Interações entre organizações coletivas na promoção do desenvolvimento local

  • Alair Ferreira de Freitas Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, MG
  • Alan Ferreira de Freitas Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, MG
Palavras-chave: interação social, Cooperativa de Crédito Solidária, cooperação.

Resumo

Este artigo buscou compreender como a criação de um arranjo organizacional cooperativo pode contribuirpara o fortalecimento de organizações da agricultura familiar, especialmente da Cooperativa de Crédito daAgricultura Familiar e Economia Solidária (Ecosol), e imprimir um caráter específi co à dinâmica do desenvolvimentolocal sustentável em Espera Feliz, Minas Gerais. Os resultados mostram que as interações sociais estabelecidasentre as organizações locais e a cooperativa tornaram-se um meio prático de fazer da racionalidade econômica uminstrumento de fortalecimento do cooperativismo e de desenvolvimento local.

Referências

ABRAMOVAY, Ricardo. A densa vida financeira das famílias pobres. In: ABRAMOVAY, R. (Org.). Laços financeiros na luta contra a pobreza. São Paulo: Ed. FAPESP/Annablume, 2004.

ALTIERI, Michel A.Agroecologia: bases científicas para una agricultura sustentable. Montevideo: Nordan-Comunidad, 1999.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições Setenta, 2009.

BOURDIEU, Pierre. The forms of capital. In: RICHARDSON, J. G. Handbook of theory and research for the sociology of education. Nova York: Greenwood, 1986.

BUARQUE, Sérgio C. Construindo o desenvolvimento local: metodologia de planejamento. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

BÚRIGO, Fábio Luiz. Finanças e solidariedade: uma análise do cooperativismo de crédito rural solidário no Brasil.2006. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

CAZELLA, Ademir Antônio; BÚRIGO, Fábio. Luiz. Inclusão financeira e desenvolvimento rural: a importância das organizações territoriais. Política e Sociedade, v. 14, p. 301-331, 2009.

COLEMAN, James S. Social capital in the creation of human capital. American Journal of Sociology, Chicago, v. 94, p. S95-S120, 1988. Supplement.

GAMBETTA, Diego (Ed.). Trust: making and breaking cooperative relations. Oxford: Basil Blackwell, 1988.

GRANOVETTER, Mark. A theoretical agenda for economic sociology. New York: Department of Sociology - Stanfod University, 2001.

______. Economic Action and Social Structure: The Problem of Embeddedness. American Journal of Sociology, v. 91, n. 3, p. 481-510, 1985.

______. Economic Institutions as Social Constructions: a Framework for Analysis. Paper prepared for the CREA conference on 'The Economics of Conventions'. Paris, 1991.

MAGALHÃES, Reginaldo Sales. Planejamento de serviços financeiros para famílias de baixa renda. In: ABARAMOVAY, Ricardo (Org.). Laços financeiros na luta contra a pobreza. São Paulo: Annablume/Fapesp/ADS-CUT/Sebrae, 2004.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA. Plano territorial de cadeias de produção cooperativa: orientações metodológicas e operacionais para a elaboração. Brasília: MDA/SDT, 2007.

POLANYI, Karl. A grande transformação: as origens de nossa época. 2. ed. Rio de Janeiro: Eslsevier, 2000.

PUTNAM, Robert. Comunidade e democracia – a experiência da Itália Moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.

SABOURIN, Erik. Organizações formais e dispositivos coletivos dos agricultores no Nordeste Semi-árido. In: SABOURIN, E. (Org.). Associativismo, cooperativismo e economia solidária no meio rural. Cadernos do CEAM, Brasília, n. 23, p. 51-93, 2006.

SACOMANO NETO, Mário; TRUZZI, Oswaldo Mário Serra. Sociologia econômica e governança: visão sociológica da ação nos mercados.2008. Disponível em: <www.dep.ufscar.br/grupos/nesefi/st/anais_st/eixoI/Mario_Sacomano.pdf>.

STEINER, Philippe. A sociologia econômica. São Paulo: Atlas, 2006.

WEBER, Max. Economia e sociedade. Brasília: Editora UNB, 1991.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Publicado
2015-12-08