Como os turistas provenientes de países do Corredor Bioceânico “enxergam” os atrativos turísticos de Bonito, MS: uma análise calcada em princípios da netnografia

Palavras-chave: Corredor Bioceânico, turismo, Bonito/MS, netnografia, iramuteq.

Resumo

Este estudo objetiva compreender como os turistas do Paraguai, Argentina e Chile “enxergam” os atributos dos atrativos turísticos de Bonito, MS, um importante destino turístico na área de influência do Corredor Bioceânico. Para tanto, realizou-se uma pesquisa netnográfica, com o uso do software Iramuteq. Verificou-se que os turistas valorizam os atributos relacionados ao meio ambiente, corroborando a ênfase de Bonito, MS em atividades ligadas ao ecoturismo.

Biografia do Autor

Maurílio Barbosa de Oliveira da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Mestrando em Administração pela Escola de Administração e Negócios da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (ESAN/UFMS). Tecnólogo em Processos Gerenciais pela mesma instituição.
Maria Clara de Souza Moreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Pós-Graduanda em Gestão Pública pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Tecnóloga em Processos Gerenciais pela mesma instituição.
Dyego de Oliveira Arruda, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Pós-Doutorando junto ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Doutor em Administração de Organizações pela Universidade de São Paulo (USP). É Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ). Orienta no Mestrado em Relações Étnico-Raciais (PPRER), do CEFET/RJ.
Milton Augusto Pasquotto Mariani, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Professor efetivo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Orienta nos programas de Mestrado e Doutorado acadêmicos em Administração, e no programa de Mestrado Profissional em Estudos Fronteiriços, ambos pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Referências

ANUAR, Ahmad; AHMAD, Habibah; JUSOH, Hamzah; HUSSAIN, Mohd Yusof. The formation of tourist friendly destination in Kuala Lumpur: a qualitative study of stakeholder perspectives. Advances in Natural and Applied Sciences, v. 8, n. 4, p. 213-23, 2014.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (BNDES). Avaliação dos Corredores Bioceânicos. Rio de Janeiro: BNDES, 2010.

BOTTI, Laurent; PEYPOCH, Nicolas; SOLONANDRASANA, Bernardin. Time and tourism attraction. Tourism Management, v. 29, n. 3, p. 594-6, 2008.

BRANDT, Tobias; BENDLER, Johannes; NEUMANN, Dirk. Social media analytics and value creation in urban smart tourism ecosystems. Information & Management, v. 54, n. 6, p. 703-13, 2017.

CAMARGO, Brigido Vizeu; JUSTO, Ana Maria. IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Revista Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, p. 513-18, 2013.

CORREIA, Rafaela Rodrigues; ALPERSTEDT, Graziela Dias; FEUERSCHUTTE, Simone Ghisi. O Uso do Método Netnográfico na Pós-Graduação em Administração no Brasil. Revista de Ciências da Administração, v. 19, n. 47, p. 163-175, 2017.

D’ONOFRIO, Alexandra; ROUSSEAU, Peter. Financial Development, Trade Openness and Growth in the First Wave of Globalization. Comparative Economic Studies, v. 60, n. 1, p. 105-14, 2018.

DUMAZEDIER, Joffre. Sociologia empírica do lazer. São Paulo: Editora Perspectiva, 2013.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DE MATO GROSSO DO SUL (FIEMS). Fiems destaca importância de Rota Bioceânica para a economia estadual. 2013. Disponível em: http://www.fiems.com.br/noticias/fiems-destaca-importancia-de-rota-bioceanica-para-economia-estadual/16704. Acesso em: 30 out. 2018.

FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Sulina, 2011.

HU, Wei; WALL, Geoffrey. Environmental management, environmental image and the competitive tourist attraction. Journal of Sustainable Tourism, v. 13, n. 6, p. 617-35, 2005.

JACOBSEN, Jens Kr. Steen; MUNAR, Ana María. Tourist information search and destination choice in a digital age. Tourism Management Perspectives, v. 1, p. 39-47, 2012.

KOZINETS, Robert. Netnography: doing ethnographic research online. California: Sage Publications, 2010.

