Avaliação de modelos agrometeorológicos para estimativa da produtividade na cultura do milho

Palavras-chave: Zea mays, produtividade potencial, produtividade agroclimática

Resumo

Objetivou-se avaliar modelos agrometeorológicos para estimativa da produtividade na cultura do milho, determinando quais implicações acarretaram as variações de produtividade e o melhor modelo ajustado para as condições avaliadas. Foram utilizadas séries de dados climatológicos referentes a três safras de milho em Chapadão do Sul, MS. O método de estimativa da produtividade agroclimática para a região de estudo mostrou-se o melhor e eficiente para estimar a produção de milho.

Biografia do Autor

Claudia Cardoso dos Santos, Universidade Federal de Mato Grosso
Doutora em Agricultura Tropical pela Universidade Federal de Mato Grosso (2017). Mestra em Engenharia Agrícola (2012) e Licenciada em Ciências Biológicas (2001).  
Glauce Portela de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Rondonópolis. Rondonópolis, MT - Brasil

Doutora em Agricultura Tropical, Engenheira Agrônoma. Professora do Curso de Engenharia Agrícola e Ambiental do Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas (ICAT).

Referências

BRACHTVOGEL, E. L.; PEREIRA, F. R. S.; CRUZ, S. C. S.;BICUDO, S. J. Densidades populacionais de milho em arranjos espaciais convencional e equidistante entre plantas. Ciência Rural, Santa Maria, v. 39, n. 8, p. 2334-39, nov. 2009.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Zoneamento agrícola de risco climático. Brasília: MAPA/ACS, 2017.

CAMARGO, A. P.; CAMARGO, M. B. P. Teste de uma equação simples para estimativa da evapotranspiração potencial baseada na radiação solar extraterrestre e na temperatura do ar. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 3., Campinas. Anais[...]. Campinas: Sociedade Brasileira de Agrometeorologia, 1983. p. 229-44.

DOORENBOS, J.; KASSAM, A. H. Yield response to water. Rome: FAO, 1979. 193p.

EMBRAPA INFORMÁTICA AGROPECUÁRIA. Agritempo - sistema de monitoramento agrometeorológico. Campinas: Embrapa Informática Agropecuária; Cepagri/Unicamp, 2002. Disponível em: http://www.agritempo.gov.br. Acesso em: 25 maio 2013.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS. Report on the agro-ecological zones project. Methodology and results for Africa. Roma: FAO, 1978. V. 2.

GALON, L.; TIRONI, S. P.; ROCHA, A. A.; SOARES, E. R.; CONCENÇO, G.; ALBERTO, C. M. Influência dos fatores abióticos na produtividade da cultura do milho. Revista Tropica – Ciências Agrárias e Biológicas, Chapadinha, v. 4, n. 3, p. 18, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Mapas. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. Disponível em: http://mapas.ibge.gov.br/en/. Acesso em: 6 jun. 2013.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Climatologia mapas. [online]. Brasília: INMET, [s.d.]. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=bdmep/bdmep. Acesso em: 23 maio 2013.

ROSA, V. G. C.; MOREIRA, M. A.; RUDORFF, B. F. T.; ADAMI, M. Estimativa da produtividade de café com base em um modelo agrometeorológico‑espectral. Pesquisa agropecuária brasileira, Brasília, v. 45, n. 12, p. 1478-88, dez. 2010.

Publicado
2019-11-05