Haitianos em Campo Grande, Mato Grosso do Sul: a busca por uma integração humanitária

  • Andrea Walder Zanatti Secretaria Municipal de Ensino de Campo Grande
  • José Flávio Rodrigues Siqueira Secretaria de Estado de Educação
  • Robson Gonçalves Félix Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: imigração, haitianos, Língua Portuguesa para estrangeiros.

Resumo

O presente artigo apresenta um breve relato histórico sobre a imigração no Brasil desde a Era Vargas, sendo seu principal enfoque a abordagem referente à massificação da chegada de imigrantes haitianos entre os anos de 2010 e 2011 e, especificamente, sobre a integração dos que residem no município de Campo Grande, MS. Para estes foi ofertado um curso de Língua Portuguesa para Estrangeiros, desde março de 2016. Para amparar o estudo, foi aplicado um questionário, além de entrevistas e observação direta com análise dos dados baseados no estudo de caso.

Biografia do Autor

Andrea Walder Zanatti, Secretaria Municipal de Ensino de Campo Grande

Licenciada em Pedagogia e Letras; Mestre em Ensino de Ciências pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Técnica Pedagógica de Língua Portuguesa - Divisão de Avaliação - SEMED. 

José Flávio Rodrigues Siqueira, Secretaria de Estado de Educação
Graduado em Ciências Biológicas;Especialista em Educação Ambiental;Especialista em Mídias na Educação;Mestre em Educação;Professor efetivo de Ciências/Biologia na rede municipal de ensino de Campo Grande e na rede estadual de Mato Grosso do Sul.
Robson Gonçalves Félix, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul
Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Possui formação inicial no curso de Graduação em Educação Física da UFU. Docente efetivo no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS). 

Referências

ALMEIDA FILHO, José Carlos Paes (Org.). Formas de credenciamento para atuar profissionalmente na área de EPLE. Campinas: SP, UNICAMP, 2004.

ALTO COMISSARIADO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA OS REFUGIADOS (ACNUR). O ACNUR no Brasil. 2005. Disponível em: <http://www.acnur.org/t3/index.php?id=245%27A=0>.

BITTENCOURT, Terezinha. Contribuições da Linguística ao ensino de Português Língua Estrangeira. In: JUDICE, Norimar (Org.). Ensino de português para estrangeiros. Ciclo de Palestras. Niterói, EDUFF, 1997, p. 89-100.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. 2. ed. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n. 13.445, de 24 de maio de 2017. Institui a Lei de Migração. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13445.htm>.

______. Resolução Normativa CNIg n. 97, de 12 de janeiro de 2012. Dispõe sobre a concessão do visto permanente previsto no art. 16 da Lei n. 6.815, de 19 de agosto de 1980, a nacionais do Haiti. Disponível em: <https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=116083>.

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n. 11.161, de 5 de agosto de 2005. Dispõe sobre o ensino de língua espanhola. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11161.htm>.

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n. 9.474, de 22 de julho de 1997. Define mecanismos para a implementação do Estatuto dos Refugiados de 1951, e determina outras providências. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9474.htm>.

______. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Brasília: Senado Federal, 1988.

CANDAU, V. M. F. Pluralismo cultural, cotidiano escolar e formação de professores. In: CANDAU, V. M. F. (Org.). Magistério: construção cotidiana. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

CANEN, A. Formação de professores e diversidade cultural. In: CANDAU, V. M. F. (Org.). Magistério: construção cotidiana. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

______. Teacher education and competence in an intercultural perspective: a parallel between Brazil and the UK. Compare, v. 25, n. 3, p. 227-37, 1995.

CARNEIRO, M. L. T. A imagem do imigrante indesejável. Seminários – Imigração, Repressão e Segurança Nacional, São Paulo, n. 3, p. 23-44, out. 2003.

CHARAUDEAU, P. Les conditions de compréhension du sens de discours. In: ENCONTRO FRANCO-BRASILEIRO DE ANÁLISE DO DISCURSO, 1. Anais... Rio de Janeiro: CIAD, UFRJ, 1995. Republicado em 2005 In: PAULIUKONIS, M. A.; GAVAZZI, S. (Org.). Da língua ao discurso: reflexões para o ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. p. 11-29.

ENDRICA, G. A “lei de cotas” de 1934: controle de estrangeiros no Brasil. Cadernos AEL, v. 15, n. 27, 2009. Disponível em: <https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/ael/article/view/2575/1985>. Acesso em: 28 de maio de 2017.

FEATHERSTONE, M. O desmanche da cultura: globalização, pós-modernismo e identidade. São Paulo: Studio Nobel/Sesc, 1997.

GADOTTI, M. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 2000.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Record, 2004.

GRANNIER, D. M. Uma proposta heterodoxa para o ensino de português a falantes de espanhol. In: JUDICE, Norimar (Org.). Português para estrangeiros: perspectives de quem ensina. Niterói, RJ: Intertexto, 2002. p. 57-80.

GRANT, N. D. C. Some problems of identity and education: a comparative examination of multicultural education. Comparative Education, v. 33, n. 1, p. 9-28, mar. 1997.

MATO GROSSO DO SUL. Secretaria de Estado de Educação. Decreto n. 13.301, de 22 de novembro de 2011. Cria o Centro Estadual de Línguas e Libras (CEL), com sede no Município de Campo Grande-MS, e dá outras providências. Diário Oficial. Campo Grande, 2011

______. Secretaria de Estado de Educação. Resolução/SED n. 3.320, de 25 de agosto de 2017. Dispõe sobre a suspensão do oferecimento dos cursos no Centro Estadual de Línguas e Libras “Professor Fernando Peralta Filho”. Diário Oficial. Campo Grande, 2017.

ORLANDI, E. P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 5. ed. Campinas, SP: Pontes, 2003.

QUADRO EUROPEU COMUM DE REFERÊNCIA PARA AS LÍNGUAS (QECR). Aprendizagem, ensino, avaliação. Porto: Edições Asa, dez. 2001.

RODRIGUES, L. C. B. Francês, crioulo e vodu: a relação entre língua e religião no Haiti. 2008. Tese de Doutorado. Tese (Doutorado)–Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

ZAMBERLAN, J.; BOCCHI, L.; CORSO, G.; CIMADON, J. Os novos rostos da imigração no Brasilhaitianos no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Solidus, 2014. 81p.

Publicado
2018-06-29