Inovar para desenvolver: o conceito de gestão de trajectórias territoriais de inovação

  • João Ferrão Ferrão
Palavras-chave: Inovação, modelos territoriais de inovação, gestão de trajectórias territoriais de inovação.

Resumo

Este artigo reconhece o papel crescente que a inovação desempenha como motor de desenvolvimentodas sociedades contemporâneas, defendendo que, neste contexto, é particularmente útil recorrer a uma visãosistémica e territorial dos processos de inovação. Ao contrário da visão convencional, que valoriza excessivamenteo papel das actividades de I&D, a visão adoptada considera os processos de inovação como o resultado de processosinteractivos de aprendizagem colectiva, envolvendo diferentes agentes e tipos de conhecimento de origem e naturezaigualmente diversificadas. A capacidade de inovar depende, assim, não só das características dos vários agentesmas também dos “meios” onde estes se localizam ou desenvolvem as suas actividades. Sugere-se, por isso, que oconceito de gestão de trajectórias territoriais de inovação pode constituir um instrumento importante de qualificaçãosustentada da capacidade colectiva de inovação em regiões com características diferentes.

Referências

ALMEIDA, António José Sousa. Sistema regional de inovação. O caso da Península de Setúbal. Lisboa, 1994. Dissertação (Mestrado) – ISCTE.

ANTONELLI, Cristiano. Hysteresis and innovation in long term regional change. In: CLARK, G. L.; FELDMAN, M.; GERTLER, M. S. (ed.). The Oxford handbook of economic geography. Oxford: Oxford University Press, 2000.

ANTONELLI, Cristiano; FERRÃO, João (coord.). Comunicação, conhecimento colectivo e inovação. As vantagens da aglomeração geográfica. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2001.

BENKO, Georges; LIPIETZ, Alain (org.). As regiões ganhadoras. Distritos e redes, os novos paradigmas da geografia económica. Oeiras: Celta, 1994.

BENKO, Georges; LIPIETZ, Alain (dir.). La richesse des régions. La nouvelle géographie socio-économique. Paris: PUF, 2000.

CAMPOS, Maria Isabel Mota; SILVA, Mário Rui. Política de inovação em regiões industriais atrasadas. comunicação apresentada ao IV Encontro Nacional da APDR, Covilhã, Universidade da Beira Interior, 1997.

COSTA, José Silva; SILVA, Mário Rui. Inovação e modelo empresarial no Norte Litoral. Cadernos de Ciências Sociais, n. 14, p. 5-48, 1995.

COUTO, Alcino Pinto. University-industry-government relations. Some reflections on methodological and policy issues in the context of less favoured regions, comunicação apresentada no V Encontro Nacional da APDR. Coimbra, Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, 1998.

FEIO, Paulo Areosa. Aspectos da dinâmica industrial na Região Oeste. A inovação nas estratégias empresariais e a construção de meios inovadores em questão, Actas do Seminário Internacional Desenvolvimento Industrial e Território, 1998, p. 59-74.

FERRÃO, João. Educação, sociedade cognitiva e regiões inteligentes: uma articulação promissora. Inforgeo – Revista da Associação Portuguesa de Geógrafos, n. 11, p. 97-104, 1996.

_____. Meios inovadores em cidades de média dimensão: uma utopia razoável? In: FERRÃO, João (coord.). Políticas de Inovação e Desenvolvimento Regional e Local. Instituto de Ciências Sociais, 1997, p. 31-51.

FERRÃO, João; FEIO, Paulo. Shall we innovate together? Managing learning-by-communicating expectations in an infant science and technology park. The case of Tagus Park, Lisbon, Portugal. In: FERRÃO, João (coord.) Three contrasting case-studies on clustering, technological communication and innovation: the Alcanena industrial district, Taguspark and the Autoeuropa system. Lisboa: EC TSER INLOCO Project report, 1999.

FONSECA, Maria Lucinda; GASPAR, Jorge; VALE, Mário. Innovation, territory and industrial development in Portugal, Finisterra, v. 31, n. 62, p. 29-44, 1996.

GAMA, Rui. Sistema de inovação, indústria e território: reflexões tendo por base os Centros Tecnológicos. Cadernos de Geografia, n. 17, p. 267-272, 1998.

GASPAR, Jorge; BOURA, Isabel; JACINTO, Rui. Estrutura agrária e inovação na Cova da Beira. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 7/8, p. 513-533, 1981.

HADJIMICHALIS, Costis; SADLER, David (ed.). Europe at the margins. New mosaics of inequality. Chichester: Wiley, 1995.

KRUGMAN, Paul. Development, geography and economic theory. Cambridge: MIT Press, 1994.

_____. The self-organizing economy. Oxford: Blackwell, 1996.

LEMA, Paula Bordalo. Tradição e inovação do sistema produtivo local da Marinha Grande. Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, n. 9, p. 381-390, 1996.

MASKELL, Peter; MALMBERG, Anders. The competitiveness of firms and regions: “ubifiquitication” and the importance of localized learning. European Urban and Regional Studies, v. 6, n. 1, p. 9-25, 1999.

MOULAERT, Frank; SEKIA, Farid; BOYABÉ, Jean Bernard. Innovative region, social region? An alternative view of regional innovation. Lille: Ifrési, 1999.

NICOLAU, Isabel; FERRÃO, João. Why to change? Innovation trajectories and industry life-cycle: the tanning technological district of Alcanena, Portugal. In: FERRÃO, João (coord.). Three contrasting case-studies on clustering, technological communication and innovation: the Alcanena industrial district, Taguspark and the Autoeuropa system. Lisboa: EC TSER INLOCO Project Report, 1999.

PHILIPPE, Jean; LÉO, Pierre-Yves; Boulianne, Louis- M. (dir.). Services et métropoles. Formes urbaines et changement économique. Paris: L´Harmattan, 1998.

REIS, José. Os espaços da indústria – a regulação económica e o desenvolvimento local em Portugal. Porto: Afrontamento, 1992.

REIS, José. Industrie et dynamiques régionales: les poblèmes d´une économie intermédiaire, Portugal. In: BENKO, Georges; LIPIETZ, Alain (dir.). La richesse des régions. La nouvelle géographie socio-économique. Paris: PUF, 2000, p. 271-292.

SANTOS, Domingos. Inovação tecnológica e desenvolvimento regional em Portugal: o caso das periferias. Lisboa, 1992. Dissertação (Mestrado) – Universidade Técnica.

_____. Instruments de politique regional pour la promotion de l’innovation technologique: le cas Portugais. Cadernos de Geografia, n. 13, p. 29-35, 1994.

_____. Innovation and territory: which strategies to promote regional innovation systems in Portugal? In: European Urban and Regional Studies, 7(2), p. 147-156, 2000 .

TOLDA, João. Inovação empresarial e economia regional da inovação. Dados de uma investigação em curso. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 44, p. 85- 100, 1995a.

_____. Inovação tecnológica e espaço: uma leitura crítica. In: Notas Económicas, n. 5, p. 74-87, 1995b.

_____. Aprendizagem produtiva e inovação tecnológica no espaço nacional e na Região Centro, comunicação apresentada no V Encontro Nacional da APDR. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1998.

VEDOVELLO, C. Parques tecnológicos e a interacção universidade-indústria: a proximidade geográfica entre agentes como força motora. Estudos de Economia, V. XVIII, n. 1, p. 61-80, 1997.

Publicado
2016-02-29
Seção
Artigos