A identidade de assistente social e atuação profissional em região de fronteira

Palavras-chave: Identidade, Assistente Social, Fronteira.

Resumo

A região fronteiriça é prenhe de contrastes e contradições, que envolvem, entre vários elementos, uma população com expressiva vulnerabilidade econômica e distintas relações sociais, culturais, econômicas e políticas. Nesse universo, o trabalho de assistência social toma dimensões distintas, por ser necessário o atendimento, também, às famílias estrangeiras, promovendo especificidades na atuação desses/as profissionais importantes de serem apontadas. As demandas atendidas em região fronteiriça ressignificam o exercício profissional de assistentes sociais, sendo indispensável repensar as práticas do serviço social junto a homens, mulheres e crianças que vivem e produzem na fronteira, dando origem a uma (re)definição das identidades, conforme será apresentada neste texto, que tem o objetivo geral de analisar a construção da identidade e atuação profissional da assistente social em uma região fronteiriça. A delimitação espacial do artigo é a fronteira Brasil/Bolívia, entre as cidades de Corumbá e Porto Quijarro. O caminho metodológico conta com levantamento bibliográfico, e optou-se por realizar a leitura, análise e interpretação da bibliografia que evidencia a temática em foco. O referencial teórico se apoia em estudiosos/as do Serviço Social e da Fronteira, por meio de outras ciências, como a Sociologia, a Geografia, a História e a Antropologia.

Biografia do Autor

Natália Buginga Ramos da Costa Sachini, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Mestre em Estudos Fronteiriços pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Especialista em Serviço Social e Gestão de Projetos Sociais pela Universidade Anhanguera São Paulo; e em Gestão Social: Políticas Públicas, Redes e Defesa de Direitos pela Universidade do Norte do Paraná (UNOPAR). Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente é Assistente Social da Prefeitura Municipal de Corumbá, Mato Grosso do Sul.

Mara Aline Ribeiro, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Licenciada e bacharela em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atualmente é professora adjunta na UFMS.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL [ABEPSS]. Diretrizes Curriculares para o Curso de Serviço Social. Brasília-DF: ABEPSS, 1996. (mimeo).

BRASIL. Código de ética do/a assistente social: Lei 8.662/93 de regulamentação da profissão. 9. ed. rev. e atual. Brasília-DF: CFSS, 2011.

BRASIL. Decreto n. 7.334/2010, de 19 de outubro de 2010. Institui o Censo do Sistema Único de Assistência Social – Censo SUAS, e dá outras providências. Brasília-DF, 2010.

BRASIL. Lei n. 8.662, de 7 de junho de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências. Brasília-DF, 1993.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília-DF, 1988.

BRASIL. Decreto n. 18.956, de 22 de outubro de 1929. Promulga seis convenções de direito internacional publico, approvadas pela Sexta Conferencia internacional americana. Brasília-DF, 1929. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-18956-22-outubro1929-549004-publicacaooriginal-64267-pe.html. Acesso em: 14 out. 2021.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. São Paulo: Paz e terra, 2002. (A era da informação: economia, sociedade e cultura, v. 2).

CORRÊA, Jaqueline Maciel. O mestrado profissional em estudos fronteiriços em perspectivas de inserção social: avaliações sobre a implantação do circuito de apoio ao imigrante. 2016. 89 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Fronteiriços) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Corumbá, MS, 2016.

FEDATTO, Nilce. Educação em Mato Grosso do Sul: limitações da escola brasileira numa divisa sem limites na fronteira Brasil-Paraguai. In: OLIVEIRA, Tito Carlos Machado (Org.). Território sem limite. Campo Grande: UFMS, 2006.

FILARTIGAS, Danilo Magno Espindola. Migrações na fronteira: ações e perspectivas da Polícia Federal. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos Fronteiriços) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Corumbá, MS, 2014.

FOUCHER, Michel. Obsessão por fronteiras. São Paulo: Radical Livros, 2009.

GENTILLI, Raquel de Matos Lopes. A prática como definidora da identidade profissional do Serviço Social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, v. 18, n. 53, p. 126-44, mar. 1997.

