Desafios para o Corredor Bioceânico e suas potencialidades turísticas: a questão da livre circulação de pessoas

Palavras-chave: América do Sul, rota de integração, Mercosul, fronteiras, turismo.

Resumo

A pesquisa explora os desafios da livre circulação de pessoas para fins turísticos com a implantação do Corredor Bioceânico que ligará Chile, Argentina, Paraguai e Brasil. A pesquisa realizou-se por meio de levantamento bibliográfico e documental, e entrevista a operadores de turismo e viajantes. Os resultados revelam entraves existentes para a circulação de pessoas nesses países, que poderão se reproduzir no trecho previsto para o corredor, e apontam a necessidade de se estabelecer novos acordos que aumentem o conforto e a segurança dos turistas no corredor.

Biografia do Autor

José Roberto da Silva Lunas, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
Doutor em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Brasília. Administrador pela Universidade da Grande Dourados. Professor Adjunto da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.
Aline Santos Melo, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Bacharel em Turismo
Maria Cristiane Fernandes da Silva Lunas, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Doutorado e Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional pela Universidade Anhanguera-UNIDERP. Graduada em Turismo com Ênfase em Ambientes Naturais (2006) e especialista em Planejamento e Gestão Ambiental com ênfase em Avaliação Ambiental Estratégica, ambos pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Referências

ESCANHO, T.; SILVA, E. Problemas na vigilância sanitária são comuns em países da América do Sul. Agencia Fiocruz de Noticias, Rio de Janeiro, nov. 2011. Disponível em: https://agencia.fiocruz.br/problemas-na-vigil%C3%A2ncia-sanit%C3%A1ria-s%C3%A3o-comuns-em-pa%C3%ADses-da-am%C3%A9rica-do-sul. Acesso em: out. 2018.

UK PASSPORT authorities tender for facial recognition. Biometric Technology Today, n. 4, News, abr. 2013. Disponível em https://www.journals.elsevier.com/biometric-technology-today. Acesso em: out. 2018.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (BNDES). Estudos Técnicos Referentes ao Eixo de Capricórnio: avaliação dos Corredores Bioceânicos. Brasília: BNDES, 2010. Disponível em: https://www.bndes.gov.br/arquivos/corredor-bioceanico/. Acesso em: set. 2018.

BRADBURY, S. L. Irritable Border Syndrome: the Impact of Security on Travel Across the Canadá – U.S. Border. Canadian – American public policy, n. 79, dec. 2012. Disponível em:https://journals.uvic.ca/index.php/capp/article/view/16540. Acesso em: set. 2018.

BUHALIS, D.; LAW, R. Progress in information technology and tourism management: 20 years on and 10 years after the Internet-The state of eTourism research. Tourism Management, n. 29, p. 609-23, 2008. Disponível em: <https://www.sciencedirect. com/science/article/pii/S0261517708000162>. Acesso em: ago. 2018.

BUTLER, R. W. The concept of a tourist area cycle of evolution: implications for management of resources. Canadian Geographer, v. 4, n. 1, p. 5-12, 1980. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1541-0064.1980.tb00970.x. Acesso em: ago. 2018.

DEL RIO, J. S.; MOCTEZUMA, D.; CONDE, C.; DE DIEGO, I. M.; CABELLO, E. Automated border control e-gates and facial recognition systems. Computer & Security, n. 62, p. 49-72, 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/ S0167404816300736. Acesso em: out 2018.

E-TRIP. Saiba por que é tão importante contratar um seguro de viagem, set. 2017. Disponível em: https://etrip.com.br/saiba-por-que-e-tao-importante-contratar-um-seguro-de-viagem/. Acesso em: out. 2018.

FARIA, L. A. E. A chave do tamanho: desenvolvimento econômico e perspectivas do mercosul. Porto Alegre: Editora da UFRGS/Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser, 2004.

FERNANDES, R. M. S. A Rota Rodoviária Bioceânica como instrumento de interação entre discursos e práticas em uma Zona de Fronteira: uma rodovia e vários caminhos. Orientador: Adáuto de Oliveira Souza. 2012. 218f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2012. Disponível em:
http://files.ufgd.edu.br/arquivos/arquivos/78/MESTRADO-DOUTORADO-GEOGRAF IA/Disserta%C3%A7%C3%A3o(30).pdf. Acesso em: ago. 2018.