KOZINETS, Robert. The field behind the screen: using netnography for marketing research in online communities. Journal of Marketing Research, v. 39, n. 1, p. 61-72, 2002.

MANOSSO, Franciele; BIZINELLI, Camila; ABRAHÃO, Maria de Sena; GÂNDARA, José Manoel Gonçalves. Os atrativos turísticos de Curitiba-PR: uma perspectiva através do Guia Brasil Quatro Rodas. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 97-120, 2015.

MARIANI, Milton Augusto Pasquotto; BARBOZA, Mariana Monfort; ARRUDA, Dyego de Oliveira. Elementos determinantes de la satisfacción del consumidor de servicios turísticos. Estudios y Perspectivas en Turismo, Buenos Aires, v. 21, n. 5, p. 1244-61, 2012.

MATO GROSSO DO SUL (Estado). Antecedentes – Seminário “Corredor Bioceânico Rodoviário”. 2016. Disponível em: http://www.corredorbioceanico.ms.gov.br/antecedentes/. Acesso em: 24 out. 2018.

MONDO, Tiago Savi; FIATES, Gabriela. Atributos de la calidad de servicios en atractivos turisticos: un estudio netnográfico en el uso del protocolo TOURQUAL. Estudios y Perspectivas en Turismo, Buenos Aires, v. 25, n. 2, p. 124-142, 2016.

MUSTELIER-PUIG, Lilian Consuelo; ANJUM, Amna; MING, Xu. Interaction quality ans satisfaction: an empirical study of international tourists when buying Shanghai tourist attraction services. Cogent Business & Management, v. 5, n. 1, p. 1-20, 2018.

OGBOR, John Oghenechuko; EROMAFURU, Edward. Regional trade blocs, location advantage and enterprise competitiveness in the global economy. Archives of Business Research, v. 6, n. 6, p. 11-27, 2018.

OLIVEIRA, Valquíria de Araújo. A infraestrutura de transportes como política governamental para o desenvolvimento regional e a integração sul-americana: uma análise sobre as Rotas Bioceânicas em Mato Grosso do Sul. 145f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, MS, 2010.

OBSERVATÓRIO DO TURISMO E EVENTOS DE BONITO-MS (OTEB). Anuário estatístico do turismo de Bonito – Ano Base – 2017. Bonito, MS: OTEB, 2017.

POLIVANOV, Beatriz Brandão. Etnografia virtual, netnografia ou apenas etnografia? Implicações dos conceitos. Revista Esferas, Brasília-DF, v. 2, n. 3, p. 61-71, 2013.

RADDATZ, Lizandro; BUSS, Ricardo Niehues. Rota Bioceânica Norte como alternativa de escoamento de produção da soja pelo Oceano Pacífico. Revista Científica do ITPAC, Araguaína, v. 7, n. 4, p. 1-10, 2014.

RÜCKERT, Aldomar; CARNEIRO FILHO, Camilo; UEBEL, Roberto. Cenários de Transfronteirizações na América do Sul: alguns exemplos de pesquisas recentes. Revista GeoPantanal, Corumbá, v. 10, n. 18, p. 159-81, 2015.

SILVA, Suelen de Aguiar. Desvelando a Netnografia: um guia teórico e prático. Intercom - Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 339-42, 2015.

SOUZA, Marli; WALL, Marilene; THULER, Andrea; LOWEN, Ingrid; PERES, Aida. O uso do software IRAMUTEQ na análise de dados em pesquisas qualitativas. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 52, p. 1-7, 2018.

TRIPADVISOR. Sobre o TripAdvisor. [S.d.]. Disponível em: https://tripadvisor.mediaroom.com. Acesso em: 8 set. 2018.

TUNG, Vincent Wing Sun; LIN, Pearl; ZHANG; Hanqin Qiu; ZHAO, Aimin. A framework of memory management and tourism experiences. Journal of Travel & Tourism Marketing, v. 34, n. 7, p. 853-66, 2017.

WORDL TRAVEL AND TOURISM COUNCIL (WTTC). Travel & Tourism – Economic Impact 2018 – World. United Kingdom: WTTC, 2018.

Publicado
2019-07-30