A Rota Bioceânica como campo de discursividades produzidas

Palavras-chave: Análise de discurso, Rota Bioceânica, turismo

Resumo

Este artigo é parte do produto de tese intitulada “A Rota Bioceânica como campo de possibilidades para o desenvolvimento da atividade turística”. Focaliza a possibilidade de abertura de uma Rota de Integração entre países sul-americanos voltada para o desenvolvimento em suas diferentes interfaces nos respectivos países que compõem o chamado Corredor Bioceânico, a saber: Brasil, Paraguai, Argentina e Chile. A designação de “Rota de Integração” dá mais legitimidade, inclusive no sentido literal da palavra “integração”, abrindo mais possibilidades de desenvolvimento, interligando outras cidades que serão beneficiadas de forma indutora, fazendo com que o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul seja mais uniforme. Esta rota que perpassa a Rota Bioceânica e consequentemente, o Corredor Rodoviário Bioceânico pode oportunizar uma mudança de perspectiva local, principalmente em função dos investimentos aportados em infraestrutura de toda ordem na área de fronteira que compreende Porto Murtinho e Carmelo Peralta, valorizando o interesse coletivo das comunidades locais. As fontes teóricas estabelecem uma confluência de campos disciplinares uma vez que são postos em discussão saberes do campo de conhecimento sobre a Análise do Discurso a partir de diferentes abordagens, contextualizando os caminhos necessários para a definição das categorias analíticas que foram selecionadas para as análises das percepções escolhidas.

Biografia do Autor

Thiago Andrade Asato, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Doutor em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Mestre em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco. Especialização em MBA Executivo, Gestão Estratégica e Econômica de Negócios e Graduação em Turismo pela (UCDB)

Arlinda Cantero Dorsa, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Cursa Estágio pós-doutoral na Universidade UNISSUAN-RJ, no Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Local. Doutorado em Língua Portuguesa PUC-SP (2006). Mestre em Comunicação e Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2000). Graduada em Letras com Francês pela então Faculdade Dom Aquino de Filosofia, Ciências e Letras, hoje Universidade Católica Dom Bosco-MS. (1971). Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Urubupungá (1983). Professora titular da Universidade Católica Dom Bosco desde 1998, atuando no curso de Direito. Docente e vice coordenadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Local-UCDB-MS. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul. Lider do Grupo de Pesquisa em Patrimônio Cultural, Direito e Diversidades e vice-líder do Grupo GETED/UCDB. Coordena o projeto Rota bioceânica E UNIRILA (Universidades da Rota de Integração Latino Americana): Conhecendo as potencialidades existentes como novos espaços de desenvolvimento e práticas inovadoras- Continuidade e o projeto Governanças migratórias no Brasil: desafios contemporâneos na agenda 2030 ONU.

D´ébora Fittipaldi Gonçalves, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Graduação em Turismo pela Universidade Católica Dom Bosco (2000) e Licenciatura em Pedagogia pelo Centro Universitario da Grande Dourados - UNIGRAN (2018), especialização em Metodologia do Ensino Superior pelo Centro Universitárioda Grande Dourados - UNIGRAN (2003), Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau (2008) e Doutora em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau FURB - SC (2016), Doutorado Sanduiche na Universidade de Barcelona (UB) no Programa de Gestión de La Cultura y El Patrimonio com bolsa da CAPES - Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (Processo N. 99999.002266/2014-04), pesquisadora na linha de Estado, Sociedade e Desenvolvimento do território, membro do Grupo de Pesquisa Ethos, Alteridade e Desenvolvimento - GPEAD.Pós-doutoranda no Programa de Pós Graduação Strictu - Senso em Desenvolvimento Local - UCDB. Atualmente é docente e coordenadora do Curso de Turismo - Unidade Universitaria de Campo Grande da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Possui experiência na área de Turismo, com ênfase em Turismo, atuando principalmente nos seguintes temas: turismo, turismo de experiência,cultura pantaneira; cultura; interculturalidade,desenvolvimento regional, bem viver, pesquisadora integrante da Rede e Universidades da Rota de Integração Latino Americana - UniRILA. Formação em Professional e Self Coaching e demais certificações internacionais em Coaching -PSC pelo Instituto Brasileiro de Coaching - IBC (2018).

