Magnitude da tuberculose na Rota Bioceânica: uma descrição epidemiológica

Palavras-chave: Tuberculose, Epidemiologia, Rota Bioceânica

Resumo

Este estudo tem como objetivo avaliar a situação epidemiológica de cinco municípios que fazem parte da rota bioceânica a fim de analisar os descritores e aspecto geral de saúde da população por meio de um estudo retrospectivo, quantitativo e transversal, do tipo descritivo e de abordagem documental, a partir de dados secundários notificados ao Sistema Nacional de Agravos de Notificação nos municípios de Guia Lopes da Laguna, Jardim, Nioaque, Porto Murtinho, Sidrolândia e Campo Grande, no estado de Mato Grosso do Sul, no período compreendido entre janeiro de 2015 a dezembro de 2020. A taxa de incidência variou entre 32,23 e 79,4 casos/100mil habitantes. Predominaram indivíduos entre 30-39 anos (26,05%) e sexo masculino (67,5%). Os agravos mais importantes foram alcoolismo (19,15%) e tabagismo (18%). Nos exames, 52,3% apresentaram baciloscopia positiva e 32,03% cultura positiva. A incidência de tuberculose nos municípios avaliados foi maior do que a média brasileira e a do estado de Mato Grosso do Sul. Esses municípios avaliados não possuem uma situação epidemiológica favorável com relação à tuberculose e a construção da rota bioceânica pode agravar ainda mais a situação.

Biografia do Autor

João Pedro Arantes da Cunha, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Graduando em Medicina pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Diretor do Standing Committee on Research Exchange (SCORE) da International Federation of Medical Students Associations (IFMSA-BRAZIL) no ano de 2019; Lider de estágios e intercambios de pesquisas internacionais.

Rafael Vilela de Campos, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Graduando em Medicina pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Ruberval Franco Maciel, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Pós-Doutor pelo programa de PhD in Urban Education da City University of New York - Estados Unidos. Doutor em Estudos Linguísticos e Literários de Inglês pela USP, com estágio doutoral no Centre for Globalization and Cultural Studies - Univeristy of Manitoba - Canadá. Mestre em Linguística Aplicada pela University of Reading - Inglaterra. Atualmente é professor da graduação e Pós-graduação em Letras e da graduação em Medicina da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Coordenador do PPGLetras da UEMS e Coordenador da Rede Universitária da Rota de Integração Latino Americana - UNIRILA - Brasil, Paraguai, Chile e Argentina). Foi pesquisador visitante da City University of New York e foi pesquisador externo associado do Centro de Globalização e Estudos Culturais da University of Manitoba no Canadá. Foi Presidente da ALAB (Associação de Linguística Aplicada do Brasil- Biênio 2014-2015). Foi Presidente fundador da Associação dos Professores de Língua Inglesa do Estado de Mato Grosso do Sul (APLIEMS). Foi avaliador sete vezes do Plano Nacional do Livro Didático - PNLD (MEC) Língua Inglesa. Co-autor do Caderno para a área de Linguagens do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio (MEC). Coordena o convênio interinstitucional UEMS/Glendon College-York University - Toronto-Canadá.

Ana Maria Campos Marques, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora Minas Gerais (1978). Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2001). Doutorado em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2010). Atualmente é professor da Universidade Anhanguera - Uniderp, Revisor do Ministério da Saúde, Coordenadora do Ambulatório Tabagismo da Santa Casa de Campo Grande, MS e Professor do Curso de Medicina da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Referências

ASATO, Thiago Andrade; CONSTANTINO, Michel; DORSA, Arlinda Cantero; MARIANI, Milton Augusto Pasquotto. Rota de Integração Latino-Americana (RILA) para o desenvolvimento turístico. Interações, Campo Grande, MS, v. 20, n. special, p. 45-56, 2019.

BRASIL. Ministry of Health. Boletim Epidemiológico: Tuberculose. Secretariat of health surveillance. Ministry of Health. Special number. March, 2020.

BRASIL. Ministry of Health. Secretariat of health surveillance. Department of epidemiological surveillance. Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. 2. ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2019.

BRASIL. Ministry of Health. Secretariat of health surveillance. Perspectivas brasileiras para o fim da tuberculose como problema de saúde pública. Brasília: Ministry of Health. Epidemiological bulletin, v. 47, n. 13, p. 1-15, 2016.

BRASIL. Ministry of Health. Secretariat of health surveillance. Department of epidemiological surveillance. Programa Nacional de Controle da Tuberculose. Brasília, DF: Ministry of Health; 2003.

CECÍLIO, Hellen Pollyana Mantelo; SANTOS, Aliny de Lima; MARCON, Sonia Silva; LATORRE, Maria do Rosário Dias de Oliveira; MATHIAS, Thais Aidar de Freitas; ROSSI, Robson Marcelo. Tendência da mortalidade por tuberculose no estado do paraná, Brasil – 1998 a 2012. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 23, n. 6, p. xx-xx, 2018.

