O Protocolo de Kyoto e a geração de energia elétrica pela biomassa da cana-deaçúcar como mecanismo de desenvolvimento limpo

  • Luiz Augusto Meneguello
  • Marcus Cesar Avezum Alves de Castro
Palavras-chave: Biomassa, energia, Protocolo de Kyoto.

Resumo

Este artigo faz uma breve explanação sobre as causas do aquecimento global e suas conseqüências para oclima na Terra e apresenta as exigências necessárias às usinas de açúcar e álcool para a apresentação de projetos comvistas a sua classificação como Mecanismos de Desenvolvimento Limpo conforme estabelecido pelo protocolo deKyoto. Também faz uma análise das possibilidades de aumento da mitigação dos gases do efeito estufa através damodernização dos processos de produção nas empresas do setor sucroalcooleiro.

Referências

Como medir os benefícios ambientais do projeto da Guarani?Açúcar Guarani, 2005. Disponível em: . Acesso em 1 de maio 2005.

CAMPOS, D. C. Potencialidade do sistema de colheita sem queima da cana-de-açúcar para o seqüestro de carbono. Piracicaba-SP, 2003. 117 f. Tese (Doutorado) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, 2003.

JUNQUEIRA, M. O Brasil é líder em projetos de carbono. Gazeta Mercantil, São Paulo-SP, 07 de abril de 2006.

KHALILI, A. E. Quem será beneficiado pelos créditos de carbono? Revista Eletrônica Comciência. Disponível em: <http://www.comciencia.br>. Acesso em 10 de ago. 2002.

MACEDO, I. C. O Ciclo da Cana-de-Açúcar e reduções adicionais nas emissões de CO2 através do uso como combustível da palha da Cana. Piracicaba-SP: Centro de Tecnologia Copersucar, 2000. 9f. MACEDO, I. C.; LEAL, M. R. L. V.; SILVA, J. E. A. R. Balanço das emissões de gases do efeito estufa na produção e no uso do etanol no Brasil. São Paulo-SP: Governo do Estado de São Paulo, Secretaria do Meio Ambiente, 2004.

ORSOLON, M. Crédito de Carbono. Potência, São Paulo- SP, n. 14, p. 16-26, abril de 2006.

PEARCE, F. O aquecimento global. São Paulo-SP: Publifolha, 2002. 72p.

_____. Um mercado de R$ 40 Bilhões. ProCana, Ribeirão Preto-SP, maio de 2005.

ROCHA, M. T. Aquecimento global e o mercado de carbono: uma aplicação do modelo CERT. 2003. 214 f. Tese (Doutorado) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba-SP, 2003.

SCARPINELLA, G. A. Reflorestamento no Brasil e o Protocolo de Quioto. 2002. 162 f. Dissertação (Mestrado) – Programa Interunidades de Pós Graduação em Energia, Universidade de São Paulo, São Paulo-SP, 2002.

UNFCCC(1) United Nations Framework Convention on Climate Change - “Approved baseline methodology - AM0015 / Version 01, Bagasse-based cogeneration connected to an electricity grid” 2004. 21f. United Nations , 22/September/2004.

UNFCCC(2) - United Nations Framework Convention on Climate Change – “Toll for the demonstration and assessment of additionality”. 2004. 9f. United Nations, 22/October/2004.

UNFCCC - United Nations Framework Convention on Climate Change. Disponível em: . Acesso em 17 jul. 2005.

UNFCCC - United Nations Framework Convention on Climate Change. Disponível em: . Acesso em 20 jun. 2006.

VILLANUEVA, L. Z. D. Uso de gás natural em veículos leves e mecanismo de desenvolvimento limpo no contexto brasileiro, 2002. 116 f. Tese (Doutorado) – Programa Interunidades de Pós Graduação em Energia, Universidade de São Paulo, São Paulo-SP, 2002.

Publicado
2016-02-19
Seção
Artigos