Interculturalidade e infância indígena no contexto urbano: concepções de um grupo de professoras da Educação Infantil

Palavras-chave: interculturalidade, formação continuada de professores, infância indígena, Kaiowá e Guarani, Mato Grosso do Sul, Naviraí

Resumo

Este artigo objetiva relatar as experiências vivenciadas e os estudos realizados na primeira etapa do projeto de extensão Infância, Interculturalidade e Etnomatemática na Educação Infantil: o atendimento à criança indígena, promovido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campus de Naviraí, no ano de 2018. Elegeram-se como referenciais teóricos: documentos e produções científicas sobre os temas da Interculturalidade na educação e elementos da história e da cultura das etnias Kaiowá e Guarani que vivem em Mato Grosso do Sul (MS). A produção de dados parte de informações obtidas via respostas de um questionário, com questões abertas e fechadas, desenvolvido junto a um grupo de professoras da rede municipal de educação local, as quais foram público-alvo da ação extensionista. As informações coligidas inicialmente por este instrumento permitiram fazer inferências tanto quantitativas quanto qualitativas. No contexto dos encontros do curso, foi possível evidenciar dados para a compreensão, especificamente, sobre processos comportamentais e relacionais entre professoras e as crianças indígenas matriculadas na Educação Infantil. As informações obtidas e apresentadas neste artigo detalham impressões de um ambiente intercultural, exercício reflexivo à questão do atendimento de crianças indígenas no contexto educacional urbano. Diante dos dados e resultados da experiência em pauta, concluímos em defesa da necessidade de investimentos em estudos aprofundados na questão e levantamos a importância de considerar a cultura híbrida como um caminho para não aculturação da infância indígena.

Biografia do Autor

Fernando Schlindwein Santino, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Mestrando em Educação na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP). Licenciado em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Integrante do MANCALA (Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática, Cultura e Formação Docente) na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). 

Klinger Teodoro Ciríaco, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Doutor e mestre em Educação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP). Licenciado em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atualmente é professor adjunto na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Docente Permanente do programa de pós-graduação em Educação Matemática na UFMS e do programa de pós-graduação em Educação (acadêmico e profissional) na UFSCar. Líder do MANCALA (Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática, Cultura e Formação Docente) na UFSCar. 

José Henrique Prado , Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso do Sul (SED/MS)

Mestre em Antropologia Sociocultural pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Licenciado em Sociologia pela Universidade de Araras (UNAR). Pesquisador do Grupo de Pesquisa Antropologia, Direitos Humanos e Povos Tradicionais na UFMS. Professor de Sociologia na Rede Estadual de Educação de Mato Grosso do Sul.

Referências

ALVARES, Myriam Martins. Kitoko Maxakali: a criança indígena e os processos de formação, aprendizagem e escolarização. Revista AntHropológicas, Recife, v. 15, n. 1, p. 49-78, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Define diretrizes curriculares nacionais para a educação escolar indígena na educação básica. Brasília-DF, 2012.

BRASIL. Constituição Federal da República Federativa do Brasil. Brasília-DF, 1988.

CANDAU, Vera Maria. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 37, jan./abr. 2008.

CAVALCANTE, Thiago Leandro Vieira. Colonialismo, território e territorialidade: a luta pela terra dos Guarani e Kaiowa em Mato Grosso do Sul. 2013. 470 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Assis, SP, 2013.

CIRÍACO, Klinger Teodoro. “Com quantos paus se faz uma canoa?”: etnomatemática, interculturalidade e infância indígena na educação infantil urbana. Interfaces da Educação, Paranaíba, v. 9, n. 26, p. 101-27, 2018.

COHN, Clarice. Antropologia da criança. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

COLMAN, Rosa Sebastiana. Guarani retã e mobilidade espacial guarani: belas caminhadas e processo de expulsão no território guarani. 2015. 240 f. Tese (Doutorado em Demografia) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2015.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Etnomatemática. Elo entre as tradições e a modernidade. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

FRANÇA, Rosângela de Fátima Cavalcante; MICOTTI, Maria Cecília de Oliveira. Formação continuada de professores alfabetizadores: uma realidade em Porto Velho. In: CONGRESSO IBERO-LUSO-BRASILEIRO, 1., 29 abr. a 2 maio 2010, Elvas/Cáceres/Mérida. Anais [...]. Goiânia: ANPAE, 2010.

