O que dizem as políticas públicas da agricultura familiar sobre inclusão produtiva? Uma análise sob a abordagem da narrativa governamental

an analysis under of the governmental narrative approach

Palavras-chave: Plano Brasil Sem Miséria, pobreza, territórios, desenvolvimento rural

Resumo

Este artigo propõe reconstruir e analisar a narrativa sobre a temática da inclusão produtiva presente nas políticas públicas da agricultura familiar inseridas no Plano Brasil Sem Miséria (PBSM), sob a perspectiva governamental. Para isso, foi realizada uma pesquisa exploratória, utilizando relatórios governamentais e de outras fontes secundárias que tratam do assunto. O PBSM apresenta uma contextualização que explora a narrativa sobre a pobreza no meio rural brasileiro. Entretanto não existe uma política específica de inclusão produtiva, mas o avanço de um conjunto de políticas complementares no âmbito do PBSM que buscou promover a dinamização socioeconômica dos beneficiários. A tentativa de superar a extrema pobreza do rural demandou, portanto, a ação intersetorial do Estado. Com as alterações recentes no cenário político, constata-se a retomada do tema da pobreza e o arrefecimento do tema da inclusão produtiva na agenda política, embora, mais cedo ou mais tarde, essas temáticas precisem ser retomadas em conjunto, para promover a redução da pobreza rural por meio de ações de inclusão produtiva junto aos agricultores familiares.

Biografia do Autor

Diego Neves de Sousa, Embrapa Pesca e Aquicultura

Doutor em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Bacharel em Gestão de Cooperativas pela UFV. Sociólogo pela Universidade Paulista (UNIP). É analista da Embrapa Pesca e Aquicultura, no setor de transferência de tecnologia, atuando no desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora. Atualmente, é editor das publicações da Embrapa Pesca e Aquicultura e coordenador do projeto Componente em Transferência de Tecnologia do BRS Aqua – Ações Estruturantes e Inovação para o Fortalecimento das Cadeias Produtivas da Aquicultura no Brasil (BNDES/EMBRAPA/MAPA/CNPq).

Referências

ALVES, E. Agricultura familiar prioridade da Embrapa. Brasília: Embrapa, 2001.

ALVES, M. A.; BLIKSTEIN, I. Análise da narrativa. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DEMELLO, R.; SILVA, A. B. (Org.). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, 2006.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BLANDÓN, L. F. C. La narrativa de las políticas públicas en la jurisprudencia de la corte constitucional colombiana. Papel Político, Bogotá, v. 19, n. 2, p. 435-58, 2014.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Plano Brasil sem Miséria: Caderno de Resultados 2011/2014. Brasília-DF: MDS, 2015a.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Plano Brasil sem Miséria: Caderno de Resultados no meio rural. Brasília-DF: MDS, 2015b.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. A inclusão produtiva rural no Brasil sem Miséria: o desafio da superação da pobreza no campo. Organizado por Janine Mello dos Santos. Brasília-DF: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação, 2015c. (Cadernos de Estudos Desenvolvimento Social em Debate, n. 23).

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Diálogos Governo - Sociedade Civil: Brasil sem Miséria. Relatório da 3. ed. Brasília-DF: MDS, 2013a.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Diálogos Governo - Sociedade Civil: Brasil sem Miséria (Relatório da 4. ed). Brasília-DF: MDS, 2013b.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Dois anos de resultados do PBSM. Brasília-DF: MDS, 2013c.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Diálogos Governo - Sociedade Civil: Brasil Sem Miséria (Relatório da 2. Ed). Brasília-DF: MDS, 2012a.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Um ano de resultados do PBSM. Brasília-DF: MDS, 2012b.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social [MDS]. Devolutiva Diálogos Governo - Sociedade Civil: Brasil Sem Miséria. Brasília-DF: MDS, 2012c.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social [MDS]. Diálogos Brasil Sem Miséria Síntese (Relatório da 1. Ed). Brasília-DF: MDS, 2011a.

BRASIL. Decreto n. 7.644, de 16 de dezembro de 2011. Regulamenta o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais. Brasília-DF, 2011b.

BRASIL. Lei n. 12.188, de 11 de janeiro de 2010. Institui a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária – PNATER. Brasília-DF, 2010.

BRASIL. Lei n. 10.696, de 25 de abril de 2002. Fica instituído o Programa de Aquisição de Alimentos, compreendendo as seguintes finalidades. Brasília-DF, 2003.

CAVALCANTI, J. S. B; WANDERLEY, M. N. B; NIEDERLE, P. A. Participação, território e cidadania: um olhar sobre a política de desenvolvimento territorial no Brasil. Recife: UFPE, 2014.

