Lacunas de conhecimento e cooperação: análise de uma rede social em um instituto de tecnologia da região do ABC Paulista

Palavras-chave: análise de redes sociais, centralidade, lacunas do conhecimento, cooperação, instituto de tecnologia

Resumo

O objetivo da pesquisa foi analisar as relações entre empresas em rede organizacional, a partir do modelo de lacuna de conhecimento e cooperação. A pesquisa foi realizada em um instituto de tecnologia na região metropolitana de São Paulo. Os métodos utilizados foram a análise de redes sociais e a análise univariada da variância. O presente estudo mostrou que, individualmente, estar como diretor do instituto se faz relevante, embora, coletivamente, entenda-se a redução da centralidade de poucos atores como de grande importância.

Biografia do Autor

Milton Carlos Farina, Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS)

Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Graduado em Matemática pela USP. Professor do programa de pós-graduação em Administração na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS) e dos cursos de graduação da mesma Instituição.

Rodrigo Santos de Melo, Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS)

Doutor em Administração pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Mestre em Administração pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Especialista em Administração Financeira pela UECE; e em Gestão Avançada pela Universidade de Coimbra (UC). Graduado em Administração pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Professor do curso de Administração na Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Flávio Gálio Ara´újo Dutra, Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS)

Doutorando em Administração na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Mestre em Educação, Administração e Comunicação pela Universidade São Marcos (USM). Pós-graduado em Gerência em Recursos Humanos pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Atualmente, é professor na UFPI, lotado no Campus Amilcar Ferreira Sobral (CAFS), na cidade de Floriano.

Referências

AHUJA, G. Collaboration networks, structural holes and innovation: a longitudinal study. Administrative Science Quarterly, New York, v. 45, n. 3, p. 425-55, 2000.

BACHARACH, S. B. Organizational theories: some criteria for evaluation. Academy of Management Review, New York, v. 14, n. 4, p. 496-515, 1989.

BALESTRIN, A.; VERSCHOORE, J. R.; REYES JR., E. O campo de estudo sobre redes de cooperação interorganizacional no Brasil. RAC, Curitiba, v. 14, n. 3, p. 458-77, 2010.

BRASS, D. J.; BURKHARDT, M. E. Potential power and power use: an investigation of structure and behavior. Academy of Management Journal, New York, v. 36, n. 3, p. 441-70, 1993.

BRESCHI, S.; MALERBA, F. Clusters, networks and innovation. Oxford: Oxford University Press, 2005.

CÂMARA, S. F.; DE LIMA, B. B.; MOTA, T. L. N. G.; SILVA, A. L. The management of innovation networks: possibilities of collaboration in light of game theory. Business and Management Studies, Beaverton, v. 4, n. 2, p. 24-34, 2018.

CAPALDO, A. Network structure and innovation: the leveraging of a dual network as a distinctive relational capability. Strategic Management Journal, London, v. 28, n. 6, p. 585-608, 2007.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. 2. ed. Tradução de Eliana Rocha. São Paulo: Editora Senac, 2006.

CHOO, C. W. The knowing organization: how organizations use information for construct meaning, create knowledge and make decisions. Nova York: Oxford Press, 1998

CONDE, R. N. C.; FARIAS-FILHO, M. C. Relações informais influenciadas pela estrutura formal: uma análise de redes sociais de gestores. RCA, Florianópolis, v. 1, n. 3, p. 68-80, 2016.

COSTA, E. S.; BITANTE, A. P.; BRITTO, L. C.; PINHEIRO, L. R. D.; FARINA, M. C. Análise das relações e ações conjuntas entre as empresas do APL têxtil da região metropolitana de São Paulo: contribuições para o seu crescimento. Interações, Campo Grande, v. 19, n. 2, p. 401-15, 2018.

CROSS, R.; PRUSAK, L. The people who make organizations go-or stop. Harvard Business Review, Cambridge, v. 80, n. 6, p. 104-12, 2002.

CUNLIFFE, A. L. Organization theory. London: Sage, 2008.

DHANARAJ, C.; PARKHE, A. Orchestrating innovation networks. Academy of Management Review, New York, v. 31, n. 3, p. 659-69, 2006.

DYER, J. H.; NOBEOKA, K. Creating and managing a high-performance knowledge-sharing network: the toyota case. Strategic Management Journal, London, v. 21, n. 3, p. 345-67, 2000. Special issue: strategic networks

EVERETT, M. G.; BORGATTI, S. P. The centrality of groups and classes. The Journal of Mathematical Sociology, London, v. 23, n. 3, p. 181-201, 1999.

