Estudo etnobotânico em comunidades rurais de Sinop, Mato Grosso, Brasil

Palavras-chave: Etnoconhecimento, Saber popular, Amazônia Meridional.

Resumo

O objetivo da pesquisa foi registrar os recursos vegetais coletados, cultivados e utilizados pelas famílias residentes em comunidades rurais de Sinop, Mato Grosso. A metodologia utilizada foi a técnica de lista livre e entrevista semiestruturada. Foi determinado o valor de uso, concordância de uso popular e nível de fidelidade das plantas. Foram citadas 217 espécies em 70 famílias botânicas, dessas 66% são para alimentação e 31% para uso medicinal. Os entrevistados demonstraram um conhecimento significativo sobre plantas, bem como a diversidade de usos.

Biografia do Autor

Marliton Rocha Barreto, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop, Sinop, MT

Biólogo, com mestrado e doutorado em Entomologia. Atualmente é professor Associado da Universidade Federal de Mato Grosso, atuando nos temas: Entomologia, Controle biológico, Etnoentomologia, Etnoconhecimento.

Maira Luiza Spanholi, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop, Sinop, MT

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado de Mato Grosso, Mestre em Ciências  Ambientais pela Universidade Federal de Mato Grosso. Doutoranda em Ciências Ambientais pela Universidade do Estado de Mato Grosso.

Referências

ALBUQUERQUE, U. P.; LUCENA, R. F. P. DE; LINS NETO, E. M. F. Seleção dos participantes da pesquisa. In: ALBUQUERQUE, U. P.; LUCENA, R. F. P.; CUNHA, L. V. F. C.. Métodos e técnicas na pesquisa etnobiológica e etnoecológica. Recife: NUPEEA, 2010.

AMOROZO, M. C. M.; GÉLY, A. Uso de plantas medicinais por caboclos do baixo Amazonas, Barcarena, PA, Brasil. Boletim Museu Paraense Emilio Goeldi, v. 4, n. 1, p. 47-131, 1988.

BERNARD, H. R. Research methods in cultural anthropology: Qualitative and quantitative approach. United States of America: Altamira Press, 2006. 803p. V. 4.

BOSCOLO, O. H. Para comer, para beber ou para remédio? Categorias de uso múltiplo em Etnobotânica. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 8, n. 1, p. 61-7, 2013. Disponível em: http://revistas.unifoa.edu.br/index.php/cadernos/article/view/78. Acesso em: 18 ago. 2017.

CAMARGO, F. F; SOUZA, T. R; COSTA, R. B. da. Etnoecologia e etnobotânica em ambientes de Cerrado no Estado de Mato Grosso. Interações, Campo Grande, v. 15, n. 2, p. 353-60, jul. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/inter/v15n2/12.pdf . Acesso em: 27 jan. 2018.

CARNIELLO, M. A; SILVA, R. S.; CRUZ, M. A.B.; GUARIM NETO, G. Quintais urbanos de Mirassol D’Oeste-MT, Brasil: uma abordagem etnobotânica. Acta Amazônica, v. 40, n. 3, p. 451-70, set. 2010.

CASTELLUCCI, S., LIMA, M. I. S., NORDI, N., MARQUES, J. G. W. Plantas medicinais relatadas pela comunidade residente na Estação Ecológica de Jataí, município de Luís Antonio/SP: uma abordagem etnobotânica. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 3, n. 1, p. 51-60, 2000. Disponível em: http://www.sbpmed.org.br/download/issn_00_2/artigo_5_v3_n1.pdf. Acesso em: 7 maio 2018.

DEPOMMIER, D. The tree behind the forest: ecological and economic importance of traditional agroforestry systems and multiple uses of trees in India. Tropical Ecology, v. 44, n. 1, p. 63-71, 2003. Disponível em: http://www.tropecol.com/pdf/open/PDF_44_1/44107.pdf. Acesso em: 27 jan. 2018.

DIAS, C. A. A. Procedimentos de medição e aquisição de dados de uma torre micrometeorológica em Sinop-MT. Orientador: Jorge Luiz Brito de Faria. 2007. 89 f. Dissertação (Mestrado em Física e Meio Ambiente) - Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2007.

DUQUE-BRASIL, R.; SOLDATI, G. T.; COSTA, F. V. DA; MARCATTI, A. A.; REIS-JR, R.; COELHO, F. M. G. Riqueza de plantas e estrutura de quintais familiares no semiárido norte mineiro. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 2, p. 864-66, jul. 2007. Disponível em: http://www.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/view/714/599. Acesso em: 05 jun. 2016.

DUQUE-BRASIL, R.; SOLDATI, G. T.; ESPIRÍTO-SANTO, M. M.; REZENDE, M. Q.; D’ÂNGELO-NETO, S.; COELHO, F. M. G. Composição, uso e conservação de espécies arbóreas em quintais de agricultores familiares na região da mata seca norte-mineira, Brasil. Sitientibus série Ciências Biológicas, v. 11, n. 2, p. 287-97, dez. 2011. Disponível em: http://periodicos.uefs.br/index.php/sitientibusBiologia/article/view/76/54. Acesso em: 27 jan. 2018.

