Interdependências e trade-offs entre os objetivos do desenvolvimento sustentável: avaliação de municípios brasileiros pelas três dimensões da sustentabilidade

Palavras-chave: objetivos do desenvolvimento sustentável, sustentabilidade, municípios

Resumo

Este estudo tem o objetivo de identificar as interdependências e trade-offs presentes entre os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS), por meio da ordenação de uma amostra aleatória de 30 municípios nas cinco regiões do Brasil, considerando as dimensões social, econômica e ambiental da sustentabilidade e utilizando indicadores relacionados aos ODS. Os indicadores foram integrados por meio da Composição Probabilística de Preferências (CPP), um método probabilístico multicritério de apoio à decisão. Os resultados mostram que os municípios alternam posições superiores, inferiores ou intermediárias entre os diferentes indicadores e que nenhum obtém o melhor desempenho em todas as atividades avaliadas. O estudo forneceu uma percepção de como a efetivação das metas da Agenda 2030 se dá de forma heterogênea em diferentes regiões do Brasil. As contradições existentes entre os ODS, devido à relação de interdependência entre eles, mostraram que bons desempenhos em alguns indicadores não são suficientes para configurar um município como sustentável.

 

Biografia do Autor

Ronaldo Ferreira da Silva, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Doutorando e mestre em Sistemas de Gestão Sustentáveis na Universidade Federal Fluminense (UFF). Especialista em Plantas Medicinais pela Universidade Federal de Lavras (UFLA); em Organizações e Estratégia pela UFF; e em Economia e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Graduado em Farmácia e Química Industrial pela UFF. Professor adjunto do Departamento de Farmácia e Administração Farmacêutica na UFF.

Leonardo de Lima Moura, Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE-UFRJ)

Doutorando em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestre em Recursos Hídricos e Meio Ambiente pela UFRJ. Especialista em Farmácia Hospitalar com enfoque em Oncologia pelo Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP). Tem Certificate in Business Administration (CBA) em Logística pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Graduado em Engenharia Civil pelo Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM) e em Farmácia pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Luiz Octávio Gavião, Centro de Capacitação em Aquisição em Defesa/Escola Superior de Guerra

Doutor e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Mestre em Estudos Militares pela United States Marine Corps University. Master in Business Administration (MBA) em Gestão Empresarial pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Bacharel em Ciências Navais pela Escola Naval (EN), com especialização em eletrônica. Professor adjunto do centro de capacitação em aquisição em defesa da Escola Superior de Guerra (ESG).

André Teixeira Pontes, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Pós-doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestre em Tecnologia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (​CEFET). Master in Business (MBA) em Gestão pela Qualidade Total. Graduado em Farmácia Industrial pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Professor adjunto da faculdade de Farmácia na UFF.

Gilson Alves Brito Lima, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Doutor em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ. Mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal Fluminense. Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Federal Fluminense. Graduado em Engenharia Civil pelo Centro Universitário Augusto Motta.  Professor titular do departamento de Engenharia de Produção na Universidade Federal Fluminense (UFF). Coordenador do curso de especialização em Engenharia de Segurança e vice-coordenador do programa de doutorado em Sistemas de Gestão Sustentáveis na UFF.

Edison Dausacker Bidone, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Pós-doutoral (estágio) em Geologia pela Université de Bordeaux I e pela Université de Nice. Doutor em Geologia pelo Institut National Polytechnique de Lorraine. Especialista em Valorisation de Ressources Minerales  pelo Institut National Polytechnique de Lorraine. Graduado em Geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professor titular do departamento de Geoquímica na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Referências

ANDERSSON, K.; DICKIN, S.; ROSEMARIN, A. Towards sustainable sanitation: challenges and opportunities in urban areas. Sustainability, Basel, v. 8, n. 12, p. 1-14, 2016.

ASSOULINE, S.; RUSSO, D.; SILBER, A.; OR, D. Balancing water scarcity and quality for sustainable irrigated agriculture. Water Resources Research, Washington, v. 51, n. 5, p. 3419-36, 2015.

BARROS, G. S. C. Agricultura e indústria no desenvolvimento brasileiro: uma visão histórica. In: BUAINAIN, A M.; ALVES, E.; SILVEIRA, J. M.; NAVARRO, Z. (Org.). O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília-DF: Embrapa, 2014. p. 79-116.

BHADURI, A. et al. Achieving sustainable development goals from a water perspective. Frontiers in Environmental Science, London, v. 4, n.64, p. 1-13, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Assistência à saúde. [s.l.], [s.d.]. Brasília: MS, 2019 Disponível em: https://datasus.saude.gov.br/ Acesso em: 15 ago. 2019.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Regional. Sistema nacional de informações sobre saneamento. Brasília: MDR, 2019. Disponível em: http://www-snis.gov.br/aplicacao-web-serie-historica. Acesso em: 15 ago. 2019.