GOELDNER, C. R.; RITCHIE, J. R. B.; MCINTOSH, R.W. Turismo: princípios, práticas e filosofias. 8. ed. São Paulo: Bookman, 2002.

HINTZE, H.; ALMEIDA JUNIOR, A. R. Freedom to travel or freedom to trade? A critical analysis of the WTTC discourse. Turismo & desenvolvimento, n. 21/22, 2014. Disponível em: http://revistas.ua.pt/index.php/rtd/article/viewFile/8589/6948. Acesso em: ago. 2018.

JAEGER JÚNIOR, A. Mercosul e a Livre Circulação de Pessoas. Orientadora: Odete Maria de Oliveira. 1999. 169fl. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 1999. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/81379. Acesso em: ago. 2018.

KWANISAI, G.; MPOFU, T.; VEGESAYI, S.; MUTANGA, C. HUROMBO, B.; MIRIMI, K. Borders as barriers to tourism: tourists experiences at the Beitbridge Border Post (Zimbabwean side). African Journal of Hospitality - Tourism and Leisure, v. 3, n. 1. 2014. Disponível em: http://www.ajhtl.com/uploads/7/1/6/3/7163688/article_48_vol_3_ 1.pdf. Acesso em: ago. 2018.

MERCOSUR. [S.d.]. Disponível em: https://www.mercosur.int/. Acesso em: dez. 2018.

MIDDLETON, V. T. C. Marketing de turismo: teoria e prática. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

MIGIRO, S. O.; OCHOLA, D. N. Information and Communication Technologies in Small and Medium Scale Tourism Enterprises in Durban, South Africa. SAGE Publications, v. 21, n. 4, 2005. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/ 10.1177/0266666905060089. Acesso em: ago. 2018.

MORRINSON, A. M. Marketing de Hospitalidade e Turismo. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

PETROCCHI, M. Gestão de polos turísticos. São Paulo: Futura, 2001.

PLOG, S. Why destination areas rise and fall in popularity. Cornell Hotel and Restaurant Quarterly, v. 14, n. 4, p. 55-8, 2001. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/ 10.1177/0010880401423001.

PORTAL G1. Notícias do corredor oceânico da Rota de Integração Latino Americana. Disponível em: http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/rila/. Acesso em: out. 2018.

RICHTER, L. K.; WAUGH, W. Terrorism and tourism as logical companions. Tourism Management, v. 7, n. 4, p. 230-38, 1986. Disponível em: https://www.researchgate.net/ publication/276954760_Terrorism_and_tourism_as_logical_companions. Acesso em: set. 2018.

RICHTER, L. K.; RICHTER, W. L. Ethics Challenges: Health, Safety and Accessibility in International Travel and Tourism. Public Personnel Management, v. 61, n. 28, 1999. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/009102609902800408. Acesso em: 13 set. 2018.

URRY, J. O olhar do turista: lazer e viagens na sociedades contemporâneas. São Paulo: Nobel, 1996.

WORLD TOURISM BAROMETER (UNWTO), v. 16, n. 3, jun. 2018. Disponível em: http://www.unwto.org. Acesso em: jul. 2018.

WORLD TRAVEL & TOURISM COUNCIL (WTTC). Evaluation of job creation in G20 countries through maximising infrastructure: Capacity through technology that facilitates travel and integrates security. Argentina, 2018. Disponível em:https://www.wttc.org/-/media/files/reports/2018/ wttc--g20-jobs-creation-white-paper-en.pdf. Acesso em: jul. 2018.

XU, H.; BAO J.; ZHOU C. Effectiveness of regional tourism integration: case of quadrangle economic cooperation zone in Great Mekong region. Chinese Geographical Science, Beijing, China, v., 16, n. 2, p. 141-7, 2006. Disponível em: http://egeoscien.neigae.ac.cn/CN/abstract/abstract8677.shtml. Acesso em: jul. 2018.

Publicado
2019-07-30