Diversidade e uso de plantas do Cerrado na comunidade São Miguel, Várzea Grande, MT, Brasil

Palavras-chave: etnobotânica, conhecimento popular, valor de uso.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo identificar as espécies de plantas nativas mais importantes para essa comunidade, analisar a diversidade de uso e a diversidade de plantas, e relacionar o valor de uso com a disponibilidade das plantas no ambiente.  Adotaram-se as técnicas de entrevistas semiestruturadas. No levantamento etnobotânico, foram catalogadas 67 espécies distribuídas em 30 famílias botânicas. As espécies mais importantes para a comunidade, conforme o valor de uso, foram cumbaru, angico e aroeira. Estudos com plantas nativas podem gerar alternativas eficazes que diminuam o impacto da coleta sobre as populações naturais.

Biografia do Autor

Jeneffer Soares dos Santos Mamede, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá - MT.
Cursou o ensino fundamental na Escola Estadual Presidente Médici - EEPM, em Cuiabá, Mato Grosso, em 2001. Fez o ensino médio no Centro Federal de Educação Tecnológica de Cuiabá – CEFET-MT, em Cuiabá, em 2004. Formou-se Engenheira Florestal em 2009, pela Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT. Iniciou sua vida profissional com licenciamentos ambientais em áreas rurais no ano de 2009. Especialista em Engenharia e Segurança do Trabalho no ano de 2010 pela Universidade de Cuiabá - UNIC e Mestre Ciências Florestais e Ambientais na Universidade Federal de Mato Grosso desde 2015.
Maria Corette Pasa, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá - MT.
Pós-Doutorado em Etnobotânica e Etnofarmacobotânica na Cultura de Comunidades Afrodescendentes - Brasil / Europa / África. Doutora em Ciências - Ecologia e Recursos Naturais pela UFSCar - São Paulo. Mestrado em Ecologia e Conservação da Biodiversidade pela UFMT - MT. Professora da Classe Associado do Departamento de Botânica e Ecologia - Instituto de Biociências UFMT - Cuiabá. Consultora ad hoc de periódicos nacionais e internacionais. Editora-chefe dos Periódicos BIODIVERSIDADE e FLOVET - Flora, Vegetação e Etnobotânica - UFMT. Líder do Grupo de Pesquisa ESCER - Estudando o Cerrado - CNPq/CAPES. Membro de DGPs com certificação nacional e internacional IVR (Inteligência Vibracional Reversa) pela UFSC - Florianópolis, SC. 

Referências

ALBUQUERQUE, Ulisses Paulino; ANDRADE, Laise de Holanda Cavalcanti. Conhecimento botânico tradicional e conservação em uma área de caatinga no estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. Acta Botanica Brasilica, São Paulo, v. 16, n. 3, p. 273-85, 2002.

ALBUQUERQUE, Ulisses Paulino; LUCENA, Reinaldo Farias Paiva de; ALENCAR, Nelson Leal. Métodos e técnicas na coleta de dados etnobiológicos. In: ALBUQUERQUE, Ulisses Paulino (Org.). Métodos e técnicas na pesquisa etnobiológica e etnoecológica. São Paulo: NUPEEA, 2010. p. 65-82.

ALBUQUERQUE, Ulisses Paulino; ANDRADE, Laise de Holanda Cavalcanti; SILVA, Ana Carolina Oliveira de. Use of plant resources in a seasonal dry forest (Northeastern Brazil). Acta Botanica Brasilica, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 27-38, 2005.

AMOROZO, Maria Christina de Mello. Uso e diversidade de plantas medicinais em Santo Antônio do Leverger, MT, Brasil. Acta Botanica Brasilica, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 189-203, 2002.

