Interpretação do patrimônio cultural por meio da roteirização turística da Avenida 7 de Setembro, Manaus, AM

Palavras-chave: Interpretação Patrimonial, Roteirização Turística, avenida

Resumo

O espaço urbano proporciona o conhecimento das diversas manifestações da sociedade materializado em suas ruas, avenidas, edificações e praças, permitindo uma melhor compreensão do processo que, ao longo do tempo, foi responsável por sua configuração. Assim, buscou-se identificar as possibilidades de interpretação patrimonial de uma cidade, por meio da Avenida 7 de Setembro, espaço representativo da história de Manaus nos períodos pré-colonial, colonial, império e república, marcados por sua construção e suas edificações. A metodologia é qualitativa, do tipo estudo de caso, com a utilização de fontes bibliográficas, documentais, de instrumentos como inventário turístico, observação e entrevista. A paisagem construída na avenida é consequência da formação social e econômica da região, onde as principais modificações ocorridas foram resultado da circulação de mercadorias e do capital financeiro de dois grandes marcos de desenvolvimento econômico e social no estado e na capital: o ciclo da borracha (1860-1930) e a criação da Zona Franca de Manaus (a partir de 1967 até hoje). Outro resultado da pesquisa é a sugestão de um roteiro turístico interpretativo pela Avenida 7 de Setembro, com a finalidade principal de diversificação da oferta turística local, valorização patrimonial e facilitação da compreensão desse espaço.

Biografia do Autor

Márcia Raquel Cavalcante Guimarães, Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

Doutoranda e mestre em Turismo e Hotelaria pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Turismóloga. Docente da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Pesquisadora do GP-Observatur-UEA

Karla Cristina Ribeiro Maia, Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

Doutoranda em Turismo e Hotelaria na Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Turismóloga. Docente da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Sibelle da Silva Oliveira, Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

Licenciada em Letras pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Turismóloga pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Pesquisadora do GP-Observatur-UEA.

Luciano Torres Tricárico, Universidade do Vale do Itajaí (Univali)

Doutor e mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (USP). Professor e pesquisador no Programa de Pós-Graduação de Turismo e Hotelaria da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). 

 

Referências

ANDRADE, Cyntia. Lugar de memória... memórias de um lugar: patrimônio imaterial de Iguatu, Andaraí, BA. Passos Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, Andaraí, BA, v. 6, n. 3, p. 569-90, fev./jul. 2008.

BAHL, Miguel. Viagens e roteiros turísticos. 1. ed. Curitiba: Protexto, 2004.

BOULLÓN, Roberto. Planejamento do espaço turísticoL. 2. ed. Bauru, SP: Edusc, 2002.

BRASIL. Ministério do Turismo. Inventário da Oferta Turística. Brasília-DF, 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília-DF, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 2 ago. 2018.

BRASIL. Decreto-Lei n. 288, de 28 de fevereiro de 1967. Zona Franca de Manaus. Brasília-DF, 1967. Disponível em: http://www.planal¬to.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del0288.htm. Acesso em: 2 ago. 2018.

BRASIL. Decreto-Lei n. 25, de 30 de novembro de 1937. Organiza a proteção do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Brasília-DF, 1937. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0025.htm. Acesso em: 2 ago. 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília-DF, 1934. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao34.htm. Acesso em: 2 ago. 2018.

CÁNOVAS, Elisa Rico. La correspondencia entre la construcción de experiencias auténticas y la interpretación del patrimonio. Reflexiones desde la autenticidad existencial. Pasos Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, Alicante, ES, v. 14, n. 2, p. 495-508, abr. 2016.

CARVALHO, Karoliny Diniz; COELHO, Suzana; BONFIM, Natanael Reis. Turismo cultural e interpretativo na cidade de Ilhéus-Bahia: uma proposta de revitalização para a Avenida Soares Lopes. Caderno Virtual de Turismo, Ilhéus, BA, v. 11, n. 2, p. 205-18, ago. 2011.