CAZELLA, A. A.; BÚRIGO, F. L. O plano Brasil sem Miséria não contempla as especificidades da pobreza rural. Observatório de Políticas Públicas para a Agricultura, Rio de Janeiro, v. 1, n. 38, p. 1-4, 2011.

FRANÇA, D. M. C. Políticas públicas de educação para a população do campo: uma análise do Pronacampo a partir da abordagem cognitiva. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2016.

GRISA, C. Políticas públicas para a agricultura familiar no Brasil: produção e institucionalização das ideias. 2012. 280 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2012.

GRISA, C.; SCHNEIDER, S. Três gerações de políticas públicas para a agricultura familiar e formas de interação entre sociedade e Estado no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 52, Supl. 1, p. 125-6, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA [IBGE]. Censo demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2011.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

LUKIC, M. R.; TOMAZINI, C. As ideias também importam: abordagem cognitiva e políticas públicas no Brasil. Curitiba: Juruá, 2013.

MATTEI, L. Pobreza e política de desenvolvimento territorial: noções, metodologias de mensuração e estratégias de enfrentamento do problema. In: MIRANDA, C.; TIBURCIO, B. (Org.). Políticas de desenvolvimento territorial e enfrentamento da pobreza rural no Brasil. Brasília: IICA, 2013.

MELLO, J; ANDRADE, B. T; MELCHIORI, C. E; OLIVEIRA, Y. R. A inclusão produtiva do Brasil sem miséria: estratégias e primeiros resultados. In: BRASIL. A inclusão produtiva rural no Brasil sem Miséria: o desafio da superação da pobreza no campo. Organizado por Janine Mello dos Santos. Brasília-DF: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação, 2015. (Cadernos de Estudos Desenvolvimento Social em Debate, n. 23).

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Editora Hucitec, 2015.

NAVARRO, Z.; PEDROSO, M. T. M. A agricultura familiar no Brasil: da promessa inicial aos impasses do presente. Revista de Economia do Nordeste, Fortaleza, v. 45, Suplemento especial, p. 6-17, 2014.

NIEDERLE, P. A. Afinal, que inclusão produtiva? A contribuição dos novos mercados alimentares. In: DELGADO, G. C.; BERGAMASCO, S. M. P. P. (Org). Agricultura familiar brasileira: desafios e perspectivas de futuro. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2017.

PACÍFICO, D. A. A territorialização da ação pública: análise da implementação do Plano Brasil Sem Miséria rural. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 53., 26 jul. 2015, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa: UFPB, 2015.

RADAELLI, C. M. Logiques de pouvoirs et récits dans les politiques publiques de l’Union Européene. Revue française de science politique, Paris, v. 50, n. 2, p. 255-75, 2000.

RADAELLI, C. M. Récit (policy narrative). In: BOUSSAGUET, L.; JACQUOT, S.; RAVINET, P. Dictionnaire de politiques publiques. 2. ed. Paris: Presses de Sciences Po, 2006. p. 366-72.

ROE, E. M. Narrative policy analysis: theory and practice. Durham/London: Duke University Press, 1994.

SABATIER, P. A. Theories of the policy process. Boulder: Westview Press, 2007.

SERAFIM, M.; DIAS, R. B. Análise de política: uma revisão da literatura. Cadernos Gestão Social, Salvador, v. 3, n. 2, p. 121-34, 2012.

SERGIPE (Estado). Secretaria de Estado da Transparência e Controle. Bolsa Família mantém mais de 434,6 mil pessoas fora da extrema pobreza em SE. SETC, Aracaju, 30 nov. 2014. Disponível em: https://bit.ly/3sBp8zV. Acesso em: 21 jun. 2018.

SOUSA, D. N. Mediadores sociais e políticas públicas de inclusão produtiva da agricultura familiar no Tocantins: (Des)conexões entre referenciais, ideias e práticas. 2019. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) − Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2019a.

SOUSA, D. N. O que se entende por inclusão produtiva dos agricultores familiares? Um estudo de revisão bibliométrica. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 36, n. 1, p. 1-13, 2019b.

SOUSA, D. N.; NIEDERLE, P. A. A produção científica brasileira sobre o que se entende por inclusão produtiva: um recorte temporal entre 2005 e 2016. Revista Desenvolvimento Social, Montes Claros, v. 1, n. 23, p. 15-32, 2018.

SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, v. 8, n. 16, p. 20-45, 2006.

Publicado
2021-09-15
Como Citar
Neves de Sousa, D. (2021). O que dizem as políticas públicas da agricultura familiar sobre inclusão produtiva? Uma análise sob a abordagem da narrativa governamental: an analysis under of the governmental narrative approach. Interações (Campo Grande), 22(2), 387-403. https://doi.org/10.20435/inter.v22i2.2606