A Programação Pactuada e Integrada como instrumento de garantia da integralidade da atenção à saúde no SUS

  • Lenice Carrilho de Oliveira Moreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Edson Mamoru Tamaki Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: gestão em saúde, planejamento em saúde, Programação Pactuada e Integrada, regionalização.

Resumo

O estudo analisou a Programação Pactuada e Integrada (PPI) como instrumento de garantia de acesso da população às ações e serviços de saúde em oito municípios sul-mato-grossenses, utilizando uma abordagem qualitativa exploratória. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e análise documental. Os resultados permitiram concluir que a PPI não está desempenhando o seu papel de instrumento garantidor do acesso da população a serviços de maior complexidade.

Biografia do Autor

Lenice Carrilho de Oliveira Moreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Administradora. Mestre em Tecnologias Ambientais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Doutoranda em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.
Edson Mamoru Tamaki, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Administrador (EAESP/GV). Doutorado em Economia da Saúde (Universidade de Paris IX) e Pós-doutorado em Saúde Pública (Faculdade de Saúde Pública/USP). Professor Tiular do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFMS. Área de atuação: Saúde Coletiva. Área de Pesquisa: Avaliação e Gestão em Saúde.

Referências

AMORIM, André L. G.; MENICUCCI, Telma M. G. Descentralização e regionalização na assistência à saúde: um estudo da programação pactuada integrada de Minas Gerais. In: ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GOVERNANÇA (EnAPG), 3., 12-14 nov. 2008, Salvador, BA. Anais... Salvador: EnAPG. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnAPG/enapg_2008/2008_ENAPG255.pdf>. Acesso em: 4 jan. 2016.

BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. A Gestão do SUS. Brasília: CONASS, 2015. 133p. Disponível em: <http://www.conass.org.br/biblioteca/pdf/A-GESTAO-DO-SUS.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2016.

______. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Sistema Único de Saúde. Brasília: CONASS, 2011a. 291p. (Coleção Para entender a gestão do SUS 2011, v. 1).

______. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Legislação Estruturante do SUS. Brasília: CONASS, 2011b. 534p. (Coleção Para entender a gestão do SUS 2011, v. 13).

______. Presidência da República. Decreto n. 7.508, de 28 de junho de 2011c. Regulamenta a Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde – SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, de 29 jun. 2011. Seção I, p. 1-3.

______. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Departamento de Apoio à Descentralização. O SUS no seu município: garantindo saúde para todos. 2. ed., Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2009. 46 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde). Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/sus_municipio_garantindo_saude.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2016.

______. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Sistema de planejamento do SUS: uma construção coletiva: perfil da atividade do planejamento no Sistema Único de Saúde: resultados da pesquisa – esfera municipal. Brasília: Ministério da Saúde, 2008. 142p. (Série B. Textos Básicos de Saúde; Série Cadernos de Planejamento, v. 5).

______. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n. 399, de 22 de fevereiro de 2006a. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 – Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do referido Pacto. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 fev. 2006. Seção I, p. 43-51.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas. Diretrizes para a programação pactuada e integrada da assistência à saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b. 148p. (Série B. Textos Básicos de Saúde; Série Pactos pela saúde, v. 5).

______. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n. 95, de 26 de janeiro de 2001. Aprova Norma Operacional da Assistência à Saúde: NOAS-SUS 01/01. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 29 jan. 2001. Seção I, p. 23-31.

______. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n. 2.203, de 5 de novembro de 1996. Aprova a Norma Operacional Básica do SUS - NOB 01/96. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 6 nov. 1996. Seção I, p. 22932-40.

______. Presidência da República. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da Saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm>. Acesso em: 15 mar. 2015.

______. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 15 mar. 2015.

DOBASHI, Beatriz F. (Org.). Tecendo redes na saúde para ampliar o cuidado. Apresentação. Campo Grande, MS: [s.n.], 2014. p. 5-9.

KAMIMURA, Quésia P.; OLIVEIRA, Edson A. A. Q. Processo de regionalização da saúde na percepção dos gestores. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 9, n. 2, p. 280-300, maio/ago. 2013, Taubaté, SP, Brasil. Disponível em: <http://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/viewFile/1030/339>. Acesso em: 27 out. 2014.

KUSCHNIR, Rosana C.; CHORNY, Adolfo H.; LIRA, Anilska M. L. Gestão dos sistemas e serviços de saúde. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC; Brasília: CAPES; UAB, 2010. 180p.

LEWANDOWSKI, Bernardete G.; BARROS, Eugênio O. M. História do SUS em Mato Grosso do Sul. In: DOBASHI, Beatriz F. (Org.). Tecendo redes na saúde para ampliar o cuidado. Campo Grande, MS, 2014. p. 28-44.

MINAS GERAIS, Estado [de]. Secretaria de Estado de Saúde. Pacto de gestão: da municipalização autárquica à regionalização cooperativa. Marcus Vinícius Caetano Pestana da Silva e Eugênio Vilaça Mendes (Org.). Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Saúde, 2004. 80p.

MOLESINI, Joana A.; FORMIGLI, Vera L. A.; GUIMARÃES, Maria C. L.; MELO, Cristina M. M. Programação pactuada integrada e gestão compartilhada do SUS. Revista Baiana Saúde Pública, v. 34, n. 3, p. 623-38, jul./set. 2010.

SALA, Arnaldo; LUPPI, Carla G.; SIMÕES, Oziris; MARSIGLIA, Regina G. Integralidade e atenção primária à saúde: avaliação na perspectiva dos usuários de unidades de saúde do município de São Paulo. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 948-960, 2011.

SILVA, Silvio F. da. Organização de redes regionalizadas e integradas de atenção à saúde: desafios do Sistema Único de Saúde (Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 6, p. 2753-62, 2011.

SMAKA, Emir M. Case de sucesso: Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul desenvolve solução para a tomada de decisões estratégicas. Portal IT4CIO, Curitiba, maio de 2013. Disponível em: <http://www.it4cio.com/resources/images/materias/pdfs/471.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2016.

VENANCIO, Sonia I.; NASCIMENTO, Paulo R. do; ROSA, Tereza E.; MORAIS, Maria de L. S. e; MARTINS, Patrícia N.; VOLOSCHKO, Anna. Referenciamento regional em saúde: estudo comparado de cinco casos no estado de São Paulo, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 9, p. 3951-64, 2011.

Publicado
2017-09-21