Estudo da competitividade em corredores turísticos: o caso da Rota Bioceânica Brasil-Paraguai-Argentina-Chile

Palavras-chave: Turismo, competitividade, destinos turísticos, Corredor Bioceânico

Resumo

: O presente artigo versa sobre um estudo de competitividade na Rota Bioceânica, que é composta pelos países Brasil-Paraguai-Argentina-Chile. O objetivo geral desta pesquisa versa sobre competitividade de corredores turísticos com foco nos países acima citados. Como metodologia de pesquisa, a presente investigação teve natureza qualitativa e descritiva. O presente estudo apresenta o método dedutivo embasado em pesquisas bibliográfica e exploratória, em face da descrição e da caracterização teórica assim como a pesquisa documental, pelo acesso a arquivos e documentos durante a investigação, como também, para a realização da etapa de pesquisa de campo como critério selecionado foram constituído pelos destinos principais que perpassam a Rota Bioceânica para a observação e a coleta de dados, também foram realizadas entrevistas com autoridades locais. Considerou-o itinerário desde Campo Grande (Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil), Paraguai, Argentina até os Portos do Norte do Chile. Os critérios para análise dos destinos foram os seguintes: atratividade, informação turística, transporte, infraestrutura geral, qualidade dos serviços, acessibilidade, hospitalidade, relações comerciais, gestão do destino, situações condicionais e percepção dos turistas. Os resultados revelam uma inconformidade entre as principais cidades do corredor como Campo Grande, Salta, San Pedro de Atacama e Iquique frente a todos os elementos analisados, em relação às demais cidades do percurso.

Biografia do Autor

Erick Pusch Wilke, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

O pesquisador possui graduação em Turismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2003) e mestrado em Cultura & Turismo pela Universidade Estadual de Santa Cruz (2006) e Doutorado em Administração pela UNINOVE (SP). Professor na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, atuando principalmente nos seguintes áreas: Estratégias Organizacionais; Administração e Gestão Hoteleira; Marketing e Turismo.

Débora Fittipaldi Gonçalves, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Graduação em Turismo pela Universidade Católica Dom Bosco (2000) e Licenciatura em Pedagogia pelo Centro Universitario da Grande Dourados - UNIGRAN (2018), especialização em Metodologia do Ensino Superior pelo Centro Universitárioda Grande Dourados - UNIGRAN (2003), Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau (2008) e Doutora em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau FURB - SC (2016), Doutorado Sanduiche na Universidade de Barcelona (UB) no Programa de Gestión de La Cultura y El Patrimonio com bolsa da CAPES. Pós-doutoranda no Programa de Pós Graduação Strictu - Senso em Desenvolvimento Local - UCDB. Atualmente é docente e coordenadora do Curso de Turismo - Unidade Universitaria de Campo Grande da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Thiago Andrade Asato, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Doutor em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Mestre em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco. Especialização em MBA Executivo, Gestão Estratégica e Econômica de Negócios e Graduação em Turismo pela (UCDB).

Referências

ASATO, T. A. A Rota Bioceânica como campo de possibilidades para o desenvolvimento da atividade turística. 2021. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Local) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, 2021.

CROES, R. Measuring and explaining competitiveness in the context of small island destinations. Journal of Travel Research, [s.l.], v. 50, n. 4, p. 431-42, 2011.

CROUCH, G. Destination competitiveness: an analysis of determinant attributes. Journal of Travel Research, [s.l.], v. 50, n. 1, p. 27-45, 2011.

CROUCH, G.; RITCHIE, J. Tourism, competitiveness, and societal prosperity. Journal of Business Research, [s.l.], v. 44, n. 3, p. 137–152, 1999.

DWYER, L.; KIM, C. Destination competitiveness: determinants and indicators. Current Issues in Tourism, [s.l.], v. 6, n. 5, p. 369-414, 2003.

DWYER, L.; CVELBAR, L.; EDWARDS, D.; MIHALIC, T. Fashioning a destination tourism future: the case of Slovenia. Tourism Management, [s.l.], v. 33, n. 2, p. 305-16, 2012.

DWYER, L.; MELLOR, R.; LIVAIC, Z.; EDWARDS, D.; KIM, C. Atributes of destination competitiveness: a factor analysis. Tourism Analysis, [s.l.], v. 9, n. 1-2, p. 91-101, 2004.

ENRIGHT, M.; NEWTON, J. Tourism destination competitiveness: a quantitative approach. Tourism Management, [s.l.], v. 25, n. 6, p. 777-88, 2004.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

HEATH, E. Towards a model to enhance Africa`s sustainable tourism competitiveness. Journal of Public Administration, [s.l.], v. 37, n. 3.1, p. 327-53, 2003.

LIMA, L. A representação das múltiplas dimensões paradigmáticas no estudo da administração: um ensaio sobre os limites contidos nas defesas paradigmáticas excludentes. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 15, n. 2, p. 198-208, 2011.

MAZANEC, J.; WOBER, K.; ZINS, A. Tourism destination competitiveness: from definition to explanation? Journal of Travel Research, [s.l.], v. 46, n. 1, p. 86-95, 2007.

MILES, M.; HUBERMAN, A. Qualitative data analysis. Thousand Oaks, CA: Sage, 1994.

MIKI, A.; GÂNDARA, J.; MUÑOZ, D. O estado atual de pesquisas sobre competitividade turística no Brasil. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 212-23, 2012.

RITCHIE, J; CROUCH, G. Competitiveness in international tourism: a framework for understanding and analysis. In: CONGRESS OF THE ASSOCIATION INTERNATIONALE D’EXPERTS SCIENTIFIQUE DU TOURISME, 43., 17-23/out. 1993, San Carlos de Bariloche. Anais […]. San Carlos de Bariloche: AIEST, 1993.

RITCHIE, J.; CROUCH, G. The competitive destination: a sustainability perspective. Tourism Management, 21: 1-7, 2000.

RITCHIE, J.; CROUCH, G. The competitive destination: a sustainable tourism perspective. Wallingford: CABI Publishing 2003.

RODRÍGUEZ-DÍAZ, M.; ESPINO-RODRÍGUEZ, T. A model of strategic evaluation of a tourism destination based on internal and relational capabilities. Journal of Travel Research, [s.l.], v. 46, n. 4, p. 368-80, 2008.

Publicado
2021-12-14
Como Citar
Pusch Wilke, E., Fittipaldi Gonçalves, D., & Andrade Asato, T. (2021). Estudo da competitividade em corredores turísticos: o caso da Rota Bioceânica Brasil-Paraguai-Argentina-Chile. Interações (Campo Grande), 22(4), 1287-1301. https://doi.org/10.20435/inter.v22i4.3425