CASTRIOTA, Leonardo Barci. Patrimônio: conceitos e perspectivas. In: BESSA, Altamiro S. M. (Coord.). Preservação do patrimônio cultural: nossas casas e cidades, uma herança para o futuro. 1. ed. Belo Horizonte: Crea-MG, 2004. p. 9-13.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. 4. ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

CHUVA, Márcia (Org.). História e patrimônio: entre o risco e o traço, a trama. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Curitiba, PR, n. 34, p. 11-24, abr. 2012.

DANTAS, Fabiana Santos. O patrimônio cultural protegido pelo Estado Brasileiro. In: CAMPOS, Juliano Bittencourt; PREVE, Daniel Ribeiro; SOUZA, Ismael Francisco de. (Ed./Org.). Patrimônio cultural, direito e meio ambiente: um debate sobre a globalização, cidadania e sustentabilidade. 1. ed. Curitiba: Multideia, 2015. p. 30-40.

DORSA, Arlinda Cantero; CASTILHO, Maria Augusta de; SANTOS, Maria Christina de Lima Félix. Artesanato de etnias indígenas: patrimônio cultural de Mato Grosso do Sul. Revista Interações, Campo Grande, MS, v. 16, n. 2, p. 467-73, jul./dez. 2015.

FONSECA. Maria Cecília Londres. O patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ/Iphan, 1997.

FUNARI, Pedro Paulo; PELEGRINI, Sandra. Patrimônio histórico e cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

GASTAL, Suzana. Alegorias urbanas: o passado como subterfúgio: tempo, espaço e visualidade na pós-modernidade. Campinas, SP: Papirus, 2006.

GRAMMONT, Ana Maria de. A construção do conceito de patrimônio histórico: restauração e cartas patrimoniais. Pasos: Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, El Sauzal (Tenerife), España, v. 4, n. 3, p. 437-42, mar. 2006.

GUIMARÃES, Márcia Raquel Cavalcante; PEREIRA, Raquel Maria Fontes do Amaral. Avenida Sete de Setembro: o retrato de um passado presente e o seu legado para o turismo em Manaus-Amazonas. In: SEMINÁRIO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO, 9., 2012, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Anptur, 2012. p. 15.

IBORRA, Jose Rubio. La opinión del residente como criterio para la elaboración de rutas turísticas en el entorno urbano mediante SIG. Investigaciones Turísticas, Murcia, ES, v. 0, n. 11, p. 196-215, jun. 2016.

INTERNATIONAL COUNCIL ON MONUMENTS AND SITES (ICOMOS). Carta ICOMOS para Interpretación y Presentación de Sitios de Patrimonio Cultural. 16ª Assembleia Geral do Icomos, Québec (Canadá), 4 de outubro de 2008.

LE GOFF, Jacques. Introduction des entretiens du patrimoine. Patrimoine et passions identitaires. Paris: Fayard, 1998.

LEAL, Claudia Feierabend Baeta. Patrimônio e desenvolvimento: as políticas de patrimônio cultural nos anos 1960. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 99-136, jan./abr. 2016.

LÓPEZ, Ana Mesía. Propuesta de itinerario turístico para una ciudad histórica a partir de las figuras de protección patrimonial de sus inmuebles. Un ensayo para el municipio de Padrón (A Coruña). Pasos Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, El Sauzal, Tenerife, v. 12, n. 2, p. 479-90, jan./abr. 2014.

MANAUS. Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult). Mapa com a delimitação do Centro Antigo de Manaus e o seu sítio histórico. Manaus, 2017.

MANAUS. Lei Orgânica do Município de Manaus. Manaus: Câmara Municipal, 1990. Disponível: http://www.dhnet.org.br/direitos/municipais/a_pdf/lei_organica_am_manaus.pdf. Acesso em: 2 ago. 2018.

