Apontamentos sobre o Desenvolvimento Humano Municipal no Estado de Mato Grosso do Sul

Palavras-chave: Índice FIRJAN, Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Regional, Causação Circular, Desenvolvimento Endógeno.

Resumo

Esse artigo analisa a evolução do Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM) à luz da teoria da causação circular e acumulativa e da teoria do crescimento endógeno. O período selecionado para esta análise foi de 2005 a 2016, e tal análise realiza duas formas de comparação: a primeira comparou o índice IFDM dos municípios sul-mato-grossenses à média do próprio estado, e a segunda comparou os municípios à média do Brasil. Os resultados obtidos evidenciaram que a dinâmica de desenvolvimento econômico para os municípios de Mato Grosso do Sul, Brasil, foi significativamente superior à dinâmica nacional, mas ainda não foi suficiente para superar a situação de círculo vicioso da pobreza na qual se encontra uma parcela considerável de municípios em 2016.

Biografia do Autor

Adriano Renzi, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Doutor em Desenvolvimento Regional e Agronegócios pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Mestre em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP). Atualmente, é professor titular na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Jandir Ferrera de Lima, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Doutor em Desenvolvimento Regional pela Universidade do Québec (UQAC), Canadá. Mestre em Economia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ). Professor do mestrado em Economia e do mestrado e doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Pesquisador do Núcleo de Desenvolvimento Regional na UNIOESTE.

Carlos Alberto Piacenti, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Doutor Honoris Causa em Economia pela Universidad Nihon Gakko, Paraguai. Doutor em Economia Aplicada e mestre em Economia Rural pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Graduado em Ciências Econômicas pela Faculdade de Ciências Econômicas do Sul de Minas (FACESM). Professor associado na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), no curso de graduação em Economia e no programa de pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio. Perito no Conselho Estadual de Educação. Professor visitante da Escuela Venezolana de Planificación, da Venezuela.

Referências

AGHION, P.; LJUNGQVIST, L.; HOWITT, P.; HOWITT, P. W.; BRANT-COLLETT, M.; GARCÍA-PEÑALOSA, C. Endogenous growth theory. London: MIT Press, 1998.

AMARAL FILHO, J. A endogeneização no desenvolvimento econômico regional e local. Planejamento e políticas públicas, Brasília, n. 23, p. 261-86, 2009. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/78. Acesso em: 22 abr. 2018.

ARESTIS, P.; SAWYER, M. Aggregate demand, conflict and capacity in the inflationary process. Cambridge Journal of Economics, Cambridge, v. 29. n. 6, p. 959-74, 2005. Disponível em: https://academic.oup.com/cje/article-abstract/29/6/959/1685570. Acesso em: 12 mar. 2019.

ARESTIS, P.; SAWYER, M. Reinventing fiscal policy. Journal of Post Keynesian Economics, Annandale-on-Hudson, v. 26 n. 1, p. 3-26, 2003. Disponível em: https://www.econstor.eu/bitstream/10419/31523/1/503961485.pdf. Acesso em: 13 ago. 2019.

ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL. O índice de desenvolvimento humano municipal brasileiro. PNUD, [s.l.], 2013. Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/consulta. Acesso em: 22 out. 2016.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Macroeconomia da estagnação: crítica da ortodoxia convencional no Brasil pós-1994. São Paulo: Editora 34, 2007.

CORRÊA, A. S.; BIDARRA, Z. S.; PIFFER, M. Desigualdades e desenvolvimento humano municipal no estado de Mato Grosso do Sul entre os anos de 2005 e 2013. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté, v. 15, n. 2, p. 164-73, 2019. Disponível em https://www.rbgdr.com.br/revista/index.php/rbgdr/article/view/4458. Acesso em: 5 mar. 2020.

DUARTE, V. N.; CAVALCANTI, K. A. Produto Interno Bruto (PIB) versus Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) na microrregião de Dourados/MS. Desenvolvimento Regional em debate – DRd, Canoinhas, v. 6, n. 1, p. 120-35, 2016. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5443876. Acesso em: 23 mar. 2020.

FÁVERO, L. P.; BELFIORE, P. Manual de análise de dados. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

MYRDAL, G. O valor em teoria social. São Paulo: Editora USP, 1965.

MYRDAL, G . Teoria econômica e regiões subdesenvolvidas. Rio de Janeiro: Editora Saga de São Paulo, 1968.

PIACENTI, C. A.; EBERHARDT, P. H. C.; FERRERA DE LIMA, J. (Org.). Economia e desenvolvimento regional. Foz do Iguaçu: Itaipu, 2016.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO [PNUD]. Informe sobre desarrollo humano: México, 2002. Ciudad de México: PNUD / Mundi-Prensa México, 2002 [Informe]. Disponível em: http://hdr.undp.org/sites/default/files/mexico_2002_sp.pdf. Acesso em: 11 jun. 2019.

RAIHER, A. P.; FERRERA DE LIMA, J. Desenvolvimento humano municipal no Sul do Brasil: evolução recente e o círculo vicioso da pobreza. Acta Scientiarum. Human and Social Sciences, Maringá, v. 36, n. 2, p. 147-54, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.4025/actascihumansoc.v36i2.24809. Acesso em: 24 ago. 2021.

RENZI, A.; DE PAULA JUNIOR, A.; FERREIRA, G. L. M.; PARRE, J. L. Capital humano: uma análise dos municípios paranaenses com econometria espacial. In: ENCONTRO DE ECONOMIA DA REGIÃO SUL, 12., 05 jul. 2019, Maringá. Anais [...]. Maringá: UEM; PCE, 2019. Disponível em: https://www.anpec.org.br/sul/2019/submissao/files_I/i3-989606650b20250748c0c2a1e82831d4.pdf. Acesso em: 27 set. 2019.

RENZI, A.; HENZ, A. P.; RIPPEL, R. Desenvolvimento econômico: do crescimento à prosperidade. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté, v. 15, n. 6, p. 65-77, 2019. Disponível em: https://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/view/5185/843. Acesso em: 8 dez. 2019.

RENZI, A.; MEIRELLES, J. G. P. Um modelo kaleckiano com gasto público em educação. Economia e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 2, p. 319-39, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-06182014000200002. Acesso em 24 ago. 2021.

SEN, A. K. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SEN, A. K. Sobre ética e economia. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Publicado
2021-09-15
Como Citar
Renzi, A., Lima, J. F. de, & Piacenti, C. A. (2021). Apontamentos sobre o Desenvolvimento Humano Municipal no Estado de Mato Grosso do Sul. Interações (Campo Grande), 22(2), 349-368. https://doi.org/10.20435/inter.v22i2.2843