Formação continuada: um estudo colaborativo com professores do Ensino Médio de Rondônia

Palavras-chave: educação, formação docente, formação continuada, desafios da formação

Resumo

Este artigo resulta de recorte de uma pesquisa de mestrado. Aqui, apresentamos o resultado da investigação dos desafios e das possiblidades para efetivar a formação continuada, dentro do espaço escolar, para professores do ensino médio. Participaram da pesquisa 16 professores e quatro membros da equipe pedagógica de uma escola da rede estadual de ensino em Rondônia. Após o estudo, podemos afirmar que efetivar a formação continuada dentro do espaço escolar é algo possível, desde que se reflita e construa coletivamente todo o processo.

Biografia do Autor

Sirley Leite Freitas, Instituto Federal de Educação, Ciências e tecnologia de Rondônia
Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências, da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Mestre em Educação Escolar pelo Programa de Mestrado Profissional em Educação Escolar pela Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Graduada em Pedagogia pela UNIR e em Direito pelo Centro Luterano de Ji-Paraná. Professora do Instituto Federal de Rondônia (IFRO) na área de Pedagogia. Tem experiência nas áreas de Educação e Direito, com ênfase em formação docente, legislação educacional, políticas públicas educacionais, psicologia da educação, avaliação da aprendizagem, direito constitucional, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas públicas educacionais; formação docente; legislação educacional, psicologia da educação, avaliação da aprendizagem, ética e cidadania.
Juracy Machado Pacífico, Fundação Universidade Federal de Rondônia
Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Mestre em Psicologia Escolar pela Universidade de São Paulo (USP). Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Professora da UNIR, com atuação no Curso de Licenciatura em Pedagogia. A partir de 2013, passou a atuar também no PPGEE/MEPE, do qual é coordenadora. Coordena e supervisiona o Estágio Curricular Supervisionado em Educação Infantil no Curso de Pedagogia da UNIR desde o ano de 2014. Tem experiência na área de Educação, atuando nos seguintes temas: infância; educação infantil; políticas públicas educacionais; gestão escolar; formação docente; alfabetização. É membro associada da ANPED, participante do GT07.

Referências

AZZI, Sandra. Trabalho docente: autonomia didática e construção do saber pedagógico. In: PIMENTA, Selma Garrido (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000. p. 35-60.

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais para a formação de professores. Brasília, 2002. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me000511.pdf . Acesso em: 22 fev. 2017.

BRASIL. Lei Ordinária 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 fev. 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GADOTTI, Moacir. Boniteza de um sonho: ensinar-e-aprender com sentido. 2. ed. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2011.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá (Coord.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas da pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: forma-se para a mudança e a incerteza. Tradução Silvana Cobucci Leite. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

IMBERNÓN, Francisco. Formação permanente do professorado: novas tendências. Tradução Sandra Trabucco Valenzuela. São Paulo: Cortez, 2009.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão da escola – teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 2004.

MARQUES, Mario Osorio. A formação do profissional da educação. Ijuí, RS: Ed. UNIJUI, 2000.

NÓVOA, António. Para una formación de profesores construida dentro de la profesión. Revista de Educación, n. 350, p. 203-18, set./dez. 2009.

NÓVOA, António. O professor se forma na escola. Nova Escola, n. 142, 2001.

PRADA, Luis Eduardo Alvarado. Dever e direito à formação continuada de professores. Revista Profissão Docente, Uberaba, MG, v. 7, n. 16, p. 110-23, ago./dez. 2007.

PEREIRA, Júlio Emílio Diniz. Formação de professores – pesquisa, representações e poder. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

PERRENOUD, Philippe. Ensinar: agir na urgência. Decidir na incerteza. Tradução Cláudia Schilling. 2. ed. Porto Alegre: Artemed, 2001.

PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Tradução Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, Selma Garrido (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000. p. 15-34.

RODRIGUES, Neidson. Da mistificação da escola à escola necessária. 8. ed. São Paulo: Cortez, 1998.

RONDÔNIA. Lei Complementar n. 680, de 7 de setembro de 2012. Disponível em: http://ditel.casacivil.ro.gov.br/COTEL/Livros/Files/LC680.pdf. Acesso em: 22 fev. 2017.

SANTOS, Carmi Ferraz. O ensino da leitura e a formação em serviço do professor. Revista Teias, Rio de Janeiro, ano 3, n. 5, p. 29-34, jan./jun. 2002.

SILVA, Everson Melquiades Araújo. Dispositivos metodológicos para a formação continuada de professores: uma abordagem crítico-reflexiva. In: FERREIRA, Tereza Brito; ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correia; LEAL, Telma Ferraz (Org.). Formação continuada de professores: questões para reflexão. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 97-118.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

Publicado
2020-01-28