Agrobiodiversidade e a etnobotânica na comunidade São Benedito, Poconé, Mato Grosso, Brasil

  • Gisele Soares Dias Duarte
  • Maria Corette Pasa
Palavras-chave: manejo, quintais, roça.

Resumo

A coleta dos dados foi realizada através de entrevistas participativas, seguindo um questionário semiestruturado e estruturado com questões abertas, além de visitas no local. As roças apresentam diversas espécies na mesma área, sendo a mandioca o principal cultivo. Os quintais possuem vasta diversidade vegetal, destacando-se as espécies alimentícias e medicinais. Assim, tanto os quintais quanto as roças auxiliam na subsistência e na renda das famílias quilombolas dessa comunidade.

Referências

ALBUQUERQUE, U. P. Introdução à etnobotânica. 2. ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2005. 93 p.

BORGES, R.; PEIXOTO, A. L. Conhecimento e uso de plantas em uma comunidade caiçara do litoral sul do

Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Acta Botanica Brasilica, v. 23, n. 3, p. 769-779, 2009.

CABALLERO, J. La Etnobotânica. In: BARRERA, A. (Ed.). La Etnobotânica: três puntos de vista y uma perspectiva. Xalapa: INIREB, 1979. p. 27-30.

CARNEIRO, M. R. B. A flora medicinal no centro oeste do Brasil: um estudo de caso com abordagem etnobotânica em Campo Limpo de Goiás. 2009. 243 f. Dissertação (Mestrado em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente) - Universidade Evangélica de Goiás, Anápolis, GO.

CONWAY, G. The properties of agroecosystems. Agricultural Systems, Essex, v. 24, n. 2, p. 95-117, 1987.

DELWING, A. B.; FRANKE, L. B; BARROS, I. B. I. de; PEREIRA, F. S.; BARROSO, C. M. A etnobotânica como ferramenta da validação do conhecimento tradicional: manutenção e resgate dos recursos genéticos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 2., 2007. Resumos... ABA Agroecologia, 2007. p. 421-425.

DIEGUES, A. C. O mito moderno da natureza intocada. 3. ed. São Paulo: HUCITEC, 2001. 102 p. FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS (FAO). Sustaining agricultural diversity in agro-ecosystems functions. Roma: FAO, 1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico 2010. 2010.Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/ xtras/perfil.php?lang=&codmun=510300>. Acesso em: 4 mar. 2015.

MACHADO, A. T.; SANTILLI, J.; MAGALHÃES, R. A. Agrobiodiversidade com enfoque agroecológico: implicações conceituais e jurídicas. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica; Embrapa- Secretaria de Gestão e Estratégia, 2008. 98 p.

MARTINS, O. M. W.; MARTINS, O. M. L.; PAIVA, S. F.; MARTINS, O. J. W.; JUNIOR, L. F. S. Agrobiodiversidade nos quintais e roçados ribeirinhos na comunidade Boca de Môa – Acre. Biotemas, Florianópolis, SC, v. 25, n. 3, p. 111-120, 2012.

MARZALL, K. Fatores geradores da agrobiodiversidade – Influências socioculturais. Revista Brasileira de Agroecologia, Porto Alegre, RS, v. 2, n. 1, p. 237-240, 2007.

MEIHY, J. C. S. B. Manual de história oral. São Paulo: Loyola, 1996. 78 p.

NODA, S.; NODA, H.; MARTINS, A. L. U. Papel do processo produtivo tradicional na conservação dos recursos genéticos vegetais. In: RIVAS A.; FREITAS, C. E. C. (Org.). Amazônia uma perspectiva interdisciplinar. Manaus: Editora da Universidade do Amazonas, 2002. p. 155-178.

PASA, M. C. Etnobiologia de uma comunidade ribeirinha no Alto da Bacia do Rio Aricá Açu, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. 2004. 238 f. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.

PASA, M. C. Abordagem etnobotânica na comunidade de Conceição-Açú, Mato Grosso, Brasil. Polibotánica, Ciudad de México, v. 31, p. 169-197, 2011.

PRANCE, G. T. Etnobotânica de algumas tribos amazônicas. 2. ed. Petrópolis, RJ: SUMA Etnológica Brasileira - Etnobiologia, 1987. p. 119-134.

SÁNCHEZ, D. C. M. A etnobotânica e as unidades de paisagem na comunidade Água Fria, Chapada dos Guimarães, MT, Brasil. 2014. 123 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT.

SANTOS, J. C. Análise da rentabilidade, sob condições de risco, de um sistema agroflorestal adotado por pequenos produtores de cacau na região da Transamazônica, Pará. 1996. 128 f. Dissertação (Mestrado em Economia Rural) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.

Publicado
2016-06-02