A humanização do cuidado na emergência na perspectiva de enfermeiros: enfoque no paciente politraumatizado

Palavras-chave: Humanização da Assistência, Enfermagem em Emergência, Traumatismo Múltiplo.

Resumo

O enfoque deste estudo esta relacionado ao cuidado ao paciente politraumatizado na unidade de Emergência. Trata-se de uma abordagem qualitativa, na qual foram utilizadas entrevistas semiestruturadas com 12 enfermeiros para a obtenção dos dados. Os principais achados versaram sobre a humanização do atendimento pelos enfermeiros, prioridades e os desafios do cuidado ao paciente politraumatizado.

Biografia do Autor

Jéssica Siqueira Perboni, Universidade Federal de Pelotas
Enfermeira. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS.
Renata Cunha da Silva, Universidade Federal de Pelotas
Doutora em Enfermagem. Enfermeira da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, Brasil.
Stefanie Griebeler Oliveira, Universidade Federal de Pelotas
Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, Brasil.

Referências

ANDRADE, L. M. et al. Atendimento humanizado nos serviços de emergência hospitalar na percepção do acompanhante. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 11, n. 1, p.151-157, 2009. Disponível em: <https://www.fen.ufg.br/revista/v11/n1/v11n1a19.htm> Acesso em: 07 set. 2015.

BARROS, L. M. et al. Internação em uma unidade de emergência hospitalar: vivência. Revista Cogitare Enfermagem, Curitiba, v.18, n. 2, p. 336-343, 2013. Disponível em: <http://revistas.ufpr.br/cogitare/article/viewFile/32583/20699> Acesso em: 15 jun. 2016.

BERTONCELLO, K. C. G.; CAVALCANTI, C.D.K.; ILHA P. Diagnósticos reais e proposta de intervenções de enfermagem para os pacientes vítimas de múltiplos traumas. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 15, n.4, p.905-914, 2013. Disponível em:< https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v15/n4/v15n4a07.htm> Acesso em: 17 jun. 2017

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Acolhimento nas práticas de produção de saúde. Ministério da Saúde: Brasília, 2010. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/acolhimento_praticas_producao_saude.pdf> Acesso em: 03 ago. 2016.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466/2012. Sobre pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília (DF): Conselho Federal de Enfermagem, 2012. Disponível em: <http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf>. Acesso em: 06 out. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. Ministério da

Saúde: Brasília, 2013. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_humanizacao_pnh_folheto.pdf> Acesso em: 30 jul. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 353 de 10 de março de 2014. Ministério da Saúde: Brasília, 2014. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/prt0354_10_03_2014.html> Acesso em: 15 ago. 2015.

CALIL, A. M. Avaliação da dor e analgesia no atendimento pré-hospitalar em pacientes de trauma. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre. v.29, n.2, p.308-313, 2008. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/5596/3206> Acesso em: 17 jun. 2016.

CASATE, J. C.; CORRÊA, A.K. A humanização do cuidado na formação dos profissionais de saúde nos cursos de graduação. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 46, n.1, p. 219-226, 2012.

CALEGARI, R.C.; MASSAROLLO, M.C.K.B.; SANTOS, M. J. Humanização da assistência à saúde na percepção de enfermeiros e médicos de um hospital privado. Revista da Escola de Enfermagem da USP. v.49, (n. esp.2), p.42-47, 2015.

CORBANI, N. M. S.; BRÊTAS, A. C. P.; MATHEUS, M. C. C. Humanização do Cuidado em Enfermagem: o que é isso? Revista Brasileira de Enfermagem, São Paulo. v. 62, n.3. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reben/v62n3/03.pdf> Acesso em: 09 set. 2015.

FREITAS, J.S. et al. Qualidade dos cuidados de enfermagem e satisfação do paciente atendido em um hospital de ensino. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.22, n.3, p.454-460, 2014.

FURTADO, B. M. A. S. M.; JUNIOR, J. L. C. A. Percepção de enfermeiros sobre o trabalho em um setor de emergência de um hospital. Revista Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo. v.23, n.2, p.169-174, 2010. Disponível em: <http://www2.unifesp.br/acta/pdf/v23/n2/v23n2a2.pdf> Acesso em: 18 jun. 2016.

HINKLE, J.L.; CHEEVER, K.H. Brunner e Suddarth. Enfermagem de Emergencia. In:_______ Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016. p. 2120-2155.

MARQUES, V.D. et al. Avaliação do atendimento às vítimas de acidentes de trânsito por plantonista clínico e cirurgião na sala de emergência hospitalar. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v. 46, n.3, p. 458-465, 2016.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12.ed. São Paulo: Hucitec, 2010. 407p.

MONGIOVI, V. G. et al. Reflexões conceituais sobre humanização da saúde: concepção de enfermeiros de unidades de terapia intensiva. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília. v.67, n. 2. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672014000200306> Acesso em: 04 ago. 2015.

OLIVEIRA, P.E.P. et al. A enfermagem no manejo da dor em unidades de atendimento de urgência e emergência. Revista Eletrônica de Enfermagem, v.18, p.1-14, 2016. Disponível em: <https://revistas.ufg.br/fen/article/view/37309> Acesso em: 24 abr. 2018.

OLIVEIRA, G. N. et al. Perfil da população atendida em uma unidade de emergência referenciada. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.19, n.3, p.1-9, 2011.

OLIVEIRA, N. E. S. et al. Humanização na teoria e na prática: a construção do agir de uma equipe de enfermeiros. Revista Eletrônica de Enfermagem, v.15, n.2, p.334-343, 2013. Disponível em: <https://www.fen.ufg.br/revista/v15/n2/pdf/v15n2a04.pdf > Acesso em: 20 abr. 2018.

SANCHES, R. C. N. et al. Percepções de profissionais de saúde sobre a humanização em unidade de terapia intensiva adulto. Escola Ana Nery, v.20, n.1, p.48-54, 2016.

SANTOS, J.L.G. Desafios para a gerência do cuidado em emergência na perspectiva de enfermeiros. Acta Paulista de Enfermagem, v.26, n.2, p.136-143, 2013.

STONE, C. K.; HUMPHRIES, R. L. Current Diagnóstico de Tratamento: Medicina de Emergência. 7. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

TORRES, A. A. Observatório da assistência pré-hospitalar ao paciente traumatizado na cidade de pelotas. Pronto Socorro Municipal de Pelotas. Pelotas, 2004. Disponível em: <http://www.pelotas.rs.gov.br/ps/artigos/trabalho.htm> Acesso em: 18 jun. 2016.

Publicado
2019-09-23