FRIEDMAN, J. A preliminary classification of the healing potential of medicinal plants, based on a rational analysis of ethnopharmacology field survey among bedouins in the Negev desert, Israel. Journal of Ethnopharmacology, v. 16, n. 2-3, p. 275-87, jun. 1986.

GUARIM NETO, G.; NOVAIS, A. M. Composição florística dos quintais da cidade de Castanheira. In: GUARIM NETO, G.; CARNIELLO, M. A. (Org.). Quintais mato-grossenses: espaços de conservação e reprodução de saberes. Cáceres: EDUNEMAT, 2008. 203p.

KABASHIMA, Y.; ANDRADE, M. L. F.; GANDARA, F. B.; TOMAS, F. L. Sistemas agroflorestais em áreas urbanas - revisão de literatura. REVSBAU, v. 4, n. 3, p.01-20: 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672007000400010.

MAGALHÃES, V. C.; SILVA, D. M.; SILVA, F.; ALMASSY JR, A. A.; MARTINS, M. L. L.; MACEDO, T. P. Levantamento etnobotânico na comunidade rural Sapucaia em Santo Antônio de Jesus, Recôncavo da Bahia-BA. Revista Brasileira de Agroecologia, v.b4, n. 2, p. 2071-4, 2009. Disponível em: http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/7874. Acesso em: 7 maio 2018.

MAMEDE, J. S. dos S. Os recursos vegetais e o saber local na comunidade rural São Miguel em Várzea Grande, MT: uma abordagem etnobotânica. Orientadora: Maria Corette Pasa. 2015. 122f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2015.

MEDEIROS, M. F. T.; FONSECA, V. S.; ANDREATA, R. H. P. Plantas medicinais e seus usos pelos sitiantes da Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, RJ, Brasil. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 18, n. 2, p. 391-9, jun. 2004.

MEYER, L.; QUADROS, K. E. de; ZENI, A. L. B. Etnobotânica na comunidade de Santa Bárbara, Ascurra, Santa Catarina, Brasil. Revista brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 10, n. 3, p. 258-66, jan. 2012. Disponível em: http://www.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/view/1651. Acesso em: 27 jan. 2018.

MILANI, J. F.; GUIDO, F. L. E.; BARBOSA, A. A. A. Educação ambiental a partir do resgate dos quintais e seu valor etnobotânico no distrito Cruzeiro dos Peixotos, Uberlândia, MG. Revista Horizonte Científico, Uberlândia, v. 5, n. 1, p. 1-32, jul. 2011. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/horizontecientifico/article/view/7260. Acesso em: 27 jan. 2018.

MORAIS, V. M. Etnobotânica nos quintais da comunidade de Abderramant em Caraúbas-RN. Orientador: Patrício Borges Maracajá. 2011. 112f. Tese (Doutorado em Fitotecnica) - Universidade Federal Rural do Semiárido, Mossoró, RN, 2011.

MOREIRA, D. L.; GUARIM-NETO, G. Usos múltiplos de plantas do cerrado: um estudo etnobotânico na comunidade sítio Pindura, Rosário Oeste, Mato Grosso, Brasil. Revista Polibotánica, México, n. 27, p. 159-90, abr. 2009. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1405-27682009000100010. Acesso em: 27 jan. 2018.

OLIVEIRA, W. A. Os recursos vegetais e o saber local nos quintais da comunidade de Santo Antônio do Caramujo, Cáceres, Mato Grosso, Brasil. Orientadora: Maria Corette Pasa. 2013. 104f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2013.

PAES, M. P. Plantas exóticas invasoras no Brasil: uma ameaça às plantas nativas e ao ecossistema. Especialize, Goiânia, v. 1, n. 11, p. 1-14. jun. 2016. Disponível em: https://www.ipog.edu.br/revista-especialize-online-busca/?autor=Magda%20Passos%20Paes. Acesso em: 7 de maio 2018.

PASA, M. C. Etnobiologia de uma comunidade ribeirinha no alto da bacia do rio Aricá Açú, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Orientador: João Juares Soares; Co-orientador: Germano Guarim Neto. 2004. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2004.

PASA, M. C.; ÁVILA, G. Ribeirinhos e recursos vegetais: a etnobotânica em Rondonópolis, Mato Grosso, Brasil. Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2, p. 195-204, 2010. Disponível em: http://www.interacoes.ucdb.br/article/view/366. Acesso em: 27 jan. 2018.

VENDRUSCOLO, G. S.; MENTZ, L. A. Levantamento etnobotânico das plantas utilizadas como medicinais por moradores do bairro Ponta Grossa, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Iheringia, Série Botânica, Porto Alegre, v. 61, n. 1/2, p. 83-103, 2006. Disponível em: http://oaji.net/articles/2015/1747-1426604306.pdf. Acesso em: 7 maio 2018.

Publicado
2019-03-21