Metodologias participativas e desenvolvimento local: a experiência do Projeto Dom Hélder Câmara no assentamento Moacir Lucena

  • Josiani Alves Morais Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Angelo Brás Fernandes Callou Universidade Federal Rural de Pernambuco
Palavras-chave: PDHC, metodologias participativas, desenvolvimento local, extensão rural.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as metodologias participativas do Projeto Dom Hélder Câmara (PDHC), no assentamento Moacir Lucena, no Rio Grande do Norte. Os resultados revelaram que as metodologias participativas utilizadas pelo PDHC possibilitaram um avanço na participação dos agricultores nos aspectos sociais e econômicos do assentamento, com reflexos positivos nos processos de desenvolvimento local da comunidade em Moacir Lucena.

Biografia do Autor

Josiani Alves Morais, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Bacharela em Gestão Ambiental na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte. Mestra em Extensão Rural e Desenvolvimento Local na Universidade Federal Rural de Pernambuco.
Angelo Brás Fernandes Callou, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Professor titular da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Possui graduação em Engenharia de Pesca pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, mestrado em Extensão Rural pela Universidade Federal de Santa Maria e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo.

Referências

ARAÚJO, E. R; JALFIM, F. T.; SIDERSKY, P. R. A estratégia de assessoria do projeto Dom Helder Camara. 2. ed. Recife: Projeto Dom Helder Câmara, 2010.

ARROYO, M.; CALDART, R. S.; MOLINA, M. (Org.). Por uma educação do campo. 5. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2011. p. 30-98.

BUARQUE, S. C. Metodologia de planejamento do desenvolvimento sustentável, Brasília: IICA, 1999.

CALDART, R. S. Pedagogia do movimento sem-terra. Rio de Janeiro: Vozes, 2000. p. 45-102.

CALLOU, A. B. F. Extensão Rural: polissemia e resistência. In: CALLOU, A. B. F.; TAUK SANTOS, M. S. (Org.). Extensão rural – extensão pesqueira: estratégias de ensino e pesquisa. 1. ed. Recife: FASA, 2013. p. 19-48.

CALLOU, A. B. F; TAUK SANTOS, M. S. desafios da comunicação rural em tempo de desenvolvimento local. In: CALLOU, A. B. F.; TAUK SANTOS, M. S. (Org.). Extensão rural – extensão pesqueira: estratégias de ensino e pesquisa. 1. ed. Recife: FASA, 2013. p. 477-482.

CAPORAL, F. R. Extensão rural e agroecologia: temas sobre um novo desenvolvimento rural, necessário e possível. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2007.

CARVALHO, H. M. de. Participação e cidadania. Projeto Aridas: uma estratégia de desenvolvimento sustentável para o Nordeste. Brasília: Secretaria de Planejamento, Orçamento e Coordenação da Presidência da República, 1994.

DANTAS, L. B.; FILHO, J. L.; LIRA, J. F. B.; MARACAJÁ, P. B.; FILHO, E. T. A agroecologia nos assentamentos de: Moaci Lucena, Sítio do Góis e Vila Nova em Apodi - RN. Revista GVAA, Mossoró, v. 1, n. 1, p. 1-12, jan./mar. 2007.

DEMO, P. Participação é conquista. Fortaleza: EUFC, 1993.

DIAS, M. M. Políticas públicas de extensão rural e inovações conceituais: limites e potencialidades. Perspectivas em Políticas Públicas, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, jun./dez. 2008.

FARAH, M. F. S. Gênero e políticas públicas. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 47-72, jan./abr. 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 47. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

FONSECA, M. T. L. da. A extensão rural no Brasil, um projeto educativo para o capital. São Paulo: Loyola, 1985. 92p. (Coleção educação popular, n. 3).

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GOHN, M. da G. Empoderamento e participação da comunidade em políticas sociais. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 20-31, maio/ago. 2004.

JACOBI, P. Pobreza e forma de ação coletiva. In: CAMAROTI, I.; SPINK, P. (Org.). Estratégias locais para a redução da pobreza: construindo a cidadania. Programa de Gestão Pública e Cidadania – Fundação Getúlio Vargas. São Paulo: EAESP, 2003. p. 23-46.

JALFIM, F; SIDERSKY, P. A estratégia de assessoria técnica do projeto Dom Helder Camara. Recife: Projeto Dom Helder Câmara, 2009.

LIMA, I. S.; ROUX, B. As estratégias de comunicação nas políticas públicas de assistência e extensão rural para a agricultura familiar no Brasil. In: CIMADEVILLA, G. Comunicación, tecnologia y desarrollo. Rio Cuarto: Universidad Nacional de Rio Cuarto, 2008. p. 91-112. v. 1.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 4. ed. São Paulo, 1996.

OLIVEIRA, F de. Aproximações ao enigma: o que quer dizer desenvolvimento local? São Paulo. Caderno Gestão Pública e Cidadania. EASP/FGV, 2001.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1. ed. São Paulo: Atlas, 1987.

VIONE, G. F. Metodologias participativas na construção de planos de desenvolvimento local. 2002. 47 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, 2002.

YIN. R.K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Publicado
2017-03-10