BEZERRA, Gabrieli da Penha. Estudos farmoquímicos bioguiado pela atividade miorrelaxante do extrato etanólico das cascas do caule de Hymenaea courbaril L. (Jatobá). 2013. 129f. Dissertação (Mestrado em Farmacêuticas) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). O bioma Cerrado. [s.d.]. Disponível em: http://www.mma.gov.br/biomas/Cerrado. Acesso em: 3 nov. 2014.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Instrução Normativa n.6, de 23 de setembro de 2008. Disponível em: https://www.mma.gov.br/estruturas/179/_arquivos/179_05122008033615.pdf. Acesso em: 19 nov. 2014.

BRASIL. Ministério das Minas e Energia. Secretária-geral. Projeto RADAMBRASIL (Levantamento de Recursos Naturais, 21). Folha SD-21, Cuiabá. Rio de Janeiro, 1982. p. 1-540.

CABALLERO, Javier. La etnobotânica. In: BARRER, A. (Ed.). La etnobotânica: tres puntos de vista y uma perspectiva. Xalapa, México: Instituto de Investigación sobre Recursos Bióticos, 1979. p. 27-30.

CARNIELLO, Maria Antonia; SILVA, Roberta dos Santos; CRUZ, Maria Aparecida Berbem da; GUARIM NETO, Germano. Quintais urbanos de Mirassol D’Oeste-MT, Brasil: uma abordagem etnobotânica. Acta Amazônica, Manaus, v. 40, n. 3, p. 451-70, 2010.

CUNHA, Simone Alves da; BORTOLOTTO, Ieda Maria. Etnobotânica de plantas medicinais no Assentamento Monjolinho, município de Anastácio, Mato Grosso do Sul, Brasil. Acta Botanica Brasilica, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 685-98, jul./set. 2011.

DAHER, Felipe Rodrigues Gil; DORVAL, Alberto; COSTA, Reginaldo Brito da; PASA, Maria Corette. Aspectos etnobiológicos na comunidade Coivaras, Chapada dos Guimarães, MT, Brasil. Revista de Ciências Agro-Ambientais, Alta Floresta, MT, v. 10, n. 2, p. 149, 2012.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Vegetação. [s.d.]. Disponível em: http://cmbbc.cpac.embrapa.br/vegetacao.htm. Acesso em: 6 nov. 2014.

GALEANO, Gloria. Forest use at the Pacific Coast of Chocó, Colômbia: a quantitative approach. Economic Botany, v. 54, n. 3, p. 358-76, 2000.

GUARIM-NETO, Germano. Flora medicinal, populações humanas e o ambiente de cerrado. Horticultura Brasileira, Brasília v.19, p. 203-6, 2001.

KLINK, Carlos A.; MACHADO, Ricardo B. A conservação do Cerrado brasileiro. Megadiversidade, v. 1, n. 1, p. 147-55, 2005.

MAMEDE, Jeneffer Soares dos Santos; DE DAVID, Margo; TSUKAMOTO FILHO, Antônio de Arruda; PASA, Maria Corette. Os quintais e as manifestações culturais da comunidade São Gonçalo Beira Rio, Cuiabá, MT. Revista Biodiversidade, Rondonópolis, MT, v. 14, n. 1, p. 168-82, 2015.

MENDONÇA, Marcelo Rodrigues; PELÁ, Márcia. O Cerrado goiano numa encruzilhada de tempos: os territórios em disputa e as novas territorialidades do conflito. Revista Geográfica de América Central, Costa Rica, v. 2, n. 47, p. 1-18, 2011.

MONTEIRO, Júlio Marcelino et al. Teor de taninos em três espécies medicinais arbóreas simpátricas da caatinga. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 29, n. 6, p. 999-1005, nov./dez. 2005.

MOREIRA, Déborah Luíza; GUARIM-NETO, Germano. Usos múltiplos de plantas do Cerrado: um estudo etnobotânico na comunidade sitio Pindura, Rosário Oeste, Mato Grosso, Brasil. Polibotánica, México, n. 27, p. 159-90, 2009.

