Sonho imperial: a RILA como concretização do objetivo diplomático do segundo reinado para o Paraguai

Palavras-chave: Fronteira Brasil-Paraguai, Bacia do Prata, Brasil Império, Diplomacia, RILA

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de apresentar a RILA (Rota de Integração Latino-Americana) como concretização de objetivos diplomáticos já traçados na época imperial do Brasil para as relações entre ele e o Paraguai. Este artigo mostra como, no campo diplomático, o Império pode ser qualificado como o período histórico que pensou o Brasil, fixando-o como potência regional e se posicionando para garantir políticas cujas consequências fossem benéficas mesmo para seus vizinhos. É abordada a relação fronteiriça entre Brasil e Paraguai com suas peculiaridades, além da descrição sobre a hidrografia da região no que tange à Bacia do Rio da Prata. Então, o artigo adentra na parte histórica ao analisar a formação do Segundo Reinado do Império do Brasil, explicando seu desenvolvimento e características que interessem a esse artigo, apresentando suas concepções diplomáticas, mostrando os problemas enfrentados pela monarquia tropical na região platina e os objetivos e caminhos buscados para contorná-los. Por fim, é trazida para análise a ideia da RILA e seu projeto de integração latino-americano, com investimentos visando a utilizar a hidrografia da região para escoar os produtos locais, correlacionando-a com o objetivo geopolítico buscado desde a época do Império de garantia de livre acesso aos rios platinos. Esta pesquisa utilizou metodologia qualitativa, com análise de livros e artigos da área para embasarem a tese central. O resultado atingido atendeu ao objetivo buscado, mostrando que a RILA provém do desenvolvimento de uma concepção para relações exteriores criada, para o Brasil, no período monárquico.

Biografia do Autor

Luiz Jeha Pecci de Oliveira, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Graduado em Direito pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Cursa Mestrado no Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Local da UCDB como bolsista CAPES/PROSUC, estando sob orientação da professora doutora Maria Augusta de Castilho, pela linha de pesquisa que aborda CULTURA, IDENTIDADE E DIVERSIDADE NA DINÂMICA TERRITORIAL. Pós-graduado em Direito Administrativo pela Faculdade Unyleya.

Gabriela Oshiro Reynaldo, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Doutoranda em Desenvolvimento Local pela UCDB. Graduação em Geografia - modalidade licenciatura plena pela Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (2013 - 2016) e em Direito pela Universidade Católica Dom Bosco (2013 - 2018). Mestre em Desenvolvimento Local pela UCDB (2017-2019). Professora de Geografia e Atualidades em escolas da rede particular de ensino de Campo Grande - MS, bem como de cursinho preparatório para concursos militares, com foco na prova da ESPCEX. Advogada Autônoma. Pesquisadora voluntária em grupos de pesquisa e extensão vinculados a Rota de Integração Latino Americana (RILA). Foi aluna do NEL - Núcleo em Estudos de Língua da UEMS/UUCG, cursando Inglês I, III e III. Bolsista de Iniciação Científica pela UCDB nos ciclos 2014-2015 e 2015 - 2016 no Projeto de Pesquisa ?Diversidade cultural e grupos em processo de inclusão social em MS: análise sócio jurídico interdisciplinar?. Pesquisadora Voluntária na modalidade avançada pela UEMS (2015 - 2016). Participante do PIBID - UEMS. 

Maria Augusta de Castilho, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Possui Pós-doutorado em Linguística (2000) e Doutorado em Ciências Sociais - História do Brasil (1997), ambos pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professora do Curso de História e do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Local - Mestrado/Doutorado da Universidade Católica Dom Bosco, sendo também responsável pelo Laboratório de História. Atualmente é líder de dois grupos de pesquisa cadastrados no CNPq: Cultura, identidade e sabres locai; Análise Histórica de Processos Trabalhistas do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região - MS (1962-1984), este último desde 2009. É membro da SPBC, ANPUH e da ACSSA/Itália/Brasil.

Referências

BARRIO, C. O. L. O Império do Brasil e a política de intervenção no rio da Prata (1843-1865). Brasília, DF: FUNAG, 2018.

BECKER, B. K. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988. Available at: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Access on: 25 May 2021.

CALMON, P. História da civilização brasileira. Brasília, DF: Senado Federal, 2002.

CALÓGERAS, J. P. Formação histórica do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 2009.

DORATIOTO, F. F. M. O Brasil do Rio da Prata (1822-1994). 2. ed. Brasília, DF: FUNAG, 2014.

DORATIOTO, F. F. M. Maldita Guerra: nova história da Guerra do Paraguai. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

FAUSTO, B. História do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1995.

GOES FILHO, S. S. As fronteiras do Brasil. Brasília, DF: FUNAG, 2013.

OLIVEIRA LIMA, M. Formação histórica da nacionalidade brasileira. Brasília, DF: Senado Federal, 2012.

PAIXÃO, R. O. Turismo na fronteira: identidade e planejamento de uma região. Campo Grande: Editora UFMS, 2006.

POLÓN, L. C. K. Brasil-Paraguai: considerações sobre a “fronteira do consumo”. Tempo da Ciência, Toledo, v. 22, n. 44, p. 71-77, 2015. Available at: http://e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/12933/8935. Access on: 24 May 2021.

SOARES, Á. T. O drama da tríplice aliança (1865-1876). Brasília, DF: FUNAG, 2021.

SOUZA, E. B. C.; GEMELLI, V. Território, região e fronteira: análise geográfica integrada da fronteira Brasil/Paraguai. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 101-16, 2011. Available at: https://www.redalyc.org/pdf/5139/513951688008.pdf. Access on: 24 May 2021.

SILVA, J. M. Fronteiras Guaranis. 2. ed. Campo Grande: Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, 2003.

SUNAKOZAWA, L. F. J.; REYNALDO, G. O. A Rota de Integração Latino-americana (RILA) diante da globalização: a necessidade urgente da pavimentação jurídica transnacional e territorial. In: FEITOSA, A.; FRANCESCHINI, B.; SILVA, R. B.; BRITO, R. D. (Orgs.). Perspectivas de Direito Contemporâneo. Rio de Janeiro: Grupo FGB-Pembroke Collins, 2019. p. 706-21.

TORRES, J. C. O. A democracia coroada. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2017.

VARGAS, F. A. Formação das fronteiras latino-americanas. Brasília, DF: FUNAG, 2017.

YEGROS, R. S.; BREZZO, L. M. História das relações internacionais do Paraguai. Brasília, DF: FUNAG, 2013.

ZUGAIB, E. A hidrovia Paraguai-Paraná. Brasília, DF: FUNAG, 2007.

Publicado
2021-12-14
Como Citar
Jeha Pecci de Oliveira, L., Oshiro Reynaldo, G., & de Castilho, M. A. (2021). Sonho imperial: a RILA como concretização do objetivo diplomático do segundo reinado para o Paraguai. Interações (Campo Grande), 22(4), 1257-1269. https://doi.org/10.20435/inter.v22i4.3422