(In)segurança alimentar e nutricional: desenvolvimento de um indicador do problema e experimentação em famílias da Paraíba, Brasil

  • Dixis Figueroa Pedraza Universidade Estadual da Paraíba
  • Márcia Cristina Sales Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Insegurança alimentar. Nível de saúde. Condições sociais.

Resumo

Apesar dos esforços, ainda não se conta com métodos que possam avaliar a (in)segurança alimentar em toda a sua extensão. Assim, a finalidade desse artigo é propor e aplicar uma medida complementar dos níveis de (in)segurança alimentar familiar medidos com a aplicação da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar. A medição da severidade de insegurança alimentar possibilita identificar, entre os indivíduos com insegurança alimentar, aqueles que apresentam maior vulnerabilidade.

 

Referências

Belik, W. Perspectivas para segurança alimentar e nutricional no Brasil. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 12-20, 2003.

Burlandy, L. Transferência condicionada de renda e segurança alimentar e nutricional. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 6, p. 1441-51, 2007.

De Onis, M. et al. Measurement and standardization protocols for anthropometry used in the construction of a new international growth reference. Food and Nutrition Bulletin, Boston, USA, v. 25, p. 15-27, 2004. Suplemento.

Favaro, T. et al. Segurança alimentar em famílias indígenas Terena, Mato Grosso do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 4, p. 785-93, 2007.

FIGUEROA PEDRAZA, D. et al. Segurança alimentar em famílias com crianças matriculadas em creches públicas do estado da Paraíba, Brasil. Revista de Nutrição, no prelo 2013.

Fonseca, A. M. M.; Viana, A. L. A. Direito à saúde, atenção básica e transferências condicionadas de renda na América Latina. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 6, p. 1505-12, 2007.

Hoodinott, J. Escogiendo indicadores de resultado de la seguridad alimentaria del hogar. Instituto Internacional de Investigación sobre Políticas Alimentarias. In: Hoodinott, J. (Ed.). Seguridad Alimentaria en la Práctica: Métodos para Proyectos de Desarrollo Rural. Washington, DC: IFPRI, 2003.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2004: segurança alimentar. Rio de Janeiro: IBGE, 2006.

Kepple, A. W.; Segall-Corrêa, A. M. Conceituando e medindo segurança alimentar e nutricional. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, 2011, p. 187-99.

Lavinas, L. Gasto social no Brasil: programas de transferência de renda versus investimento social. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 6, p. 1463-76, 2007.

Maletta, H.; Gómez, R. Seguridad Alimentaria: medición y métodos. Roma: FAO, 2004.

Melgas-Quinonez, H.; Hackett, M. Measuring household food security: the global experience. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, p. 27-37, 2008. Suplemento.

National Center for Health Statistics. Centers for Disease Control and Prevention. National Health and Nutrition Examination Survey. USA: CDC, 2000. Disponível em: <http://www.cdc.gov/growtharts>. Acesso em: 13 mar. 2010.

Panelli-Martins, B. E.; Santos, S. M. C.; Assis, A. M. O. Segurança alimentar e nutricional: desenvolvimento de indicadores e experimentação em um município da Bahia, Brasil. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, p. 65-81, 2008. Suplemento.

Panigassi, G. et al. Insegurança alimentar como indicador de iniqüidade: análise de inquérito populacional. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 10, p. 2376-84, 2008.

Panigassi, G. Inquérito populacional sobre a percepção da segurança alimentar intrafamiliar no município de Campinas, SP. Campinas, 2005. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

Pereira, R. A.; Santos, L. M. P. A dimensão da insegurança alimentar. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, p. 7-13, 2008. Suplemento.

Pérez-Escamilla, R.; Segall-Corrêa, A. M. Food insecurity measurement and indicators. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, p. 15-26, 2008. Suplemento.

Prado, S. D. et al. A pesquisa sobre segurança alimentar e nutricional no Brasil de 2000 a 2005: tendências e desafios. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 7-18, 2010.

Rose, D. D. Interventions to reduce household food insecurity: a synthesis of current concepts and approaches for Latin America. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, p. 159-73, 2008. Suplemento.

Salles-Costa, R. et al. Associação entre fatores socioeconômicos e insegurança alimentar: estudo de base populacional na região metropolitana do Rio de Janeiro, Brasil. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, p. 99-109, 2008. Suplemento.

Segall-Corrêa, A. M. et al. Acompanhamento e avaliação da Segurança Alimentar de famílias brasileiras: validação de metodologia e de instrumento de coleta de informação: Urbano/Rural, 2004. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2004. Disponível em: <http://www.opas.org.br/sistema/arquivos/vru_unic.pdf>. Acesso em: 7 abr. 2011.

Sociedade Civil Bem-Estar Familiar no Brasil. Programa de Demografia e Saúde. Pesquisa Nacional sobre Demografia e Saúde 1996. 2. ed. Rio de Janeiro, 1999.

United Nations. Adninistrative Committee on Coordination Sub-Committee on Nutrition. 4 Report on the World Nutrition Situation: Nutrition throughout the life cycle. Geneva: ACC/SCN, 2000.

Uribe, M. C. A.; Restrepo, A. E. Inseguridad alimentaria de los hogares colombianos según localización geográfica y algunas condiciones sociodemográficas. Perspectivas en Nutrición Humana, Medellín, Colômbia v. 10, n. 1, p. 23-36, 2008.

World Health Organization. Global database on child growth and malnutrition. Geneva: WHO, 2007. Disponível em: <http://www.who.int/nutgrowthdb/index.html>. Acesso em: 5 mar. 2010.

______. Physical status: the use and interpretation of anthropometry: report of an expert committee. Geneva: WHO, 1995. Technical Report Series, 854WHO.

Publicado
2015-11-25