Exame de ressonância sobre “paciência” e desenvolvimento local endógeno em subsolo teológico

  • Josemar de Campos Maciel
Palavras-chave: Teoria do Desenvolvimento Local. Desenvolvimento Local Endógeno. Paciência Histórica.

Resumo

Este texto relaciona o conceito de “paciência” com aspectos do Desenvolvimento Local Endógeno, ressaltandoatenção ao mundo metafórico oriundo da linguagem teológica, uma das primeiras articuladoras históricas doimaginário do desenvolvimento. A tese proposta é a do Agente de Desenvolvimento Local como mediador entre ostempos da comunidade (dimensão coletiva) e do indivíduo (dimensão particular). Essa idéia é precedida de umenunciado sobre tensão entre a teoria social e a dimensão teológica da cultura, seguido de dois exemplos da tarefa doAgente de Desenvolvimento Local: a noção de diagnóstico e a de pecado.

Referências

ABRAM, S.; WALDREN, J. Anthropological perspectives on local development: knowledge and sentiments in conflict. London: Routledge, 1998.

ARVANITAKI, Eleftheria. Disponível no site pessoal da cantora e compositora: http://www.arvanitaki.gr. Acesso em: 11 nov. 2007.

BÍBLIA SAGRADA. Edição pastoral. São Paulo: Paulus.

BAZAGLIA, Paulo (responsável pela edição eletrônica). Disponível em: http://www.paulus.com.br/BP/ _INDEX.HTM. Acesso em: 11 nov. 2007.

CONNIFF, M.L. Populism in Latin America. Tuscaloosa: University of Alabama Press, 1999.

COWEN, M.P.; SHENTON, R.W. Doctrines of development. London: Routledge, 1996.

CORRÊA, F.A. Discursos. Rio de Janeiro: Typ. Do Annuario do Brasil, 1927.

CRAIK, E.M. Hippocrates: places in man. Oxford: Clarendon Press, 1998. CROLL, E.; PARKIN, D. Bush base: forest farm culture, environment, and development. New York: Routledg, 1992.

FISETTE, J. A comunidade afetiva em relação à sociedade de direito nas Américas. In: MARINHO, M.; SOUZA, L.S.de; MACIEL, J.C. Américas imaginadas: entrelugares mestiços, identidades híbridas. Campo Grande: UCDB, 2007.

GAMMER, M. Community, identity and the state: comparing Africa, Eurasia, Latin America, and the Middle East. London: Routledge, 2004.

LONG, D. S. Divine economy: theology and the market. London: Routledge, 2000.

MACIEL, J.C. O entrelugar da subjetividade nas Américas: a banalidade do mal em Leonard Cohen. In: MARINHO, M.; SOUZA, L.S.de; MACIEL, J.C. Américas imaginadas: entrelugares mestiços, identidades híbridas. Campo Grande: UCDB, 2007.

MARCEL, G. The philosophy of existentialism. New York: Carol Publishing Group, 1995.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. Sao Paulo: Martins Fontes, 1999.

MILBANK, J. Theology and social theory – beyond secular reason. Oxford/Cambridge: Basil Blackwell, 1989. (Edição em português: MILBANK, J. Teologia e teoria social. Trad. Adail Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola, 1995).

NIETZSCHE, F. Genealogia da moral: uma polêmica. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

NUTTON, V. Ancient medicine. New York: Routledge, 2004. PESSOA, S. Bate o mancá. 2002. Vídeo disponível no site pessoal do cantor: http://www.outrobrasil.com/ videos.php. Acesso em: 11 nov. 2007.

PICO DELLA MIRANDOLA. De hominis dignitate oratio (1480/2008). Disponível em: http://www.brown.edu/ Departments/Italian_Studies/pico/text/ov.html. Acesso em 18 nov. 2007.

RIST, G. Le développement: histoire d´une croyance occidentale. Paris: Presses de la Fondation Nationale des Sciences Politiques, 1996.

SCHIFFHORST, G.J. The triumph of patience: medieval and renaissance studies. Orlando: University Presses of Florida, 1978.

SHUTTE, A. Philosophy for Africa. Milwaukee: Marquette University Press, 1995.

VELTMEYER, H.; PETRAS, J. The social dynamics of Brazil’s rural landless workers’ movement: ten hypotheses on successful leadership. The Canadian Review of Sociology and Anthropology. Durham e Londres: Duke University, v. 39, ed. 1, 2002. Disponível em: www.colpos.mx/asyd/volumen1/numero1/asd- 02-002.pdf. Acesso em: 19 nov. 2008.

Publicado
2016-02-18
Seção
Artigos