Identidade e representações sociais de moradores da zona sul da cidade do Rio de Janeiro acerca deles mesmos, dos moradores do subúrbio e dos cariocas

Palavras-chave: carioca, identidade, representação social, pensamento social, Rio de Janeiro

Resumo

O presente artigo aborda as crenças de moradores da zona sul da cidade do Rio de Janeiro acerca deles mesmos, de pessoas que moram no subúrbio e dos cariocas em geral. O enfoque teórico é composto pela teoria das representações sociais, mais precisamente sua abordagem estrutural elucidada pela teoria do núcleo central, e a teoria da identidade social. O método envolve um questionário que inclui itens de Likert sobre o que é ser carioca, exemplificado por suas características mais marcantes, e evocações livres com os termos indutores “cariocas”, “moradores da zona sul” e “moradores do subúrbio”. Os participantes da pesquisa são 100 residentes da zona sul do Rio de Janeiro das regiões administrativas da Lagoa e de Botafogo. A análise de dados dos itens de Likert foi feita a partir da ANOVA e a das evocações livres foi realizada por meio da análise prototípica. Os resultados mostram que a representação social e a identidade dos moradores da zona sul parecem calcadas em características mais positivas e distintas da representação dos residentes do subúrbio. Além disso, ambas as categorias de moradores das duas zonas do Rio de Janeiro, subúrbio e zona sul, aparecem como um recorte de uma categoria maior, a categoria do carioca.

Biografia do Autor

Thamiris Marques, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Doutora em Psicologia Social. Professora do Departamento de Fundamentos em Psicologia do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Rosana Ferreira Chalegre, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestre em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). 

Álvaro Rafael Peixoto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Mestre em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Rafael Pecly Wolter, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutor em Psicologia pela Université Paris Descartes, Paris V. Professor titular da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). 

Referências

ABRIC, Jean-Claude. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. In: CAMPOS, Pedro H. F.; LOUREIRO, Marcos C. da S. (Org.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: Editora da UCG, 2003. p. 37-57.

ABRIC, Jean-Claude. Pratiques sociales et représentations. Paris: Presses Universitaires de France, 1994.

BENCHIMOL, Jaime Larry. Pereira Passos: um Haussmann tropical: a renovação urbana da cidade do Rio de Janeiro no início do século XX. Rio de Janeiro: Prefeitura, Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, 1990.

CARDOSO, Elizabeth Dezouzart. Estrutura urbana e representações: a invenção da Zona Sul e a construção de um novo processo de segregação espacial no Rio de Janeiro nas primeiras décadas do século XX. GeoTextos, Salvador, BA, v. 6, n. 1, p. 73-88, jul. 2010. Disponível em: https://rigs.ufba.br/index.php/geotextos/article/view/4306/3165.

DESCHAMPS, Jean-Claude; MOLINER, Pascal. A identidade em Psicologia Social: dos processos identitários às representações sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

FEIJÃO, Rosane. As praias e as transformações de sensibilidade no Rio de Janeiro nos anos 1920. In: CONGRESSO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO − CONECO, 6., 2013, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro, 2013.

FERNANDES, Nelson. O rapto ideológico da categoria subúrbio: Rio de Janeiro 1858|1945. Rio de Janeiro: Apicuri, 2011.

FESTINGER, Leon. A theory of social comparison processes. Human Relations, v. 7, n. 2, p. 117-40, 1954. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/001872675400700202?journalCode=huma.

GOLDENBERG, Mirian. Nu & vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro: Record, 2002.

GONTIJO, Fabiano. Carioquice ou carioquidade? Ensaio etnográfico das imagens identitárias cariocas. In: GOLDENBERG, Mirian (Org.). Nu & vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro: Record, 2002. p. 41-77.

MALHORTA, Naresh. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Tradução: Laura Bocco. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, Serge. La psychanalyse, son image et son public. Paris: PUF, 1961.

OLIVEIRA, Denise Cristina; MARQUES, Sergio C.; GOMES, Antônio Marcos T.; TEIXEIRA, Maria Cristina T. V. Análise de evocações livres: uma técnica de análise estrutural das representações sociais. In: MOREIRA Antônia S. P.; CAMARGO, Brígido V.; JESUÍNO, Jorge C.; NÓBREGA, Sheva M. (Ed.). Perspectivas teóricometodológicas em representações sociais. João Pessoa, PB: UFPB, 2005. p. 573-603.

SÁ, Celso Pereira. As representações sociais na história recente e na atualidade da psicologia social. In: JACÓ-VILELA, Ana Maria; FERREIRA, Arthur Arruda Leal; PORTUGAL, Francisco Teixeira (Org.). História da psicologia: rumos e percursos. 2. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Nau, 2007. p. 587-602.

SÁ, Celso Pereira. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

TAJFEL, Henri. Grupos humanos e categorias sociais I. Lisboa: Livros Horizonte, 1982.

TAJFEL, Henri. La catégorisation sociale. In: Serge Moscovici (Org.). Introduction à la Psychologie Sociale. Paris: Larousse Université, 1972. v. 1.

Publicado
2019-05-02