Turismo de experiência: possibilidades de desenvolvimento no Corredor Bioceânico

Palavras-chave: turismo de experiência, Corredor Biocênica, Rota de Integração Latino Americana, desenvolvimento

Resumo

O setor de turismo é um dos mais pujantes geradores de crescimento econômico, emprego, valor agregado e exportações de serviços no mundo. Neste contexto, o objetivo deste artigo é discutir possibilidades de Turismo e de turismo de Experiência na região em que o Corredor Bioceânico perpassará a partir da Rota de Integração Latino Americana – RILA, envolvendo Brasil, Paraguai, Argentina chegando ao Norte do Chile em Antofagasta e Iquique. Com relação à metodologia, utiliza o método dedutivo e se embasa em pesquisa bibliográfica e documental com acesso aos artigos, índicadores e documentos necessários. Para tal, são apresentadas as questões de desenvolvimento regional, em seguida sobre turismo de experiência como possibilidade de desenvolvimento, por fim, analisam-se alguns indicadores e dados sobre o turismo, buscando uma interface com o Corredor bioceânico. Após as análises desenvolvidas aponta-se que o turismo se tornou um dos fatores fundamentais para o desenvolvimento territorial, apresentando novos e outros valores e significados ao território, assim como um recurso de produção, descobrindo um outro olhar ao interpretar os espaços rurais e naturais. Insere-se assim, como uma nova alternativa para a globalização e nesse contexto, o turismo de experiência ganha destaque ao se verificar o expressivo aumento do turismo no mundo de 2010 com perspectivas até 2030. Infere-se, portanto, que a RILA é uma grande janela de oportunidade para o desenvolvimento socioeconômico por meio do turismo e mais especificamente do turismo de experiência.

Biografia do Autor

Débora Fittipaldi Gonçalves, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Graduação em Turismo pela Universidade Católica Dom Bosco (2000), Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau (2008) e Doutora em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau FURB - SC (2016), Doutorado Sanduiche na Universidade de Barcelona (UB) no Programa de Gestión de La Cultura y El Patrimonio com bolsa da CAPES - Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (Processo N. 99999.002266/2014-04), pesquisadora na linha de Estado, Sociedade e Desenvolvimento do território, membro do Grupo de Pesquisa Ethos, Alteridade e Desenvolvimento - GPEAD. Atualmente é professora titular da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e coordenadora do curso de Turismo na Unidade Universitária de Campo Grande - MS. 

Mateus Boldrine Abrita, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Possui graduação UFMS (2010), mestrado UEM (2012) e Doutorado UFRGS (2018) em Economia. Atualmente é professor efetivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, atuando nos cursos de Geografia Licenciatura e Bacharelado. Assessor de relações interinstitucionais e projetos estratégicos na UEMS, atual coordenador do Centro de Estudos de Fronteira General Padilha - CMO/UEMS e do Laboratório de eficiência e inovação na Gestão de Mato Grosso do Sul (LAB-GEIMS). Vice-líder do grupo de pesquisa GEFRONTTER - Grupo de Estudos em Fronteira, Turismo e Território e pesquisador do Grupo Macroeconomia Estruturalista do Desenvolvimento ambos registrados no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq.

Arlinda Cantero Dorsa, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Cursa Estágio pós-doutoral na Universidade UNISSUAN-RJ, no Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Local. Doutorado em Língua Portuguesa ? PUC-SP (2006). Mestre em Comunicação e Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2000). Graduada em Letras com Francês pela então Faculdade Dom Aquino de Filosofia, Ciências e Letras, hoje Universidade Católica Dom Bosco-MS. (1971). Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Urubupungá (1983). Professora titular da Universidade Católica Dom Bosco desde 1998, atuando no curso de Direito. Docente e vice-coordenadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Local-UCDB-MS. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul. Lider do Grupo de Pesquisa em Patrimônio Cultural , Direito e Diversidades e vice-líder do Grupo GETED/UCDB. Coordena o projeto Rota bioceânica E UNIRILA (Universidades da Rota de Integração Latino Americana): Conhecendo as potencialidades existentes como novos espaços de desenvolvimento e práticas inovadoras- Continuidade e o projeto Governanças migratórias no Brasil: desafios contemporâneos na agenda 2030 - ONU.

Referências

ARANHA, Maria Lucia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: introdução à filosofia. 2. ed. São Paulo: Moderna, 1993.

ANTUNES, Manuel de Azevedo. Do crescimento econômico ao desenvolvimento humano em tempos de globalização. Revista Lusófona de Ciências Sociais, Lisboa, n. 1, p. 73-83, 2004.

ANDRADE. José Vicente de. Fundamentos do Turismo. 3. ed. Ática. São Paulo.1992

BARROS, Abílio. Gente pantaneira: (crônicas de sua história). Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 1998.

BRASIL. Ministério do Turismo. Secretaria de Políticas de Turismo. Diretrizes para o Desenvolvimento do Turismo Rural. Brasília, DF: Ministério do Turismo, 2004. Available at: http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicac oes/downloads_publicacoes/Diretrizes_Desenvolvimento_Turismo_Rural.pdf. Access on: 7 May 2007.

BRASIL. Ministério do Turismo. Manual tour da experiência 2010: conceituação. Brasília, DF: Ministério do Turismo, 2010. Available at: http://www.tourdaexperiencia.com.br/arquivos/manual_conceituacao.pdf. Access on: 3 Mar. 2010.

BRASIL. Ministério do Turismo. Anuário estatístico 2019 – ano base 2018. Available at: http://dadosefatos.turismo.gov.br/2016-02-04-11-53-05.html. Access on: 8 Sept. 2019.

