O plano de revitalização urbana da área central de Campo Grande, MS

Palavras-chave: áreas centrais, revitalização urbana, urbanismo

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar as propostas do atual Plano de Revitalização da área central da cidade de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, a fim de realizar inferências críticas sobre o mesmo, verificando até que ponto ele contempla a dimensão humana na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. Também foi analisado como se desenvolveu o processo de participação pública em sua implantação. Para atingir esse objetivo, o estudo tem abordagem qualitativa, utilizando como base metodológica a pesquisa documental. Desta forma, o estudo buscou expor elementos para contribuir para a reflexão da imprescindibilidade da criação colaborativa, participação ativa e gestão urbana democrática dos espaços públicos, levando em conta a dimensão humana, num processo de desenvolvimento local, de natureza inclusiva. O estudo permitiu verificar que, embora as estratégias para a requalificação do local do Plano de Revitalização do Centro abranjam diferentes dimensões do sistema urbano e abordem pontos importantes tratados no urbanismo na dimensão humana em suas estratégias, o destaque maior é na frente econômica do que de sua frente social. Também se verificou que a participação pública nos processos de tomada de decisão do plano ainda é realizada de forma insatisfatória, uma vez que ainda é regida pelos princípios neoliberais e resulta mais em um processo de consulta imposto de forma vertical do que em um diálogo ativo.

Biografia do Autor

Lina Yule Queiroz de Oliveira, Prefeitura Municipal de Campo Grande

Mestre em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (UNIDERP). Membro do grupo de pesquisa Patrimônio, Cultura e Saberes Locais, do Programa de Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Local da UCDB, cadastrado no CNPq.

Maria Augusta de Castilho, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Pós-doutora em Linguística e Doutora em Ciências Sociais − História do Brasil, pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do Curso de História e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Local − Mestrado/Doutorado da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), sendo também responsável pelo Laboratório de História. Avaliadora das condições de ensino de cursos de História do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) − Ministério da Educação, Brasil. Líder de dois grupos de pesquisa cadastrados no CNPq: Cultura, Identidade e Saberes Locais; Análise Histórica de Processos Trabalhistas do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região - MS (1962-1984),

Referências

GROEN ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE. Relatório de avaliação ambiental – RAA e plano de gestão ambiental e social – PGAS. Campo Grande, MS, 2015.

OLISKOVICZ, Natacha; SOBRAL, Ramão; LE BOURLEGAT, Cleonice Alexandre. Parque Linear Orla Ferroviária de Campo Grande, MS: projeto e condições atuais de revitalização do centro. In: Org. MARQUES, Heitor Romero; CASTILHO, Maria Augusta. Desenvolvimento local no contexto de territorialidades. Campo Grande, MS: Gráfica Mundial, 2016.

ORGANURA. Plano local para as Zonas Especiais de Interesse Cultural do Centro – ZEIC´s Centro. P2 – Diagnóstico. Campo Grande, MS, jul. 2009a.

ORGANURA. Plano local para as Zonas Especiais de Interesse Cultural do Centro – ZEIC´s Centro. P4 – Versão final. Campo Grande, MS, 2009b. V. 1.

Publicado
2022-04-28
Como Citar
Queiroz de Oliveira, L. Y., & de Castilho, M. A. (2022). O plano de revitalização urbana da área central de Campo Grande, MS. Interações (Campo Grande), 23(1), 133-148. https://doi.org/10.20435/inter.v23i1.3205