Desenvolvimento local e inovação em atividades tradicionais: o arranjo produtivo local de turismo Lagoas e Mares do Sul, Alagoas, Brasil

  • Maria Cecilia Junqueira Lustosa Universidade Federal de Alagoas
  • Francisco José Peixoto Rosário Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Desenvolvimento local. Inovação. Atividades tradicionais.

Resumo

O objetivo é demonstrar que a inovação é possível em atividades tradicionais visando ao desenvolvimento local. Analisou-se o caso da culinária do arranjo produtivo local de turismo Lagoas e Mares do Sul por meio da revisão de literatura e entrevistas com os integrantes do arranjo. A promoção de um evento gastronômico levou a uma inovação importante nos serviços de alimentação. É possível realizar inovações em atividades com forte enraizamento, preservando suas características tradicionais.

Referências

BESSIÈRE, J. Local development and heritage: traditional food and cuisine as tourist attractions in rural areas. Sociologia Ruralis, v. 38, n. 1, p. 21-34, 1998.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. Arranjos e sistemas produtivos locais na indústria brasileira. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 5, ed. especial, 2001.

______. O foco em arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. (Org.). Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

COOKE, P. Regional innovation systems, clusters, and the knowledge economy. Industrial and Corporate Change, v. 10, n. 4, p. 945-974, 2001.

DOSI, G., FREEMAN, C., FABIANI, S. The Process of economic development: introducing some stylized facts and theories on technologies, firms and institutions. Industrial and Corporate Change, v. 3, n. 1, p. 1-45, 1994.

EDQUIST, C. Systems of Innovations. In: FAGERBERG, Jan; MOWERY, David C.; NELSON, Richard R. The Oxford handbook of innovation. Oxford: Oxford University Press, 2005.

FREEMAN, C. The economics of industrial innovation. 1. ed. Londres: Penguin Books, 1974.

______. Long waves in the world economy. Londres: Frances Printer, 1984.

______. The National System of Innovation in historical perspective. Cambridge Journal of Economics, n. 19, 1995.

HALL, P. Innovation, economics and evolution: theoretical perspectives on changing technology in economic systems. New York: Harvester Wheatsheaf, 1994.

INNOVATION in traditional foods could harm their image. The Meat Site, 22 mar. 2010. Disponível em: <http://www.themeatsite.com/articles/888/innovation-in-traditional-foods-could-harm-their-image>. Acesso em: 23 mai. 2011.

KÜHNE, B. et al. Barriers and drivers of innovation in traditional food networks. In: INTERNATIONAL EUROPEAN FORUM ON INNOVATION AND SYSTEM DYNAMICS IN FOOD NETWORKS, 1., 15-17 fev., 2007, Innsbruck-Igls, Austria: Universität Bonn-ILB Austria, 2007.

LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; ARROIO, A. (Ed.). Conhecimento, sistemas de inovação e desenvolvimento. Rio de Janeiro: UFRJ/Contraponto, 2005.

LÓPEZ, A. Competitividad, innovacion y desarrollo sustentable: una discusión conceptual. DT 22, Buenos Aires: CENIT, 1996.

LUNDVALL, B.. Innovation as an interactive process: from user-producer interaction to the national system of innovation. In: DOSI, G.; FREEMAN, C.; NELSON, R.; SILVERBERG, G.; SOETE, L. (Ed.). Technical change and economic theory. Londres: Pinter, 1988. p. 349-369.

LUSTOSA, M. C. J. et al. Caracterização, análise e sugestões para adensamento das políticas de apoio a APLs implementadas nos estados – Alagoas. Projeto de pesquisa (BNDES/FUNPEC) – Análise do mapeamento e das políticas para arranjos produtivos locais no Norte, Nordeste e Mato Grosso e dos impactos dos grandes projetos federais no Nordeste. Nota Técnica 05/AL, Maceió/AL, 2010. Disponível em: <http://www.politicaapls.redesist.ie.ufrj.br/documentos/docnorte>. Acesso em: 10 maio 2011.

MASKELL, P.; MALMBERG, A. The competitiveness of firms and regions: ‘Ubiquitification’ and the Importance of Localized Learning. European Urban and Regional Studies, v. 6, n. 1, p. 9-25, 1999.

NELSON, R.; WINTER, S. In search of a usefull theory of innovations. Research Policy, v. 6, n. 1, 1977.

______. An evolutionary theory of economic change. Harvard: Harvard Un. Press., 1982.

OCDE; UE/EUROSTAT. Manual de Oslo: diretrizes para a coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3. ed. 2005. Brasília: OCDE/Eurostat/FINEP. Disponível em: <http://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/manualoslo.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2010.

ROSENBERG, N. Perspectives on technology. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 1976.

SCOTT, A. J.; STORPER, M. Regions, globalization, development. Regional Studies, v. 37, p. 579-593, 2003.

SCHMITZ, H. Aglomerações produtivas locais e cadeias de valor: como a organização das relações entre empresas influencia o aprimoramento produtivo. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; ARROIO, A. (Ed.). Conhecimento, sistemas de inovação e desenvolvimento. Rio de Janeiro: UFRJ/Contraponto, 2005.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS - SEBRAE-AL. 4º Festival Sabor das Lagoas. Maceió: Sebrae-AL, [s.d.]. 12 slides, color.

Publicado
2016-02-29