. Perfil dos estados e dos municípios brasileiros: Cultura 2014. Rio de Janeiro: IBGE, 2015.

MORAES, F.; FERREIRA, D.; SABA, H. Indicação de procedência: potencial do Recôncavo da Bahia no reconhecimento da produção artesanal de licores de frutas. Conjuntura e Planejamento, Salvador, n. 193, p. 63-77, jul./dez. 2017.

PEREZ, L. F. Festa para além da festa. In: PEREZ, L. F.; AMARAL, L.; MESQUITA, W. Festa como perspectiva e em perspectiva. Rio de Janeiro: Garamond, 2011. p. 21-42.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. O que é desenvolvimento humano. [S. l.]: Pnud, 2020. (Atlas de Desenvolvimento Humano). Disponível em: https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0/conceitos/o-que-e-desenvolvimento-humano.html. Acesso em: 23 mar. 2020.

QUEIROZ, L. M. A. Turismo cultural e desenvolvimento: Cachoeira & Ouro Preto. Cruz das Almas: EDUFRB, 2019.

ROCHA, R. Cachoeira, Joia do Recôncavo Baiano. Tucano, BA: Gráfica Tibiriçá, 2015.

RODRIGUES, M. P. J. Caminhos da preservação: políticas, patrimônio material e reflexos nas dinâmicas social e urbana de Cachoeira-BA. 2010. Dissertação (Mestrado em Cultura, Memória e Desenvolvimento Regional) – Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Santo Antônio de Jesus, BA, 2010. Disponível em: http://livros01.livrosgratis.com.br/cp145888.pdf. Acesso em: 1º abr. 2020.

SANTOS, A. G. P. A implantação da indústria de beneficiamento de couro Mastrotto Reichert S/A e as implicações socioespaciais no município de Cachoeira-BA. 2010. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/17830/1/Andr%c3%a9%20Gustavo%20Pinheiro%20dos%20Santos.pdf. Acesso em: 31 mar. 2020.

SANTOS, R. S. Cultura política e participação no Recôncavo baiano hoje: uma análise sobre Cachoeira e São Felix. 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Salvador, BA, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/11359/1/Dissertacao%20Rubenilda%20Santosseg.pdf. Acesso em: 31 mar. 2020.

SILVA, J. A. S.; SILVA, O. R. Políticas públicas de educação superior e desenvolvimento local: as transformações no município de Cachoeira (BA) após a implantação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Revista Eletrônica Direito e Sociedade, Santa Cruz do Sul, v. 24, n. 2, p. 209-32, maio/ago. 2019.

TAVARES, F.; CAROSO, C.; BASSI, F.; RAMOS, C. Inventário das festas e eventos na Baía de Todos os Santos. Salvador: Edufba, 2019.

TEIXEIRA, N.; SILVA, M. G. Participação popular: o caso do plano diretor de Cachoeira. In: SIMPÓSIO CIDADES MÉDIAS E PEQUENAS DA BAHIA, 3., 2012, Feira de Santana. Anais [...]. Feira de Santana: Uefs, 2012. Disponível em: http://anais.uesb.br/index.php/ascmpa/article/viewFile/3725/3410. Acesso em: 22 abr. 2020.

Publicado
2020-10-30