Interação entre micro, pequenas e médias empresas como estratégia de crescimento e capacitação: o pólo moveleiro de Votuporanga-SP

  • Helena Carvalho Lorenzo
  • Mario Sérgio de Mattos Stipp
Palavras-chave: governança, sistemas produtivos, interação.

Resumo

O objetivo deste artigo é contribuir para o debate sobre as aglomerações produtivas e o desenvolvimentolocal a partir de uma análise crítica do desenvolvimento do pólo moveleiro do Município de Votuporanga-SP. O focodo estudo está voltado para a avaliação da interação entre as empresas na construção de capacitação local,principalmente quanto à qualificação da mão de obra, e na difusão das inovações. Parte-se da hipótese que o papeldas empresas componentes do aglomerado produtivo não é linear, mas que estas podem dinamizar o conjunto doaglomerado bem como as economias locais, através da interação sistêmica entre as empresas e o “ambiente” local.

Referências

BECATINI, G. O Distrito Marshalliano: uma noção socioeconômica. In: As regiões ganhadoras – distritos e redes: os novos paradigmas da geografia econômica. Oeiras: Celta, 1994.

BENKO, G.; LIPETZ, A. (orgs.). As regiões ganhadoras – distritos e redes: os novos paradigmas da geografia econômica. Oeiras: Celta, 1994.

BENKO, G. Economia, espaço e globalização na aurora do século XXI. São Paulo: HUCITEC, 1996.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H.(org.). Globalização e inovação localizada: experiências de sistemas locais no Mercosul. Brasília: MCT/IBICT, 1999. 799p.

COUTINHO, L. et al. Design na indústria brasileira de móveis. Curitiba: Alternativa. p. 103. In: Série Estudos n. 3 da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário - Abimóvel, 2001.

FREEMAN, C. The national system of innovation in historical perspective”. Cambridge Journal of Economics, Cambridge, v. 19, n. 1, p. 5-24, 1995.

FERREIRA, M. Pólo moveleiro de Mirassol. Campinas: Unicamp/IE/Neit, 1997.

HUMFREY, J.; SCHMITZ, H. Governancy and upgranding: linking industrial cluster and global value chain research. In: IDS Discussion Paper, n. 120, 2000.

KRUGMAN, P. Geografphy and trade. Cambridge-MA: MIT Press, 1991.

LORENZO, H.C. Reestruturação produtiva e políticas de desenvolvimento. In: Revista UNIARA, Araraquara: Centro Universitário de Araraquara, n. 9, 2001.

MARKUSEN, A. Áreas de atração de investimentos em um espaço econômico cambiante: uma tipologia de distritos industriais. In: Nova Economia – Revista do Departamento de Ciências Econômicas da UFMG, Belo Horizonte, v. 5, n. 2, 1995.

MEYER-STAMER, J. Estratégias de desenvolvimento local e regional: clusters, política de localização e competitividade sistêmica. Joinville: Fundação Empreender, 2000.

NORTH, D.C. Institutions, institucional change and economic performance. Cambridge: University Press, 1990. p.152.

PIORE, M.; SABEL, C. The second industrial divide: possibilities for porsperity. Nova Iorque: Basic Books, 1984.

PORTER, M.E. Clusters and the new economics of competition. In: Harvard Business Review, nov./dec. 1988.

SCHMITZ, H. Eficiência coletiva: caminho de crescimento para a indústria de pequeno porte. In: FEE Porto Alegre, v. 18, n. 2, 1997.

SCHMITZ, H. Global competition an local cooperation: success and failure in the Sinos Valley, Brazil. In: Word Development, v. 27, n. 9, 1999.

STIPP, M.S.M. Cluster industrial: o pólo moveleiro de Votuparanga. 2002. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Economia FCL/UNESP, Araraquara, 2002.

SUZIGAN, W.; FURTADO, J.; GARCIA, R.; SAMPAIO, S.E.K. Aglomerações industriais no estado de São Paulo. In: Economia Aplicada, v. 5, n. 4, 2001.

Publicado
2016-02-26
Seção
Artigos