A “chacra” e a diversidade vegetal na Morraria em Mato Grosso

  • Sandro Nunes Vieira UFMT
  • Rodrigo Aleixo Brito de Azevedo UNILAB
  • Maria de Fatima Barbosa Coelho Universidade Federal de Mato Grosso
  • Regiane Correa de Oliveira UFMT
Palavras-chave: agricultura tradicional, diversidade agrícola, Cáceres.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi descrever unidade de manejo “chacra” e a diversidade vegetal na região de Morraria em Mato Grosso. Foram utilizadas técnicas qualitativas de observação direta e observação participativa. Os tamanhos das “chacras” não excederam a 1,5 hectares. Os informantes identificaram 109 espécies vegetais. As “chacras” tem as funções de ofertar trabalho aos idosos, otimização da mão de obra e de recursos financeiros, alternativa de alimentação e de renda para as famílias e fonte de material genético para as roças.

Biografia do Autor

Sandro Nunes Vieira, UFMT
Programa de pos graduação em Agricultura Tropical
Rodrigo Aleixo Brito de Azevedo, UNILAB
Instituto de Desenvolvimento Rural
Maria de Fatima Barbosa Coelho, Universidade Federal de Mato Grosso

Profa Programa de Pos Graduação em Agricultura tropical UFMT

areas de pesquisa: conservação de recursos geneticos, etnobotanica e propagação de plantas nativas

Regiane Correa de Oliveira, UFMT
Programa de pos graduação em Agricultura Tropical

Referências

AGUIAR, M. V. de A. El aporte del conocimento local para el desarrolo rural: un estúdio de caso sobre el uso de La biodiversidad em dos comunidades campesinas tradicionales del Estado de Mato Grosso-Brasil. 2006. 744f. Tese (Doutorado em Agroecologia, Campesinato e História) ‒ Instituto de Sociologia e Estudos Campesinos, Universidade de Córdoba, Córdoba, Espanha, 2006.

ALVES, H.S. Percepção dos agricultores em relação ao solo e seu uso, em comunidades tradicionais, da região da Morraria, Cáceres, MT. 2004. 390f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

AZEVEDO, R. A. B. Descrição dos sistemas agrários de Mato Grosso - bases teóricas e critérios para descrição e análise. Cuiabá, MT, 2004. 27p. Texto produzido para disciplina de sistemas Agrícolas Tropicais.

AZEVEDO, R.A. B de.; COELHO M. F. B. Métodos de investigação do conhecimento popular sobre plantas medicinais. In: RODRIGUES, A. G. et al. Plantas medicinais e aromáticas: etnoecologia e etnofarmacologia. Viçosa: UFV, 2002.

AZEVEDO, R. A. B. de. Indicadores agronômicos em unidades de produção de agricultura familiar. 2001. 306f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) – Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2001.

AZEVEDO, R. A. B. de. Os agricultores tradicionais e a agronomia: a difícil compatibilidade dos modelos conceituais. In: COELHO, M. F. B.; COSTA Jr., P.; DOMBROSKI, J. L. D. Diversos olhares em etnobiologia, etnoecologia e plantas medicinais. Cuiabá, MT: Unicem, 2003.

BASTOS, R. Áreas de uso comum por agricultores tradicionais de comunidades da região de Morraria, Cáceres-MT. 2004. 139f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

BRITO, M. A.; COELHO, M. F. B. Os quintais agroflorestais em regiões tropicais – unidades auto-sustentáveis. Revista de Agricultura Tropical, v.1, n.1, p. 7-38. 2000.

CLEMENT, C. R. 1492 and the loss of the Amazonian crop genetic resources. I. The relation between domestication and human population decline. Economic Botany, v. 53, n. 2, p. 188-202, 1999.

COSTA, M. C da. Condicionantes de procedimentos técnicos de agricultores tradicionais de três comunidades da região de Morraria, Cáceres, MT. 2004. 139f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

COTTON, C. M. Ethonotany - principles and applications. Great Britain: J Wiley & Sons, 1996.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS (FAO). Household food security and community nutrition. 2004. Disponível em: <http://www.fao.org/es/ESN/nutrition/household_gardens_en.stm>. Acesso em: 5 mar. 2010.

GODOY, D. P. dos S. Estrutura e função dos quintais de unidades produtivas das comunidades Nossa Senhora da Guia e Santana, Cáceres - MT. 2004. 112f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

HART, R. D. Conceptos basicos sobre agroecossistema. Turrialba, Costa Rica: Centro Agronómico Tropical de Investigacion e Ensenanza - CATIE, 1985.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estudo Nacional de Despesa Familiar (ENDEF) – Tabelas de Composição de Alimentos. 2. ed. Rio de Janeiro, 1981. 213p.

LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1985.

MADALENO, I. Urban agriculture in Belém, Brazil. Cities, v. 17, n. 1, p. 73-77, 2000.

MENDES, R. R. Manejo e uso da vegetação nativa em unidades produtivas da Comunidade Santana, Região da Morraria, Cáceres-MT. 2005.104f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2005.

MONTEIRO, R.; MONTEIRO S. T. Notas sobre metodologia de pesquisa. Cuiabá, MT: COOTRADE, 2000. 26p.

OLIVEIRA, R. C. de. Uso e manejo de recursos nos arredores das residências de camponeses: estudo de caso na região de Morraria. 2006. 166f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2006.

RAMOS, A. de A. Estratégias de ocupação do espaço e uso de recursos naturais em unidades de produção da comunidade de Santana, Cáceres-MT. 2006. 212f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2006.

SANTOS A. M.; MITJA, D. Agricultura familiar e desenvolvimento local: os desafios para a sustentabilidade econômico-ecológica na comunidade de Palmares II, Parauapebas, PA. Interações, v. 13, n. 1, p. 39-48, jan./jun. 2012.

SEMEDO, R. J. C. G.; BARBOSA, R. I. Árvores frutíferas nos quintais urbanos de Boa Vista, Roraima, Amazônia brasileira. Acta Amazonica, v. 37, n. 4, p. 497-504, 2007.

TABOSA, F. J. S; TEIXEIRA, K. H.; SILVA, D. M. F.; MADALOZZO, C. L.; MAYORGA, M. I. O. Desenvolvimento local e capital social: uma leitura sobre os núcleos e arranjos produtivos do estado do Ceará. 2012. Disponível em: <http://www.sober.org.br/palestra/12/05P308.pdf>. Acesso em: 5 mar. 2015.

VIEIRA, S. N. As plantas medicinais dos quintais de Mimoso. Uma abordagem através da Educação Ambiental. 2003. 35f. (Monografia de Licenciatura em Ciências Biológicas) – Instituto de Biociências, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2003.

VIERTLER, R. B. Métodos antropológicos como ferramenta para estudos em Etnobiologia e Etnoecologia. In: AMOROZO, M .C. M.; MING, L. C.; SILVA, S. P. (Ed.). Métodos de coleta e análise de dados em Etnobiologia, Etnoecologia e disciplinas correlatas. Rio Claro: SP: UNESP/CNPq, 2002.

WINKLERPRINS, A. M. G. A. House-lot gardens in Santarém, Pará, Brazil: Linking rural with urban. Urban Ecosystems, v. 6,n. 1, p. 43-65, mar. 2002.

Publicado
2016-04-27