Inovação no setor de alimentos: insetos para consumo humano

  • Thelma Lucchese Cheung Univrsidade Feeral de Mato Grosso do Sul
  • Marilia Moraes UFMS
Palavras-chave: inovação, comportamento de consumo, insetos comestíveis

Resumo

Neste artigo, registrou-se a percepção de cento e trinta indivíduos sobre consumo de insetos. Aplicou-se um questionário e, através de análise de similitude, as expressões mais organizadoras das representações mentais do animal foram “não” e “nojo”. A percepção dos consumidores tem função estruturante do modo como reagem aos estímulos. Conclui-se, então, que estratégias mercadológicas terão efeitos comprometidos caso não considerem os aspectos simbólicos da comida.

Biografia do Autor

Thelma Lucchese Cheung, Univrsidade Feeral de Mato Grosso do Sul
ESAN_PPGAD (pós graduação em Administração)
Marilia Moraes, UFMS
ESAN- Administração

Referências

AURIER, P.; SIRIEIX, L. Le marketing des produits agroalimentaires. 3. ed. Paris: Dunod, 2009.

BIRCH, D.; LAWLEY, M. The influence of food involvement on fish consumption: an Australian case study. In: ACADEMY OF MARKETING CONFERENCE, MARKETING DIMENSIONS: PEOPLE, PLACES AND SPACES, 7-9 jul. 2014, Bournemouth. Anais… Bournemouth, 2014.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, p. 513-518, 2013.

CHUNYAN, X.; BAGOZZI, R. P. O. P. Cognitive, emotional, and sociocultural processes in consumption. Psychology & Marketing, v. 1, n. 30, p. 12-25, 2013.

COSTA-NETO, E. M. Insects as human food: na overview. Amazônica - Revista de Antropologia, Belém, v. 5, n. 3, p. 562-582, 2013.

DOUGLAS, M. Pureza e perigo. São Paulo: Editora Perspectiva, 1976. 215 p.

FISCHLER, C. El (h)ominívoro: el gusto, la cocina y el cuerpo. Barcelona: Anagrama, 1995.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS (FAO). Edible Insects: a solution for food and feed security, 2013. Disponível em: <http://www.fao.org/forestry/edibleinsects/en/>. Acesso em: 13 mar. 2015.

FRANK, R. A.; KLAAUW, N. V. D. The contribution of chemosensory factors to individual differences in reported food preferences. Appetite, v. 22, n. 2, p. 101-123, 1994.

GOULART, G. S.; LUCCHESE-CHEUNG, T. Alimentos inovadores: comportamentos neofóbicos e desafios para as indústrias do setor. Gestão & Produção, São Carlos, v. 21, n. 3, p. 491-502, 2014.

LAMBERT, J. L.; BATALHA, M. O.; SPROESSER, R. L.; LAGO, A. S.; LUCCHESE, T. As principais evoluções dos comportamentos alimentares: o caso da França. Revista de Nutrição, Campinas, v. 18, n. 5, p. 577-591, 2005.

LANGDON, E. J.; WIIK, F. B. Antropologia, saúde e doença: uma introdução ao conceito de cultura aplicado às ciências da saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 18, n. 3, p. 459-66, 2010.

LÉVI-STRAUSS, C. O cru e o cozido. São Paulo: Cosac Naify, 2004. 442 p. (Mitológicas, v. I).

MACIEL, M. E.; CASTRO, H. C. A comida boa para pensar: sobre práticas, gostos e sistemas alimentares a partir de um olhar socioantropológico. Demetra, Rio de Janeiro, v. 8, Supl. 1, p. 321-328, 2013.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Editora Bookman, 2001.

MATTAR, J. Metodologia científica na era da informática. São Paulo: Saraiva, 2008.

MEISELMAN, H.; KING, S.; GILLETTE, M. The demographics of neophobia in a large commercial US sample. Food Quality and Preference, v. 21, n. 7, 2010.

MOONEY, K. M.; WALBOURN, L. When college students reject food: not just a matter of taste. Appetite, v. 36, n. 1, p. 41-50, 2001.

NORDIN, S. Gender differences in factors affecting rejection of food in healthy young Swedish adults. Appetite, v. 43, n. 3, p. 295-301, dez. 2004.

POULAIN, J. P. Sociologias da alimentação: os comedores e o espaço social alimentar. Florianópolis: UFSC, 2004. 311 p.

RAUDE, J.; FISCHLER, C. Food Risks and Scares. Hoboken: John Wiley & Sons, 2014. p. 567-571. (The Wiley Blackwell Encyclopedia of Health, Illness, Behavior, and Society).

RICK, B.; MARSHALL, D. W. The construct of food involvement in behavioral research: scale development and validation. Appetite, v. 40, n. 3, p. 235-244, jun. 2003.

SANJUÁN-LÓPEZ, A.; PHILIPPIDIS, G.; RESANOEZCARAY, H. How useful is acceptability to explain economic value? An application on the introduction of innovative saffron products into commercial markets. Food Quality and Preference, v. 22, n. 3, p. 255-263, 2011.

VERBEKE, W. Profiling consumers who are ready to adopt insects as a meat substitute in a Western society. Food Quality and Preference, v. 1, n. 39, p. 147-155, 2015.

WACHELKE, J. F. R. Efeitos de instruções de questões abertas na ativação de elementos de representações sociais. 2007. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina.

WOORTMANN, K. Quente, frio e reimoso: alimentos, corpo humano e pessoas. Caderno Espaço Feminino, Uberlândia, v. 19, n. 1, 2008.

YAMAMOTO, M. E.; LOPES, F. A. A evolução do comportamento alimentar: selecionando o que comer. FAPERN, Natal, v. 1, n. 4, p. 21-24, 2006.

Publicado
2016-08-22