Milton Mariani, Universidad Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Pós-Doutorado em Administração pela Universidade de São Paulo. Doutor em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2001). Mestre em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996) e Graduado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1987). Atualmente é professor Titular na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, credenciado nos Programas de Pós-Graduação: Mestrado em Administração, Ciências Contábeis e em Estudos Fronteiriços. Tem experiência na área de Administração, Turismo, Desenvolvimento Regional e Local, Tecnologias Sociais, Economia Solidária e Planejamento Turístico. Participação nos conselhos editoriais das revistas: Revista Geo Pantanal - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus Corumbá, Revista Interações - Universidade Católica Dom Bosco e Revista Brasileira de Ecoturismo - Sociedade Brasileira de Ecoturismo.

Referências

ABC COLOR. Un día como hoy. ABC, [s.l.], 2006. Disponible en: https://www.abc.com.py/un-dia-como-hoy/2020/03/14/14-de-marzo-del-2006/. Acceso el: 20 jun. 2021.

DORSA, A. C. Análise crítica do discurso sob a ótica de van Dijk como prática de ensino. In: SEMINARIO INTERNACIONAL DE ESTUDIOS DE DISCURSO Y ARGUMENTACIÓN [SEDiAr], 4., 14-16 mar. 2018, Buenos Aires. Anais […]. Buenos Aires: Universidad de Buenos Aires (UBA), 2018.

DORSA, A. C. Os diferentes gêneros textuais utilizados na Universidade: o papel docente e discente neste caminhar. In: CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA, 17., 26-30 mar. 2013, Rio de Janeiros. Anais [...]. Rio de Janeiro: Cadernos do CNLF, 2013. Disponible en: http://www.filologia.org.br/xvii_cnlf/min_ofic/08.pdf. Acceso el: 14 mar. 2016.

IBGE. Censo de 2010. IBGE, Brasília, DF, 2010. Disponible en: https://censo2010.ibge.gov.br/. Acceso el: 20 nov. 2021.

VAN DIJK, T. A. Discourse and context: a socio-cognitive approach. Cambridge: Cambridge University Press, 2008.

VAN DIJK, T. A. Discourse and manipulation. Discourse &Society, [s.l.], v. 17, n. 2, p. 359-83, 2006.

VAN DIJK, T. A. Ideology: a multidisciplinary approach. London: Sage Publications, 1998.

VAN DIJK, T. A. Elite discourse and racism. Newbury Park: Sage Publications, 1993.

VAN DIJK, T. A. Racism and the press. London: Routledge, 1991.

VAN DIJK, T. A. Communicating racism: ethnic prejudice in thought and talk. Newbury Park: Sage Publications, 1987.

VAN DIJK, T. A. Prejudice in discourse: an analysis of ethnic prejudice in cognition and conversation. Philadelphia: J. Benjamins, 1984.

VAN DIJK, T. A. Macrostructures. New Jersey: Erlbaum, 1980.

VAN DIJK, T. A.; MEDEIROS, B. W.; ANDRADE, M. L. Análise crítica do discurso multidisciplinar: um apelo em favor da diversidade. Linha D’Água, São Paulo, v. 26, n. 2, 351-381, 2013.

Publicado
2021-12-14
Como Citar
Andrade Asato, T., Dorsa, A. C., Fittipaldi Gonçalves, D., & Mariani, M. (2021). A Rota Bioceânica como campo de discursividades produzidas. Interações (Campo Grande), 22(4), 1159-1173. https://doi.org/10.20435/inter.v22i4.3450