PAES, Nayara Dores da Silva; PASA, Maria Corette. Vegetação, cultura e economia: aspectos etnobotânicos da comunidade Capão em Barão de Melgaço, Mato Grosso, Brasil. FLOVET - Boletim do Grupo de Pesquisa da Flora, Vegetação e Etnobotânica, Cuiabá, v. 1, n. 6, p. 65-84, 2014.

PASA, Maria Corette. Saber local e medicina popular: a etnobotânica em Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, Belém, PA, v. 6, n. 1, p. 179-96, 2011a.

PASA, Maria Corette. Abordagem etnobotânica na Comunidade de Conceição Açu, Mato Grosso, Brasil. Polibotánica, México, n. 31, p. 169-97, 2011b.

PASA, Maria Corette; SOARES João Juares; GUARIM-NETO, Germano. Estudo etnobotânico na comunidade de Conceição-Açu (alto da bacia do rio Aricá Açu, MT, Brasil). Acta Botanica Brasilica, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 195-207, abr./jun. 2005.

PASA, Maria Corette et al. Abordagem qualiquantitativa em etnobotânica. In: PASA, Maria Corette (Org.). Múltiplos olhares sobre a biodiversidade. Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2013. p. 215-24.

PHILLIPS, Oliver; GENTRY, Alwyn H. The useful plants of Tambopata, Peru: I. Statistical hypotheses tests with a new quantitative technique. Economic Botany, v. 47, n. 1, p. 15-32, 1993.

QUEIROZ, Carla Regina Amorim dos Anjos; MORAIS, Sérgio Antônio Lemos de. NASCIMENTO, Evandro Afonso do. Caracterização dos taninos da aroeira-preta (Myracrodruon urundeuva). Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 26, n. 4, p. 485-92, jul./ago. 2002.

ROMANCINI, Sônia Regina; MOURA, Edenilson Dutra de. Um olhar para a Passagem da Conceição em Várzea Grande (MT). Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, Cuiabá, n. 70, 259 p., 2012.

SÓLON, Soraya; BRANDÃO, Luiz Fabrício Gardini; SIQUEIRA, João Máximo. O gênero Cochlospermum Kunth com ênfase nos aspectos etnobotânicos, farmacológicos, toxicológicos e químicos de Cochlospermum regium (Mart. Et. Schr.) Pilger. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiás, v. 6, n. 3, p. 1-22, 2009.

SOUZA, Luzia Francisca. Recursos vegetais usados na medicina tradicional do Cerrado (comunidade de Baús, Acorizal, MT, Brasil). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, SP, v. 9, n. 4, p. 44-54, 2007.

VALENTINI, Carla Maria Abido; ALMEIDA, Juliane Dias de; COELHO, Maria de Fátima Barbosa; ORTÍZ, Carmen Eugenia Rodríguez. Uso de Siparuna guianensis Aublet (negramina) em Bom Sucesso, município de Várzea Grande, Mato Grosso. Revista de Biologia Neotropical, Goiânia, v. 5, n. 2, p. 11-22, 2008.

VERTRAG. Prefeitura Municipal de Várzea Grande. Plano Diretor Participativo do Município de Várzea Grande: 2007-2017. 2007. Disponível em: https://sogi8.sogi.com.br/Arquivo/Modulo113.MRID109/Registro13079/documento%201%20-%20antreprojeto%20plano%20diretor%20-%20lei%203112-2007.pdf. Acesso em: 23 out. 2019.

ZSCHOCKE, Sibylle; RABE, Tonia; TAYLOR, Joslyn L. S.; JÄGER, Anna K.; VAN STADEN, Johannes M. Planta part substitution – a way to conserve edangered medicinal plantas? Journal of Ethnopharmacology, v. 71, n. 1-2, p. 281-92, jul. 2000.

ZUCCHI, Marcelo Ribeiro et al. Levantamento etnobotânico de plantas medicinais na cidade de Ipameri - GO. Revista Brasileira Plantas Medicinais, Botucatu, SP, v. 15, n. 2, 2013.

Publicado
2019-11-05