Artesanato e saberes locais no contexto do desenvolvimento local

  • Maria Augusta Castilho Universidade Católica Dom Bosco - UCDB
  • Arlinda Cantero Dorsa Universidade Católica Dom Bosco
  • Maria Christina Lima Félix Santos Universidade Católica Dom Bosco
  • Monizzi Mábile Garcia Oliveira Universidade Católica Dom Bosco
Palavras-chave: cultura, artesanato, conhecimento tradicional, desenvolvimento local.

Resumo

A pesquisa foi pautada no método indutivo, com base em artigos, documentos e entrevista realizada com a artesã Indiana Marques. Infere-se que o artesanato é uma atividade que pode ser analisada em diferentes dimensões: ambiental, histórica, econômica, social e cultural. Sendo assim, totalmente integrado ao conceito de desenvolvimento local, quando se apresenta como um caminho para o crescimento e desenvolvimento sustentável.

Biografia do Autor

Maria Augusta Castilho, Universidade Católica Dom Bosco - UCDB
Docente do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Local - Mestrado/Doutorado; Curso de História - Universidade Católica Dom Bosco - UCDB
Arlinda Cantero Dorsa, Universidade Católica Dom Bosco
Doutora em Língua Portuguesa Mestre em Comunicação e Letras. Docente no Programa de Pós-Graduação - Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Local da Universidade Católica Dom Bosco - MS
Maria Christina Lima Félix Santos, Universidade Católica Dom Bosco
Mestre em Desenvolvimento Local. Doutoranda em Desenvolvimento Local - Bolsista Capes/PROSUP/UCDB-MS, pela Universidade Católica Dom Bosco
Monizzi Mábile Garcia Oliveira, Universidade Católica Dom Bosco
Graduanda do 7º semestre do Curso de História da Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Bolsista CNPq - PIBIC  do Laboratório de História da Universidade Católica Dom Bosco - UCDB

Referências

DA MATTA, Roberto. O que faz o Brasil, Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2006.

DOLABELLA, Renato Melo et al. Arte plumária: índios brasileiros. Belo Horizonte: Grupo de Estudo do Projeto Experimental Artesanato/UFMG, s/d.

FUNDAÇÃO DE CULTURA DE MATO GROSSO DO SUL (FUCMS). Trabalhos da Artesã Indiana Marques - galeria. 28 de junho de 2016. Disponível em: <http://www.fundacaodecultura.ms.gov.br/trabalhos-da-artesa-indiana-marques/>. Acesso em: 6 mar. 2017.

______. Centro referencial de artesanato de Mato Grosso do Sul. Campo Grande, MS: FCMS, 2008.

GEERTZ, Clifford. A transição para a humanidade. Rio de Janeiro: Fundo de Cultural, 1996.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. História da civilização. São Paulo: Companhia Nacional, 2009.

KASHIMOTO, Emília Mariko; MARINHO, Marcelo; RUSSEF, Ivan. Cultura, identidade e desenvolvimento local: conceitos e perspectivas pra regiões em desenvolvimento. Interações - Revista Internacional do Desenvolvimento Local, Campo Grande, MS, v. 3, n. 4, p. 35-42, mar. 2002.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

LIMA, Tânia Andrade. Cerâmica indígena brasileira. In: RIBEIRO, Darcy (Ed.). Suma etnológica brasileira. Petrópolis, RJ: Vozes, 1987. v. 2: Tecnologia indígena.

MARQUES, Indiana. A cultura na equação da economia: arrojo para superar limites. Revista Cultura – MS, Campo Grande, MS, n. 1, 2008.

MATO GROSSO DO SUL [Estado]. Decreto n. 12.847, de 16 de novembro de 2009. Cerâmica Terena - MS - registro do patrimônio imaterial. Campo Grande, MS, 2009.

______. Lei n. 3.522, de 30 de maio de 2008. Dispõe sobre a proteção do patrimônio histórico, artístico e cultural de Mato Grosso do Sul. Campo Grande, MS, 2008.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Políticas culturais para o desenvolvimento: uma base de dados para a cultura. Brasília: UNESCO Brasil, 2003. 236 p.

PELLEGRINI, Fábio (Org.). Vozes do artesanato. Campo Grande, MS: FCMS, 2011.

SOUZA, Sandra Cristina de. Mulheres Terena: história e cotidiano. 2000. 82f. Dissertação (Mestrado em História) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2000.

ZURUTUZA, Anahí. Indiana Marques. In: PELEGRINI, Fábio (Org.). Vozes do artesanato. Campo Grande, MS: FCMS, 2011.

Publicado
2017-07-31
Seção
Iconografia