MARTINS, Anne Bastos; VIEIRA, Gustamara Freitas. Turismo e patrimônio cultural: possíveis elos entre identidade, memória e preservação. Revista A Estação Científica, Juiz de Fora, MG, v. 1, n. 2, p. 1-23, mar. 2006.

MOURA, Angela Acosta Giovanini de. A proteção internacional do patrimônio cultural. Cadernos de Direito, Piracicaba, SP, v. 12, n. 23, p. 91-110, jul./dez. 2012.

MURTA, Stela Maris; GOODEY, Brian. Interpretação do patrimônio para visitantes: um quadro conceitual. In: MURTA, Stela Maris; ALBANO, Celina (Ed./Org.). Interpretar o patrimônio: um exercício do olhar. Belo Horizonte: Ed. UFMG: Território Brasilis, 2002.

PASSARELLI, Silvia Helena; ALVES, Luiz Roberto. Patrimônio cultural: valores e visões na região do Grande ABC. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 111-35, maio/ago. 2013.

PEREIRA, Cecilia Ribeiro. O turismo cultural e as missões UNESCO no Brasil. 2012. 178 p. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Urbano) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

PORTO, Simona; LEANZA, Paola; CASCONE, Giovanni. Developing Interpretation Plans to Promote Traditional Rural Buildings as Built Heritage Attractions. International Journal of Tourism Research, Catania, IT, v. 14, n. 5, p. 421-36, set./out. 2012.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo, RS: FEEVALE, 2013.

PUPO, Gerson Herrera. La interpretación del patrimonio cultural para la gestión turística. Retos Turísticos, Camagüey, Cuba, v. 10, n. 1-2, p. 21-7, fev./set. 2011.

REIS, Diego Geovan dos; BAPTISTA, Leandro; CARDOZO, Poliana Fabíula. Educação e interpretação patrimonial: elaboração de um plano interpretativo para a Casa da Cultura de Irati-PR. Turydes Revista Turismo y Desarrollo Local, Irati, PR, v. 9, n. 20, p. 1-20, maio/jun. 2016.

RISCADO, Júlia Erminia. Preservação do patrimônio nas grandes cidades: Morro da Conceição no Centro do Rio de Janeiro e o entorno dos bens tombados (1970-1980). 2013. 117 p. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

RODRIGUES, Rita Lages. O patrimônio e o público: reflexões sobre o caráter público-patrimonial das esculturas em Belo Horizonte. In ROSADO, Alessandra; GONÇALVES, Wili de Barros (Ed./Org.). Ciências do patrimônio: horizontes transdisciplinares. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, Arquivo Público Mineiro, 2015.

SOUZA, Márcio. História da Amazônia. Manaus: Valer, 2009.

TOFFOLO, Regina; CARDOZO, Poliana Fabíula. Interpretação patrimonial como forma de valorização das edificações e o desenvolvimento turístico do município de Lapa (Paraná, Brasil). Turismo & Sociedade, Lapa, PR, v. 6, n. 4, p. 791-813, out. 2013.

TOMAZ, Paulo Cesar. A preservação do patrimônio cultural e sua trajetória no Brasil. Fênix – Revista de História e Estudos Culturais, Uberlândia, MG, v. 7, n. 2, p. 1-12, maio/ago. 2010.

TORELLY, Luiz. Notas sobre a evolução do conceito de patrimônio cultural. Fórum Patrimônio, Belo Horizonte, MG, v. 5, n. 2, p. 1-18, jul./dez. 2012.

VOGT, Olgário Paulo. Patrimônio cultural: um conceito em construção. Revista Métis: História & Cultura, Caxias do Sul, RS, v. 7, n. 13, p. 13-31, jan./jun. 2008.

ZANIRATO, Silvia Helena; RIBEIRO, Wagner Costa. Patrimônio cultural: a percepção da natureza como um bem não renovável. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 26, n. 51, p. 251-62, jan./jun. 2006.

Publicado
2020-09-16