História, Sociabilidades e Ressignificações: dimensões do cartucho de doces do Sul de Minas (MG, Brasil)

Palavras-chave: cartucho, cultura, desenvolvimento local, saberes tradicionais, Sul de Minas

Resumo

Este trabalho é resultado de reflexões acerca dos entrelaçamentos dos temas “cultura e desenvolvimento” na perspectiva de pequenos municípios e/ou comunidades locais. Mais especificamente, circunscreve à compreensão dos elementos socioculturais presentes nas múltiplas dimensões – históricas, de socialização, de produção – do cartucho de doces do Sul de Minas, que dão sentido e significado às pessoas e comunidades nas quais essa prática está inserida. Desta perspectiva, o objetivo da pesquisa foi contar a história do cartucho de doces do Sul de Minas a partir dos elementos culturais que se relacionam com o desenvolvimento local. A coleta de dados foi realizada em quatro vertentes: levantamento de produções científicas nas bases de dados; levantamento na web de registros que mencionassem a presença do cartucho; conversas dialogais com mulheres que possuíam relações históricas e pessoais com o cartucho de doces; observações de campo em festas da região e oficina de produção de cartucho. Elegeu-se a estratégia de confronto entre o universo empírico e as leituras teóricas, evidenciando os relatos presentes no material coletado para formular os argumentos teóricos aplicáveis à realidade estudada. Os caminhos percorridos em busca de conhecer o cartucho de doces levaram à identificação das categorias (i) história e estética, (ii) relações de sociabilidade e identidade e (iii) ressignificações para a sua preservação, as quais foram contadas utilizando da abordagem ensaística.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Máximo Pimenta, Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)

Pós-doutor pela Universidade do Minho (UMinho).  Doutor e mestre em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Graduado em Direito pela Universidade de Taubaté (UNITAU). Atualmente é professor do programa de pós-graduação em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade (DTecS) na Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI).

Samanta Borges Pereira, Universidade Federal de Lavras (UFLA)

: Doutoranda do programa de pós-graduação em Administração na Universidade Federal de Lavras (UFLA). Mestra em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI). MBA pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI). Graduada em Administração pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Atualmente é pesquisadora do Laboratório de Estudos Transdisciplinares em Desenvolvimento na UFLA.

Referências

AYALA, Maria Ignez Novais. Cultura popular e temporalidade. In: AYALA, Maria Ignez Novais; AYALA, Marcos (Org.). Metodologia para as pesquisas em culturas populares: uma experiência vivenciada. [S.l.]: Editora Edson Soares Martins, 2015a. p. 51-65.

AYALA, Maria Ignez Novais. Algumas reflexões sobre formação de pesquisadores, documentação e procedimentos metodológicos. In: AYALA, Maria Ignez Novais; AYALA, Marcos (Org.). Metodologia para as pesquisas em culturas populares: uma experiência vivenciada. [S.l]: Editora Edson Soares Martins, 2015b. p. 25-37.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 2005.

BOLOGNINI, Dalva Soares. O ponto do doce. São Paulo: Biblioteca 24 horas, 2010.

BOURDIEU, Pierre. A produção da crença: contribuição para uma economia dos bens simbólicos. 3. ed. Porto Alegre: Zouk, 2006.

DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna. S. Handbook of qualitative research. London: Sage, 2000.

DOWBOR, Ladislau. Desenvolvimento Local e apropriação dos processos econômicos. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 51, p. 99-112, set./mar. 2010.

CARVALHO, Edgard de Assis. Cultura e complexidade: um trajeto antropológico. In: PIMENTA, Carlos Alberto Máximo; MELLO, Adilson da Silva (Org.). Encruzilhadas da cultura: desenvolvimento, tecnologias e sociedade. São Paulo: Cabral Editora; Livraria Universitária, 2013. p. 49-69.

COLLING, Sandra Maria Costa dos Passos; WEBER, Roswithia. Preparativos e festividades do casamento de descendentes de imigrantes alemães na metade do século XX, no Rio Grande do Sul. Interações, Campo Grande, v. 21, n. 2, p. 331-46, 2020.

FISCHER, Ernst. A necessidade da arte. 9. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multi- territorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

HALL, Stuart. Identidades culturais na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: Editora DP&A, 2006.

LEFEBVRE, Henri. La production de l'espace. Paris: Anthropos, 1974.

LEMES, Vanderléa. Cidade mantém tradição dos cartuchos de doces. Primeira Página, Pouso Alegre, nov. 2004. Disponível em http://mentorweb.univas.edu.br/univas/primeirapagina/novembro_2004/6_novembro_2004.pdf. Acesso em: 7 ago. 2016.

MAZZA, Adriana Carla Avelino; IPIRANGA, Ana Sílvia Rocha; FREITAS, Ana Augusta Ferreira de. O design, a arte e o artesanato deslocando o centro. Cadernos EBAPE.BR, São Paulo, v. 5, n. 4, p. 1-11, dez. 2007.

MINAS GERAIS (Estado). Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Reconhece como de relevante interesse cultural do Estado o cartucho de doce confeccionado no Município de São José do Alegre. Belo Horizonte, MG, 2019.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Tradução de Yara Aun Khoury. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 7-28, jul./dez. 1993.

REIS, Marco Antonio dos Santos. Baú da Vilma: cartucho. Jornal O Lince, Aparecida, n. 43, jan./fev. 2012. Disponível em: http://www.jornalolince.com.br/2012/fev/pages/grafias-marco-reis.php. Acesso em: 01 jul. 2016.

SANTOS, Milton. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico–informacional. São Paulo: Editora Hucitec, 1994.

SCHNEIDER, Clair Odete; GODOY, Cristiane Maria Tonetto; WEDIG, Josiane Carine; VARGAS, Thiago de Oliveira. Mulheres rurais e o protagonismo no desenvolvimento rural: um estudo no município de Vitorino, Paraná. Interações, Campo Grande, v. 21, n. 2, p. 245-58, 2020.

SIQUEIRA, Ana Benedicta. A magia dos cartuchos de festas. Portal Piranguçu, Piranguçu, 12 jun. 2007. Disponível em: https://url.gratis/Q4cHDE. Acesso em: 01 jul. 2016.

Publicado
2021-11-03
Como Citar
Pimenta, C. A. M., & Pereira, S. B. (2021). História, Sociabilidades e Ressignificações: dimensões do cartucho de doces do Sul de Minas (MG, Brasil). Interações (Campo Grande), 22(3), 773-788. https://doi.org/10.20435/inter.v22i3.2899