GIOVANELLA, Lígia. Saúde nas fronteiras: estudo do acesso aos serviços de saúde nas cidades de fronteira com países do MERCOSUL. Rio de Janeiro: ENSP; Fiocruz, 2007.

HOFLING, Eloisa de Mattos. Estado e políticas (públicas) sociais. Cadernos Cedes, Campinas, v. 21, n. 55, p. 30-41, nov. 2001.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2006

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O Serviço Social na contemporaneidade: dimensões históricas, teóricas e ético-políticas. Fortaleza: CRESS, 1997. (Debate n. 6).

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA [IPEA]. Ipea, 2019. Página inicial. Disponível em: http://www.ipea.gov.br. Acesso em: 22 jul. 2019.

MARTINELLI, Maria Lúcia. A pergunta pela identidade profissional do Serviço Social: matriz de análise. Revista Serviço Social & Saúde, Campinas, v. 2, p. 155-65, 2013.

MARTINELLI, Maria Lúcia. Serviço Social: identidade e alienação. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2000. p. 17.

MARTINS, José de Souza. O tempo da fronteira: retorno à controvérsia sobre o tempo histórico da frente de expansão e da frente pioneira. Tempo Social, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 25-70, 1996.

NETTO, José Paulo. Ditadura e serviço social: uma análise do serviço social no Brasil pós-64. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

LOIO, Joanna Amorim de Melo; MARINI, Joyce Ferreira de Melo; OLIVEIRA, Marco Aurélio Machado. Imigrantes bolivianos da planície e do altiplano em região de fronteira: distinções pregressas em solidariedade seletiva. Revista Geopantanal, Corumbá, v. 17, n. especial, p. 219-32, 2017.

OLIVEIRA, Marco Aurélio Machado; CORRÊIA, Jacqueline Maciel; OLIVEIRA, Jéssica Canavarro. Imigrantes pendulares em região de fronteira: semelhanças conceituais e desafios metodológicos. Revista Direito Cultural, Santo Ângelo, v. 12, n. 27, p. 91-108, 2017.

OLIVEIRA, Tito Carlos Machado. Para além das linhas coloridas ou pontilhadas: reflexões para uma tipologia das relações fronteiriças. Revista da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia (Anpege), Paraíba, v. 11, n. 15, p. 233-56, jan./jun. 2015. doi: https://doi.org/10.5418/RA2015.1115.0009

PAIXÃO, Roberto Ortiz. Globalização, turismo de fronteira, identidade e planejamento da região internacional de Corumbá, MS. 2006. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2006.

PEITER, Paulo Cesar. Geografia da Saúde na faixa da fronteira continental do Brasil na passagem do milênio. 2005. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2005.

RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. São Paulo: Editora Ática, 1993.

STEIMAN, Rebeca; MACHADO, Lia Osório. O. Limites e fronteiras internacionais: uma discussão histórico-geográfica. Rio de Janeiro: Grupo Retis; UFRJ, 2002.

SILVA, Maria Geusina. O local e o global na atenção as necessidades de saúde dos brasiguaios: análise da intervenção profissional do Assistente Social em Foz do Iguaçu. 2006. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2006.

SILVA, Rosangela Villa; FERREIRA, Stael Moura Paixão. A identidade fronteiriça Brasil-Bolívia: um estudo sobre Linguagem na Literatura de Fronteira. Diamantina. Revista Multidisciplinar Acadêmica Vozes dos Vales, Minas Gerais, v. 2, n. 4, p. 1-15, 2013.

UOL. Mapa Bolívia e Brasil. UOL, [s.l.], 2013. Disponível em: https://conteudo.imguol.com.br/c/noticias/2013/08/26/mapa-bolivia-e-brasil-1377530807586_300x300.gif. Acesso em: 14 out. 2021.

Publicado
2021-11-03
Como Citar
Sachini, N. B. R. da C., & Ribeiro, M. A. (2021). A identidade de assistente social e atuação profissional em região de fronteira. Interações (Campo Grande), 22(3), 803-817. https://doi.org/10.20435/inter.v22i3.2927