COUTO, Davi Sarmento; CARVALHO, Rafael Nicolau; AZEVEDO, Elisângela Braga, MORAES, Marina Nascimento; PINHEIRO, Patrícia Geórgia Oliveira Diniz; FAUSTINO, Elaine Braga. Fatores determinantes para o abandono do tratamento da tuberculose: representações dos usuários de um hospital público. Saúde em Debate, cidade, v. 38, n. 102, p. 572-81, 2014.

FERREIRA, Magali Luzio; CASTILHO, Maria Augusta; OLIVEIRA, Edilene Maria. Brasil, Paraguai, Argentina e Chile / Rota Bioceânica: relações culturais no território vivido. Interações, Campo Grande, MS, v. 20, n. special, p. 69-89, 2019.

FREITAS, Wiviane; MATOS, Maria Torres, SANTOS, Crícia Cristina, SILVA, Monique Mesquita; ROCHA, Gabriela Amim. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes portadores de tuberculose atendidos em uma unidade municipal de saúde de Belém, Pará, Brasil. Magazine Pan-Amazonica de Saúde, Ananindeua,PR, v. 7, n. 2, p. 45-50, 2016.

GASPAR, Renato Simões; NUNES, Natália; NUNES, Marina; RODRIGUES, Vandilson Pinheiro. Análise temporal dos casos notificados de tuberculose e de coinfecção tuberculose‑HIV na população brasileira no período entre 2002 e 2012. Jornal Brasileiro de Pneumologia, Brasília, v. 42, n. 6, p. 416-22, 2016.

GIROTI, Suellen Karina de Oliveira; BELEI, Renata Aparecida; MORENO, Fernanda Novaes; SALOMÃO, Fernando. Perfil dos pacientes com tuberculose e os fatores associados ao abandono do tratamento. Cogitare Enfermagem, Curitiba, v. 15, n. 2, p. 271-7, 2010.

GOMES, Teresa. Tuberculose extrapulmonar: uma abordagem epidemiológica e molecular. 2013. Dissertation (Master´s Degree in Infectious Diseases) – Federal University of Espírito Santo, Vitória, ES, 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Estimativas da população residente com data de referência 1º de julho de 2020. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2020. Available at: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ms/campogrande/panorama. Access on: 20 June 2021.

MARQUES, Marli; RUFFINO-NETTO, Antônio; MARQUES, Ana Maria Campos; ANDRADE, Sônia Maria Oliveira; SILVA, Baldomero Anônio Kato; PONTES, Elenir Rose Jardim Cury. Magnitude da tuberculose pulmonar na população fronteiriça de Mato Grosso do Sul (Brasil), Paraguai e Bolívia. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 30, n. 12, p. 2631-42, 2014.

NOTIFIABLE DISEASES INFORMATION SYSTEM (SINAN). Secretaria Estadual de Saúde. Portal SINAN, Campo Grande, MS, 2020.

NOVONTY, Thomas; HENDRICKSON, Erick; SOARES, Elizabeth C. C.; SERENO, Andrea B.; KIENE, Susan M. HIV/AIDS, tuberculose e tabagismo no Brasil: uma sindemia que exige intervenções integradas. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 33, n. 3, 2017.

OLIVEIRA, Marina Gribel; DELOGO, Karina Neves; OLIVEIRA, Hedi Marinho de Melo Gomes; RUFFINO-NETTO, Antonio; KRITSKI, Afranio Lineu; OLIVEIRA, Martha Maria. Anemia em pacientes internados com tuberculose pulmonar. Jornal Brasileiro de Pneumologia, Brasília, v. 40, n. 4, p. 403-10, 2014.

PEREIRA, Susan Martins Pereira; ARAÚJO, Gleide Santos de; SANTOS, Carlos Antônio de Souza Teles; OLIVEIRA, Maeli Gomes de; BARRETO, Maurício Lima. Associação entre diabetes e tuberculose: estudo caso controle. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 50, n. 82, 2016.

SILVA, Gabriela Drummond Marques; BARTHOLOMAY, Patrícia; CRUZ, Oswaldo Gonçalves; GARCIA, Leila Posenato. Evaluation of data quality, timeliness and acceptability of the tuberculosis surveillance system in Brazil’s micro-regions. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 10, p. 3307-19, 2017.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global tuberculosis control. Geneva: World Health Organization, 2011. Available at: httpp: www. who.int/tb/publications/global_report/2011/gtbr11_full.pdf. Access on: 20 June 2021.

Publicado
2021-12-14
Como Citar
Arantes da Cunha, J. P., Vilela de Campos, R., Maciel, R. F., & Campos Marques, A. M. (2021). Magnitude da tuberculose na Rota Bioceânica: uma descrição epidemiológica. Interações (Campo Grande), 22(4), 1385-1395. https://doi.org/10.20435/inter.v22i4.3475