GARCIA, I. Uma visão antropológica das redes sociais. Harvard Business Review Brasil, [s.l.], n. 2, 12 jan. 2012.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

GRANDORI, A.; SODA, G. Inter-firm networks: antecedents, mechanisms and forms. Organization Studies, London, v. 16, n. 2, p. 183-214, 1995.

GUEDES, H. P.; ZIVIANI, F.; PAIVA, R. V. C. P.; FERREIRA, M. A. T.; HERZOG, M. M. Mensuração da capacidade absortiva: um estudo nas empresas brasileiras fabricantes de coletores solares. Gestão & Produção, São Carlos, v. 24, n. 1, p. 50-63, 2017.

HANNEMAN, R. A.; MARK, R. Introduction to social network methods. Riverside, CA: University of California, 2005. Disponível em: http://faculty.ucr.edu/~hanneman/. Acesso em: 23 jul. 2019.

HITT, M. A.; IRELAND, R. D.; HOSKISSON, R. E. Administração estratégica: competitividade e globalização. Tradução de All Tasks. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

HOPPE, B.; REINELT, C. Social network analysis and the evaluation of leadership networks. Leadership Quarterly, Amsterdam, v. 21, n. 4, p. 600-19, 2010.

LEONARDO, S. B.; FARINA, M. C.; ANDREOLI, T. P.; LIMA, A. P. M. B. Relacionamentos interpessoais formal e informal: interação das redes no ambiente acadêmico. RAC, Curitiba, v. 23, n. 3, p. 395-415, 2019.

NOHRIA, N.; ECCLES, R. G. Networks and organizations: structure, form and action. Boston: Harvard Business School Press, 1992.

NOOTEBOOM, B.; GILSING V. A. Density and strength of ties in innovation networks: a competence and governance view. Tilburg: Econpapaers, 2005.

PELZ, F. D.; DE JESUS, E. A.; RAABE, A. L. A. Um mecanismo para correção automática de exercícios práticos de programação introdutória. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO [SBIE], 23., 26-30 out. 2015, Maceió. Anais [...]. Maceió: SBIE, 2015.

POWELL, W. W.; KOPUT, K. W.; SMITH-DOERR, L. Interorganizational collaboration and the locus of innovation: networks of learning in biotechnology. Administrative Science Quarterly, London, v. 41, n. 1, p. 116-45, 1996.

QIU, J.; WANG, Z.; NIAN, C. An approach to filling firms' knowledge gaps based on organisational knowledge structure. Journal of Knowledge Management, London, v. 18, n. 1, p. 1-18, 2014.

ROTH, A. L.; WEGNER, D.; ANTUNES JÚNIOR, J. A.; PÁDUA, A. D. Diferenças e inter-relações dos conceitos de governança e gestão de redes horizontais de empresas: contribuições para o campo de estudos. Revista Administrativa, São Paulo, v. 47, n. 1, p. 112-23, 2012.

TOMAÉL, M. I.; ALCARÁ, A. R.; DI CHIARA, I. G. Das redes sociais à inovação. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 2, p. 93-104, 2005.

TORTORIELLO, M.; REAGANS, R.; MCEVILY, B. Bridging the knowledge gap: the influence of strong ties, network cohesion, and network range on the transfer of knowledge between organizational units. Organization Science, Catonsville, v. 23, n. 4, p. 1024-39, 2012.

TSAI, W. Knowledge transfer in intraorganizational networks: effects of network position and absorptive capacity on business unit innovation and performance. Academy of Management Journal, New York, v. 44, n. 5, p. 996-1004, 2001.

VIEIRA, E. A percepção da informação e da sua relevância no cenário institucional: sob a perspectiva de gestores e líderes. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 12, n. especial, p. 534-52, 2014.

WASSERMAN, S.; GALASKIEWICZ, J. Advances in social network analysis. London: Sage, 1994.

ZANCAN, C.; DOS SANTOS, P. C. F.; CAMPOS, V. O. As contribuições teóricas da análise de redes sociais (ARS) aos estudos organizacionais. Revista Alcance, Vale do Itajaí, v. 19, n. 1, p. 62-82, 2012.

Publicado
2021-11-03
Como Citar
Farina, M. C., de Melo, R. S., & Dutra, F. G. A. (2021). Lacunas de conhecimento e cooperação: análise de uma rede social em um instituto de tecnologia da região do ABC Paulista. Interações (Campo Grande), 22(3), 941-957. https://doi.org/10.20435/inter.v22i3.3065