BENI, Mario Carlos. Turismo: da economia de serviços à economia da experiência. Revista Turismo - Visão e Ação, Balneário Camboriú, v. 6, n. 3, p. 295-305, Sept./Dic. 2004. Available at: http://www6.univali.br/seer/index.php/rtva/article/view/1063. Access on: 5 Mar. 2015.

CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ed. Ática, 2003.

COSTA, Rogério Haesbaert. O mito da desterritorialização: do "fim dos territórios" a multiterritorialidade. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. 2. ed. Tradução de Viviane Ribeiro. Bauru: Edusc, 2002.

FERNANDES, Frederico Augusto Garcia. Entre histórias e tererés: o ouvir da literatura pantaneira. São Paulo: Ed. UNESP, 2002.

FRANCO, José Luiz de Andrade; DRUMMOND, José Augusto; GENTILE, Chiara; AZEVEDO, Aldemir Inácio. Biodiversidade e ocupação humana do Pantanal Mato-grossense: conflitos e oportunidades. Rio de Janeiro: Garamond, 2013.

LANDER, Edgardo. Crisis civilizatórias, límites del planeta, assaltos a la democracia y pueblos en resistência. In: QUINTERO, Pablo (Ed.). Crisis civilizatória, desarollo y buen vivir. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Del Signo, 2014. p. 27-58.

LEDO, Andrés Precedo; BONÍN, Arturo Revilla; IGLESIAS, Alberto Miguez. El turismo cultural como factor estratégico de desarrollo: el camino de Santiago. Estudios Geográficos, [s.l.], LXVIII, n. 262, p. 205-34, Jan./June 2007. Available at: http://estudiosgeograficos.revistas.csic.es/index.php/estudiosgeograficos/article/vie w/11/8. Access on: 24 fev. 2015

LEITE, Eudes Fernando. Marchas na história: comitivas e peões-boiadeiros no Pantanal. Brasília, DF: Ministério da Integração Nacional; Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2003.

LEO, S. Integração sul-americana volta à agenda. O Outro lado da notícia, [s.l.], 2011. Available at: http://www.outroladodanoticia.com.br/inicial/. Access on: 15 July 2021.

LI, Yinping. Geographical consciousness and tourism experience. Annals of Tourism Research, [s.l.], v. 27, n. 4, p. 863-83, Oct. 2000. Available at: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0160738399001127. Access on: 23 Feb. 2015.

MATTEDI, Marcos Antônio. Pensando com o desenvolvimento regional: subsídios para um programa forte em desenvolvimento regional. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 2, n. 2, p. 59-105, June 2015.

MAZUEL, Luc. Patrimônio cultural e turismo rural: o exemplo francês. In: ALMEIDA, Joaquim Anécio; RIEDL, Mário. Turismo rural: ecologia lazer e desenvolvimento. Bauru, SP: EDUSC, 2000. p. 95-115.

NOGUEIRA, Albana Xavier. O que é Pantanal. São Paulo: Brasiliense, 1990. [Coleção Primeiros Passos].

NOGUEIRA, Albana Xavier. Pantanal: homem e cultura. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2002.

ORGANISATION FOR ECONOMIC COOPERATION AND DEVELOPMEN [OECD]. Organisation for economic cooperation and developmen OECD tourism trends and policies. Paris: OECD Publishing, 2018. Available at: http://dx.doi.org/10.1787/tour-2018-en. Access on: 10 Aug. 2019.

PIKE, Andy; POSE-RODRIGUES, Andrés; TOMANEY, John. Desarrollo local y regional. Valencia: Universitat de Valencia, 2006.

REALE, Giovani; ANTISERI, Dario. História da Filosofia: do Humanismo a Kant. São Paulo: Paulinas, 1990. (Coleção Filosofia, v. 2.).

RIOS MILAGRES, Vanesa; SOUZA, Lucas Barbosa. Observando la comunidad local y su involucramiento con el turismo: un abordaje perceptivo sobre el paisaje del distrito Taquarucu, Palmas-TO, Brasil. Estudios y perspectivas en turismo, [s.l.], v. 21, n. 6, 2012. Available at: https://scholar.google.com.br/scholar. Aceso em 20 abril 2020,

SACHS, Ignacy. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2008. 151 p.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento numa economia mundial liberalizada e globalizante: um desafio impossível? Estudos Avançados, São Paulo, v. 11, n. 30, p. 213-42, May/Aug. 1997.

SARTRE, Xavier Arnauld; BERDOULAY, Vicent. Teoria do sujeito, geografia e desenvolvimento local. Novos Cadernos NAEA, Belém do Pará, v. 8, n. 2, p. 109-24, Dic. 2005.

UNIRILA. UniRila: Integrar caminhos, povos e conhecimentos no coração da América Latina. Revista UniRila, [s.l.], 2019. Available at: http://www.uems.br/unirila/. Access on: 3 Sept. 2019.

VARGAS, Icléia Albuquerque de. Porteiras assombradas do paraíso: embates da sustentabilidade socioambiental no Pantanal. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2009.

WALSH, Catherine. La educación intercultural en la educación. Peru: Ministerio de Educación, 2001. [Mimeografado].

World Tourism Organization [UNWTO]. Tourism Highlights 2016 Edition. UNWTO, 2016. Available at: http://www.dadosefatos.turismo.gov.br/images/pdf/estatisticas_indicadores/UNTWO_Tourism_Highlights_2016_Edition.pdf. Access on: 3 Sept. 2019.

Publicado
2021-12-14
Como Citar
Fittipaldi Gonçalves, D., Boldrine Abrita, M., & Cantero Dorsa, A. (2021). Turismo de experiência: possibilidades de desenvolvimento no Corredor Bioceânico. Interações (Campo Grande), 22(4), 1303-1315. https://doi.org/10.20435/inter.v22i4.3411