GOOGLE. Google Maps: Brasil/Mato Grosso do Sul/Naviraí, 2018. Disponível em: https://www.google.com.br/maps/preview. Acesso em: 18. abr. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA [IBGE]. Resultados preliminares do universo do censo demográfico. Rio de Janeiro: IBGE, 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA [IBGE]. Os indígenas no censo demográfico 2010: primeiras considerações com base no quesito cor ou raça. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

MUNDURUKU, Daniel. O banquete dos deuses: conversa sobre a origem da cultura. São Paulo: Angra, 1999.

NASCIMENTO, Adir Casaro; AGUILERA URQUIZA, Antônio Hilário; VIEIRA, Carlos Magno Naglis. A cosmovisão e as representações das crianças kaiowá e guarani: o antes e o depois da escolarização. In: NASCIMENTO, Adir Casaro; AGUILERA URQUIZA, Antonio Hilário; VIEIRA, Carlos Magno Naglis (Org). Criança Indígena: diversidade cultural, educação e representações sociais. Brasília: Liber Livros, 2011.

NASCIMENTO, Adir Casaro; BRAND, Antonio Jacó; AGUILERA URQUIZA, Antonio Hilario. Entender o outro: a criança indígena e a questão da Educação Infantil. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 29., 15-18 out. 2006, Caxambu. Anais [...]. Caxambu: ANPED, 2006.

OLIVEIRA, Alessandra Mara Rotta. Reflexões em torno da alteridade da infância no contexto da educação infantil. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 25., 29/set. a 2/out. 2002, Caxambu. Anais [...]. Caxambu: ANPED, 2002.

PRADO, José Henrique; AGUILERA URQUIZA, Antonio Hilário. O impacto do processo de territorialização dos Kaiowá e Guarani no sul de Mato Grosso do Sul. Tellus, Campo Grande, ano 15, n. 29, p. 49-71, jul./dez. 2015.

PRADO, José Henrique. Através do prestígio: atuação da chefia ameríndia entre os Kaiowa da terra indígena Pirakua. 2013. 116 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2013.

SANTINO, Fernando Schlindwein. Interculturalidade e etnomatemática na Educação Infantil Urbana: o atendimento à criança indígena. 2019. 29 f. TCC (Licenciatura em Pedagogia) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Naviraí, MS, 2019.

SOBRINHO, Roberto. Os saberes da “escola do branco” e as culturas das crianças indígenas uma prática pedagógica dos (des)encontros. In: NASCIMENTO, Adir Casaro; AGUILERA URQUIZA, Antonio Hilário; VIEIRA, Carlos Magno Naglis (Org). Criança indígena: diversidade cultural, educação e representações sociais. Brasília: Liber Livros, 2011.

VENERE, Mario Roberto; VELANGA, Carmen Tereza. A criança indígena e a educação infantil: as complexas relações entre a cultura e a escola na cidade. Revista Tellus, Campo Grande, ano 8, n. 15, p. 175-91, jul./dez. 2008.

VIEIRA, Carlos Magno Naglis; NASCIMENTO, Adir Casaro. As crianças indígenas nos diferentes contextos do Mato Grosso do Sul: modos de viver a infância. In: SEMINÁRIO BRASILEIRO DE ESTUDOS CULTURAIS E EDUCAÇÃO, 6.; SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS CULTURAIS E EDUCAÇÃO, 3., 1-3 jun. 2015, Canoas. Anais [...]. Canoas: SBECE, 2015.

VIEIRA, Driéli da Silva. Crianças indígenas na cidade: a Educação Infantil no Centro Social Mitangue-Nhiri. In: SEMINÁRIO DE CIÊNCIAS SOCIAIS TECENDO DIÁLOGOS SOBRE A PESQUISA SOCIAL, 10., 22-26 out. 2012, Maringá. Anais [...]. Maringá: UEM, 2012.

Publicado
2021-09-15
Como Citar
Schlindwein Santino, F., Teodoro Ciríaco, K., & Henrique Prado , J. (2021). Interculturalidade e infância indígena no contexto urbano: concepções de um grupo de professoras da Educação Infantil. Interações (Campo Grande), 22(2), 653-669. https://doi.org/10.20435/inter.v22i2.3019