BREUER, A.; JANETSCHEK, H.; MALERBA, D. Translating Sustainable Development Goals (SDG) interdependencies into policy advice. Sustainability, Basel, v. 11, n. 7, p. 1-20, 2019.

EGENOLF, V.; BRINGEZU, S. Conceptualization of an indicator system for assessing the sustainability of the bioeconomy. Sustainability, Basel, v. 11, n. 2, p. 1-20, 2019.

FORNARI, V.; GOMES, R.; HIRATUKA, C. Mudanças recentes nas relações intersetoriais: um exame das atividades de serviço e industriais. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 16, n. 1, p. 157-88, 2017.

FUKUDA-PARR, S. From the millennium development goals to the sustainable development goals: shifts in purpose, concept, and politics of global goal setting for development. Gender & Development, Oxford, v. 24, n. 1, p. 43-52, 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Produto interno bruto dos municípios 2002-2017. 2019. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/pib-munic/tabelas. Acesso em: 20 dez. 2019.

KÜMMERER, K.; HAIß, A.; SCHUSTER, A.; HEIN, A.; EBERT, I. Antineoplastic compounds in the environment: substances of special concern. Environmental Science and Pollution Research, New York, v. 13, n.15, p. 791-804, 2016.

LARA, L. G. A.; OLIVEIRA, S. A. A ideologia do crescimento econômico e o discurso empresarial do desenvolvimento sustentável. Cadernos EBAPE, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 326-48, 2017.

MACEDO, F. C.; PORTO, L. R. Existe uma política nacional de desenvolvimento regional no Brasil? Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté, v. 14, n. 2, p. 605-31, 2018.

MACEDO, F. C.; PORTO, L. R. Dinâmica regional brasileira: uma análise com base nos dados do PIB municipal (2002-2015). Revista de Economia Regional Urbana e do Trabalho, Natal, v. 6, n. 2, p. 52-69, 2017.

MONTAGNER, C. C.; VIDAL, C.; ACAYABA, R. D. Contaminantes emergentes em matrizes aquáticas do Brasil: cenário atual e aspectos analíticos, ecotoxicológicos e regulatórios. Química Nova, São Paulo, v. 40, n. 9, p. 1094-11, 2017.

MORI, K.; YAMASHITA, T. Methodological framework of sustainability assessment in City Sustainability Index (CSI): a concept of constraint and maximisation indicators. Habitat International, Manchester, v. 45, n. 1, p. 10-14, 2015.

MUKHTAR, E. M.; WILLIAMS, I. D.; SHAW, P. J. Visible and invisible factors of solid waste management in developing countries. Detritus, Padova, v. 1, p. 162-73, 2018.

PARRACHO SANT’ANNA, A. Probabilistic composition of preferences, theory and applications. 2. ed. Switzerland: Springer International Publishing, 2015.

PRADHAN, P.; COSTA, L.; RYBSKI, D.; LUCHT, W.; KROPP J. P. A Systematic Study of Sustainable Development Goal (SDG) Interactions. Earth’s Future, Washington, v. 5, p. 1169-79, 2017.

RUEDIGER, M. A.; JANNUZZI, P. M.; MEIRELLES, B.; PIMENTEL, J. Políticas públicas para o desenvolvimento sustentável: dos mínimos sociais dos objetivos de desenvolvimento do milênio à agenda multissetorial e integrada de desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: FGV-DAPP, 2018. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/20528. Acesso em: 20 jul. 2019.

SACCARO JÚNIOR, N. L.; VIEIRA FILHO, J. E. R. Agricultura e sustentabilidade: esforços brasileiros para mitigação dos problemas climáticos. Brasília-DF: IPEA, 2018. (Texto para discussão, 2396). Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_2396.pdf. Acesso em: 20 ago. 2019.

SATTERTHWAITE, D. Missing the millennium development goal targets for water and sanitation in urban areas. Environment and Urbanization, London, v. 28, n. 1, p. 99-118, 2016.

SILVA, R. F.; MOURA, L. L.; GAVIÃO, L. O.; LIMA, G. B. A.; BIDONE, E. D. Avaliação do potencial de contaminação de águas com fármacos oncológicos em municípios da região Sul do Brasil. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 275-99, 2018.

VEIGA, J. E. A primeira utopia do antropoceno. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. 20, n. 2, p. 233-52, 2017.

Publicado
2021-09-15
Como Citar
da Silva, R. F., Moura, L. de L., Gavião, L. O., Pontes, A. T., Lima, G. A. B., & Bidone, E. D. (2021). Interdependências e trade-offs entre os objetivos do desenvolvimento sustentável: avaliação de municípios brasileiros pelas três dimensões da sustentabilidade . Interações (Campo Grande), 22(2), 637-652. https://doi.org/10.20435/inter.v22i2.2720